Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/10504
metadata.teses.dc.title: Estudo da miogênese fetal de suínos em diferentes períodos gestacionais
metadata.teses.dc.title.alternative: Study of pig fetal myogenesis in different gestation periods
metadata.teses.dc.creator: Palencia, Jorge Yair Pérez
metadata.teses.dc.contributor.advisor1: Abreu, Márvio Lobão Teixeira de
metadata.teses.dc.contributor.referee1: Guimarães, Gregório Corrêa
metadata.teses.dc.contributor.referee2: Duarte, Márcio de Souza
metadata.teses.dc.contributor.referee3: Ferreira, Rony Antônio
metadata.teses.dc.subject: Capacidade uterina
Corno uterino
Crescimento intrauterino
Fibras primárias
Fibras secundárias
Uterine capacity
Uterine horn
Intrauterine growth
Primary fiber
Secondary fiber
metadata.teses.dc.date.issued: 20-Oct-2015
metadata.teses.dc.description.sponsorship: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG)
metadata.teses.dc.identifier.citation: PALENCIA, J. Y. P. Estudo da miogênese fetal de suínos em diferentes períodos gestacionais. Dissertação (Mestrado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2015.
metadata.teses.dc.description.resumo: Um experimento foi realizado, objetivando-se avaliar os efeitos do sexo e da posição no útero sobre a miogênese de suínos em diferentes idades gestacionais. Foram utilizadas 15 fêmeas suínas primíparas distribuídas em três grupos, de acordo com a idade gestacional de abate: 50, 80 e 106 dias. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado em esquema fatorial dois sexos (machos e fêmeas) x três regiões uterinas (ápice, média, base). Após o abate e retirada do trato reprodutivo, cada corno uterino foi dividido em três segmentos de mesmo comprimento: ápice, região mais próxima do ovário; base, região mais próxima do corpo uterino; e a região média, situada entre as anteriores. Os fetos foram pesados, identificados e abertos longitudinalmente para colheita do músculo Semitendíneo e posteriores análises morfológicas. Aos 50 dias de gestação, fetos machos se mostraram com maior (P<0,05) peso, quando comparados com as fêmeas, o qual foi acompanhado com uma tendência da área de fibras primárias serem maior para os fetos machos. O número de fibras primárias se correlacionou negativamente com o número de fetos presentes no útero. Aos 80 dias, fetos pertencentes à região da base apresentaram menor (P<0,05) área de fibras musculares secundárias quando comparados aos situados na região do ápice. A relação de fibras secundárias sobre primárias se correlacionou positivamente com o peso. Conclui-se que o sexo pode influenciar o desenvolvimento muscular de fetos em idades iniciais e a posição no útero afeta o desenvolvimento de fibras musculares secundárias, sendo os fetos da base do corno uterino os de menor desenvolvimento.
metadata.teses.dc.description.abstract: This experiment was conducted to evaluate the effects of gender and fetus position within the uterus over swine myogenesis, at different gestational ages. We used fifteen primiparous sows, divided into three groups according to gestational age at slaughter: 50, 80, and 106 days. The experimental design was completely randomized, in a 2 x 3 factorial design - two genders (male and female) x three uterine regions (apex, middle, base). After slaughter and removal of the reproductive tract, each uterine horn was divided into three segments of equal length: apex region, closest to the ovary; base region, closest to the uterine body; and the middle region, located between the above. The fetuses were weighed, identified and open longitudinally in order to harvest the semitendinosus muscle and, later, perform morphological analysis. After 50 days of pregnancy, male fetuses showed higher (P <0.05) weight when compared with female, in addition to presenting tendency for greater primary fiber area. The number of primary fibers was negatively correlated with the number of fetuses within the uterus. After 80 days, fetuses belonging to the base region had lower (P < 0.05) secondary muscle fiber area when compared to fetuses from the apex. The ratio of secondary: primary fibers was positively correlated with weight. In conclusion, gender may influence muscle development in fetuses at early development stages, and the position in the uterus affects the development of secondary muscle fibers. Fetuses of the base region presented the lowest development.
metadata.teses.dc.identifier.uri: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/10504
metadata.teses.dc.publisher: Universidade Federal de Lavras
metadata.teses.dc.language: por
Appears in Collections:DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações)



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.