Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DQI - Departamento de Química >
DQI - Programa de Pós-graduação >
DQI - Agroquímica - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/10613

Título: Substâncias para o controle de Meloidogyne incognita
Autor(es): Lopes, Karina Campos
Orientador: Oliveira, Denilson Ferreira de
Membro da banca: Campos, Vicente Paulo
Membro da banca: Chagas, Rafael César Russo
Assunto: Nematoides de galhas
Atividade nematicida
Cloreto de 2,3,5-trifeniltetrazólio
2,4-diaminopirimidina
Ácido 5-metil-2-pirazinocarboxílico
Root-knot nematode
Nematicidal activity
2,3,5-triphenyltetrazolium
2,4-diaminopyrimidine
5-methyl-2-pyrazinocarboxylic acid
Data de Defesa: 7-Ago-2015
Data de publicação: 23-Nov-2015
Agência de Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: LOPES, K. C. Substâncias para o controle de Meloidogyne incógnita. 2015. 47 p. Dissertação (Mestrado em Agroquímica)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2015.
Resumo: Os nematoides de galhas causam enormes prejuízos a vários agricultores em todo o mundo, sendo responsáveis pela redução na produção e no valor comercial de diversos produtos agrícolas. Dentre esses fitoparasitas se encontra a espécie Meloidogyne incognita, que se destaca devido a sua ampla adaptação às diversas condições ambientes e às ineficiências dos métodos para o seu controle. Apesar de haver diversos estudos objetivando o desenvolvimento de novos métodos para o combate desse fitoparasita, ainda não se conseguiu alcançar procedimentos que sejam não poluentes, economicamente viáveis e eficientes em todas as situações agronômicas. Consequentemente, investimentos em pesquisas nesta área são imperativos para que novos métodos de controle de M. incognita sejam desenvolvidos. Uma possibilidade interessante para satisfazer esta demanda consiste em utilizar substâncias naturais ativas contra nematoides como ponto de partida para a busca por substâncias análogas, cujas atividades nematicidas sejam maiores que as observadas nas substâncias naturais. Em decorrência, no presente trabalho foram investigadas as atividades nematicidas in vitro de 35 substâncias análogas da diidrouracila e 9H-purina, já que tais substâncias se mostraram ativas contra Meloidogyne exigua em trabalho anterior. Dentre as substâncias estudadas, observou-se que ácido 2-pirazinocarboxílico (15), ácido 5-metil-2-pirazinocarboxílico (16), ácido orótico (14), cloreto de 2,3,5-trifenilólio (35), pirazinocarboxilato de metila (17) e 2,4-diaminopirimidina (13) causaram, respectivamente, as seguintes imobilidades e mortalidade para juvenis do segundo estádio (J2) de M. incognita: 98,8 e 91,9%; 92,7 e 89,3%; 90,1 e 88,5%; 90,7 e 81,8%; 71,4 e 68,5%; 66,3 e 64,6%. Quando submetidas a teste com mudas de tomateiro (Solanum lycopersicon cv. Santa Clara) inoculadas com M. incognita, as substâncias que mais se assemelharam ao nematicida comercial carbofuran (N-metilcarbamato de 2,3-diidro-2,2-dimetil-1-benzofuran-7-ila) foram 13, 35 e 16, que reduziram o número de ovos e de galhas do nematoide a valores que correspondiam a menos de 52, 51 e 26%, 55, 19 e 31%, respectivamente, do observado para o controle negativo, que correspondeu ao veículo empregado para dissolver as amostras. Assim, pode-se concluir que 13, 35 e 16 são substâncias promissoras no combate de M. incognita.
Abstract: The root-knot nematodes cause huge losses to many farmers around the world, and they are responsible for reducing production and commercial value of many agricultural products. Among these plant parasites there is the Meloidogyne incognita species, which stands out due to its broad adaptation to various environmental conditions and inefficiencies in its control methods. Although there are many studies trying to develop new methods to combat this phytoparasite, none of them has yet resulted in a procedure not pollutant, economically feasible and efficient in all agronomic situations, simultaneously . Consequently, investment in research in this area is imperative so that new methods to control M. incognita can be developed. An interesting possibility to meet this demand is using natural substances active against nematodes as starting points for the search for similar substances with greater nematicidal activities than those observed in natural substances. Therefore, in this work , in vitro assays were used to study the nematicidal activities of 35 substances similar to dihydrouracil and 9H-purine, because these substances proved to be active against Meloidogyne exigua in a previous work. Among the studied substances, it was observed that 2-pyrazinecarboxylic acid (15), 5-methyl-2-pyrazinecarboxylic acid (16), orotic acid (14), 2,3,5-triphenyltetrazolium chloride (35), methyl pyrazinecarboxylate (17), and 2,4-diaminopyrimidine (13) caused, respectively, the following immobility and mortality of second stage juveniles (J2) of M. incognita: 98.8 and 91.9%, 92.7 and 89.3%, 90.1 and 88.5%, 90.7 and 81.8%, 71.4 and 68.5%, 66.3 and 64.6%. When subjected to an assay with tomato plants (Solanum lycopersicon cv. Santa Clara) inoculated with M. incognita, substances that most resembled carbofuran (2,3-dihydro-2,2-dimethyl-1-benzofuran-7-il N-methylcarbamate) were 13, 35 and 16, which reduced the numbers of nematode eggs and galls to less than 52, 51 and 26%, 55, 19 and 31%, respectively, of that observed for the negative control, which was the vehicle used to dissolve the samples. Thus, 13, 35 and 16 are promising substances to control M. incognita.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/10613
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções: DQI - Agroquímica - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Substâncias para o controle de Meloidogyne incognita.pdf910,09 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback