Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DMV - Departamento de Medicina Veterinária >
DMV - Programa de Pós-graduação >
DMV - Ciências Veterinárias - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1000

Título: Avaliação radiográfica, morfométrica e histométrica de terapia probiótica (Bacillus subtilis) em modelo de doença periodontal induzida em ratos submetidos a estresse crônico por imobilização
Autor(es): Souza, Raimundo Vicente de
Pereira, Luciano José
Messora, Michel Reis
Assunto: Animais - Doença periodontal
Animals - Periodontal disease
Probióticos
Probiotics
Modelos animais em pesquisa
Animal models in research
Odontologia veterinária
Veterinary dentistry
Data de publicação: 2013
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Referência: FOUREAUX, R. de C. Avaliação radiográfica, morfométrica e histométrica de terapia probiótica (Bacillus subtilis) em modelo de doença periodontal induzida em ratos submetidos a estresse crônico por imobilização. 2012. 69 p. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2012.
Resumo: The objective of this study was to evaluate the effect of probiotic therapy (Bacillus subtilis) in rats induced to periodontal disease and subjected to immobilization stress. Fourty adult males of Wistar rats (Rattus norvegicus albinos) were used. The animals were divided into eight groups according to the treatments containing five replicas each one: no treatment, probiotic, periodontal disease, chronic stress and the associations: chronic stress and probiotic, probiotic and periodontal disease, periodontal disease and chronic stress, chronic stress, periodontal disease and probiotics. Periodontal disease was induced by ligature protocol in both first mandibular molars for 15 days. The probiotic was administered orally in water for 45 days, starting four weeks prior to ligature in the proportion of 1.5 x 108 CFU / kg. In the groups subjected to stress, the probiotic was done through immobilization during 2.5 daily hours for 30 days. The animals were accomodated in individual metabolic cages throughout the period. Finishing the treatments, rats were euthanized with the aid of a guillotine. Blood samples were collected in order to assess levels of glucose and corticosterone. Molars from the right side were used to evaluate the degree of bone loss by radiometric and histometric analysis, while molars from the left side were used for morphometric analysis. Data were assessed through variance analysis (ANOVA) for comparison between groups in 2x2x2 factorial design (with and without probiotic, with and without stress, with and without periodontal disease). Rats subjected to chronic stress model by immobilization showed significant higher levels of plasma corticosterone and glucose in relation to non-stressed rats (p <0.05). It was observed that bone loss was significantly higher (P <0.05) in animals that received the ligature when compared to control animals, both in groups subjected to chronic stress as in non-stressed groups. In groups not subjected to chronic stress there was no benefit in relation to the use of probiotics in preventing bone loss in all tests performed (P <0.05). For stressed groups, the effect of probiotic was not significant (P> 0.05). There was no difference in the bone loss observed in stressed and unstressed animals which received ligature (P> 0.05). It was observed a significant correlation between the radiographic, morphometric and histometric measurements (P <0.05). It was concluded that periodontal disease was not aggravated by the stress model proposed and that the use of probiotics was beneficial on preventing bone loss induced by periodontal disease in rats not subjected to stress conditions
Objetivou-se, com este estudo, avaliar o efeito de terapia probiótica (Bacillus subtilis) em doença periodontal induzida em ratos submetidos a estresse por imobilização. Um total de 40 ratos machos adultos Wistar (Rattus norvegicus albinus) foi utilizado. Os animais foram divididos em oito grupos, de acordo com os tratamentos, com cinco repetições cada, sendo: sem tratamento, probiótico, doença periodontal, estresse crônico e as associações probiótico e estresse crônico, probiótico e doença periodontal, estresse crônico e doença periodontal e estresse crônico, doença periodontal e probiótico. A doença periodontal foi induzida com o protocolo de ligadura, em ambos os primeiros molares mandibulares, por 15 dias. O probiótico foi administrado, oralmente, pela água, por 45 dias, iniciando quatro semanas antes da ligadura, na proporção de 1,5 x 108 UFC/kg. Nos grupos que foram submetidos a estresse, este foi realizado por meio de imobilização por um período de 2h30min diariamente, por 30 dias. Os animais foram acomodados em gaiolas metabólicas individuais, durante todo o período. Após o término dos tratamentos, os ratos foram eutanasiados com auxílio de guilhotina. Amostras de sangue foram coletadas para avaliação de níveis de glicose e corticosterona. Os molares do lado direito foram utilizados para avaliação dos graus de perda óssea por análise radiométrica e histométrica, enquanto os molares do lado esquerdo foram utilizados para análise morfométrica. Os dados foram avaliados por meio de análise de variância (ANOVA) para comparação entre os grupos estudados em modelo fatorial 2x2x2, (com e sem probiótico, com e sem estresse, com e sem doença periodontal). Ratos submetidos a modelo de estresse crônico por imobilização apresentaram níveis significativamente superiores de corticosterona plasmática e glicemia em relação aos não-estressados (p<0,05). Observou-se que a perda óssea foi significativamente superior (P<0,05) nos animais que receberam a ligadura em comparação aos animais controles, tanto em grupos submetidos a estresse crônico como em grupos não estressados. Nos grupos não submetidos a estresse crônico houve benefício da utilização de probiótico, prevenindo a perda óssea observada em todas as análises realizadas (P<0,05). Nos grupos estressados, o efeito do probiótico não foi significativo (P>0,05). Não houve diferença para a perda óssea observada em animais estressados e não estressados que receberam ligadura (P>0,05). Houve correlação significativa entre as medidas radiográficas, morfométricas e histométricas (P<0,05). Concluiu-se que a doença periodontal não foi agravada pelo modelo de estresse proposto em ratos machos e que o uso de probióticos foi benéfico na prevenção da perda óssea induzida por doença periodontal, quando os animais não foram submetidos a condições de estresse
Informações adicionais: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias, área de Ciências Veterinárias, para a obtenção do título de Mestre
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1000
Aparece nas coleções: DMV - Ciências Veterinárias - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Avaliação radiográfica, morfométrica e histométrica de terapia probiótica (Bacillus subtilis) em modelo de doença periodontal induzida em ratos submetidos a estresse crônico por imobilização.pdf1,07 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback