Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DAE - Departamento de Administração e Economia >
DAE - Programa de Pós-graduação >
DAE - Administração - Doutorado (Teses) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/10635

Title: Concepções simbólico-discursivas do trabalho docente universitário na contemporaneidade
???metadata.dc.creator???: Arantes, Isabel Cristina da Silva
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Mafra, Flávia Luciana Naves
???metadata.dc.contributor.referee1???: Lourenço, Cléria Donizete da Silva
???metadata.dc.contributor.referee2???: Tonelli, Dany Flávio
???metadata.dc.contributor.referee3???: Siqueira, Marcus Vinícius Soares
???metadata.dc.contributor.referee4???: Cappelle, Mônica Carvalho Alves
Keywords: Trabalho docente
Discurso
Prazer/Sofrimento
Patologia
Teaching work
Discourse
Pleasure/Distress
Pathology
???metadata.dc.date.submitted???: 9-Sep-2015
Issue Date: 30-Nov-2015
???metadata.dc.description.sponsorship???: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Citation: ARANTES, I. C. da S. Concepções simbólico-discursivas do trabalho docente universitário na contemporaneidade. 2015. 321 p. Tese (Doutorado em Administração)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2015.
???metadata.dc.description.resumo???: Tendo como aporte epistemológico e teórico-metodológico a Psicodinâmica do trabalho (PDT), a Sociologia Clínica (SC) e a Análise Crítica do Discurso (ACD), a pesquisa apresentada nesta tese objetiva compreender o trabalho de professores universitários do ensino superior público, atuantes no campo da Administração, e suas concepções discursivas, de modo a dar visibilidade aos significados, aos prazeres/sofrimentos e às patologias da prática docente. Para tanto, foram realizadas pesquisas bibliográfica, de campo, documental e observacional. Os sujeitos pesquisados foram professores universitários do ensino superior público de três IFES de Minas Gerais. Como estratégia de coleta de dados, adotou-se a entrevista em profundidade (por meio de um roteiro), a observação sistemática e a análise documental. Os dados foram analisados por meio das orientações teórico-metodológicas da ACD, seguindo as ordenações de Fairclough, juntamente com as orientações da PDT e da SC . Destarte, os resultados revelam que o trabalho docente é central, mas ao mesmo tempo desestruturante, revelando-se ora como um trabalho-opus e ora como um trabalho-labor. Percebeu -se que se trata de uma atividade que identifica e caracteriza os professores, produzindo efeitos de sentidos de prazer, bem como desencadeia sofrimentos em função das contradições entre trabalho prescrito e real e dos conflitos nas relações socioprofissionais. Parte dos professores nega e/ou naturaliza o sofrimento vivenciado, apresentando comportamentos normopáticos e outros indicadores de adoecimento. Observou-se, ainda, que as concepções simbólico-discursivas correlacionam ideologias positivas, formas de exercício do poder e experiências negativas no âmbito do trabalho. E que grande parte delas tem caráter ideológico, pois tendem a reforçar a construção de uma identidade positiva dos professores, intentando legitimar e validar a importância deste trabalho na sociedade. Ademais, constatou-se que a hegemonização da ideologia gerencialista tem operado no trabalho docente como um dispositivo de mudança discursiva das práticas e das relações sociais, pois instituiu uma ― nova linguagem‖, um ―novo discurso‖ sobre a organização dessa prática. Assim, defende-se a tese de que o atual formato de organização do trabalho docente contempla ordens de discurso gerencialista (focalizadas em excesso de trabalho, produtivismo e competitividade) e, portanto, não reflete as concepções simbólico-discursivas de um trabalho emancipatório, autônomo e libertador, acentuando as diferenças entre as ordenações prescritivas e a prática efetiva de trabalho dos professores, aumentando o sofrimento subjetivo, a normopatia e dificultando o assentamento de estratégias coletivas de defesa e de resistência à ideologia dominante.
Abstract: The research presented in this dissertation considers an epistemological and theoretical-methodological input of Work Psychodynamics (WPD), Clinical Sociology (CS) and Critical Discourse Analysis (CDA). It aims at understanding the work of universit y professors of public higher education, acting in the Administration field, as well as their discourse conceptions, in order to show the significance, pleasures/distress and pathologies of the teaching practice. To do this, we conducted bibliographical, f ield, document and observational researches. The subjects of the research were university professors of public higher education from three Higher Education Federal Institutions from Minas Gerais, Brazil. As data collecting strategy, we adopted the in depth interview (using a script), systematic observation and document analysis. The data were compiled and analyzed using the CDA theoretical-methodological guidelines, according to Fairclough ordinations, along with WPD and CS guidelines. The results revealed that teacher work is central, however, at the same time, unstructuring, revealing at times as work-opus and, at others, as work-labor. It is an activity that identifies and characterizes the professors, producing pleasurable effects, as well as unleashing distress in function of the contradictions between prescribed and real work, and of the conflicts on the socio-professional relations. A portion of the professors denies and/or naturalizes the distress experienced, presenting normopathic behaviors in addition to other indicators of illness. We also observed that the symbolic-discursive conceptions correlate positive ideologies, form of exercising power and negative experiences within the working environment. A large portion of these conceptions present ideological trait, tending to reinforce the construction of a positive identity for the professors, with the intent of legitimizing and validating the importance of this work for society. Furthermore, we determined that the hegemonizing of managerial ideology has operated within teaching work as a mechanism for discursive change in practices and social relations. It institutes a ―new language‖, a ―new discourse‖, regarding the organization of this practice. Thus, we defend that the current format of organizing teaching work contemplates orders of managerial discourse (focused on work excess, productivism and competitiveness). Therefore, this does not reflect on the symbolic-discursive conceptions of an emancipatory, autonomous and liberating work, increasing the differences between prescriptive ordinations and effective work practice, also increasing subjective distress, normopathy and making difficult the settlement of collective defense strategies and resistance to the dominant ideology.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/10635
Publisher: Universidade Federal de Lavras
???metadata.dc.language???: por
Appears in Collections:DAE - Administração - Doutorado (Teses)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
TESE_Concepções simbólico-discursivas do trabalho docente universitário na contemporaneidade.pdf1.89 MBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback