Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Botânica Aplicada - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/10705

Título: Anatomia foliar de Brachiaria spp. em diferentes idades de rebrota associada com a qualidade da forragem
Título Alternativo: Leaf anatomy of Brachiaria spp. at different regrowth ages associated with forage quality
Autor(es): Mauri, Janaína
Lattes: http://lattes.cnpq.br/1141121783966024
Orientador: Davide, Lisete Chamma
Coorientador: Pereira, Fabricio José
Coorientador: Souza Sobrinho, Fausto de
Membro da banca: Pereira, Fabrício José
Membro da banca: Souza Sobrinho, Fausto de
Membro da banca: Pires, Marinês Ferreira
Membro da banca: Souza, Thiago Corrêa de
Assunto: Melhoramento genético
Poáceas
Esclerênquima
Lignina
Digestibilidade
Genetic improvement
Poaceae
Sclerenchyma
Lignin
Digestibility
Data de Defesa: 30-Nov-2015
Data de publicação: 17-Dez-2015
Agência de Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: MAURI, J. Anatomia foliar de Brachiaria spp. em diferentes idades de rebrota associada com a qualidade da forragem. 2015. 71 p. Tese (Doutorado em Botânica Aplicada)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2015.
Resumo: Com o presente trabalho objetivou-se verificar se existe efeito na idade de rebrota de diferentes genótipos na anatomia foliar de Brachiaria spp., e como isso pode afetar sua qualidade como forragem. Foram avaliados tecidos foliares dos genótipos de Brachiaria brizantha (Hochst.) Stapf. (cv Marandu), Brachiaria decumbens Stapf. Prain. (cv. Basilisk), Brachiaria ruziziensis (R. Germ & Evrad) (cv. Kennedy) e de três clones (1, 95 e 97)de Brachiaria ruziziensis. Essas plantas foram cultivadas em condições ideais recomendadas para o cultivo de Brachiaria. Inicialmente, as folhas foram coletadas, em três idades de rebrota para determinar qual seria a idade ideal, posteriormente, com a idade ideal fixada foram comparados os genótipos dentro da idade ideal. Utilizando a microtécnica usual foram realizados cortes a mão livre e confeccionadas lâminas semipermanentes. Foram realizadas fotomicrografias e avaliadas proporções dos tecidos na região internervural e da nervura mediana utilizando o software de imagens Image J. Para a determinação da idade de rebrota o delineamento foi inteiramente casualizado com três tratamentos e nove repetições, e para comparar os genótip os o delineamento foi inteiramente casualizado com seis tratamentos e seis repetições. As análise estatísticas foram realizadas no software Sisvar, e as médias comparadas pelo teste Scott -Knott. Com o tempo, aos 8 dias de rebrota os tecidos já apresentavam diferenciação, mas não apresentavam total expansão como observado aos 15 dias, esse processo se prolongou até os 29 dias de rebrota, entretanto, nessa data ocorreu maior deposição de tecidos lignificados. Com o tempo, aos 8 dias de rebrota os tecidos já apresentavam diferenciação, mas não apresentavam total expansão como observado aos 15 dias, esse processo se prolongou até os 29 dias de rebrota, entretanto, nessa data ocorreu maior deposição de tecidos lignificados. Na maior parte dos genótipos avaliados, foi observado menor quantidade de fibras aos 15 dias em comparação aos 29 dias de rebrota. Além disso, aos 15 dias pode-se observar maior quantidade de parênquima em relação aos 8 dias de rebrota. Com a idade ideal de 15 dias de rebrota fixada, foram comparados os genótipos e observado que o Clone 1 de B. ruziziensis apresentou maior proporção de parênquima, e menores proporções de tecidos lignificados como de feixes vasculares e xilema. O mesmo comportamento foi observado em B. decumbens. Pode-se observar que a idade de rebrota modifica a porcentagem de tecidos em Brachiaria sp ocasionando o aumento das fibras e feixes vasculares aos 29 dias de rebrota, e que estrutura anatômica foliar é diferente entre os genótipos avaliado, entre eles B. decumbens e o Clone 1 de B. ruziziensis possuem tecidos com maior potencial de digestibilidade.
Abstract: The present work intended to verify whether there is an effect upon the regrowth age of different genotypes in the leaf anatomy of Brachiaria spp., and how that can affect its quality as a forage plant. Leaf tissues of the genotypes of Brachiaria brizantha (Hochst.) Stapf. (cv Marandu), Brachiaria decumbens Stapf. Prain. (cv. Basilisk), Brachiaria ruziziensis (R. Germ & Evrad) (cv. Kennedy) and of three clones (1, 95 and 97) of Brachiaria ruziziensis were evaluated. Those plants were cultivated under ideal conditions recommended for the cultivation of Brachiaria. At first, the leaves were collected at three regrowth ages to determine which would be the ideal age; afterwards, with the ideal age determined, the genotypes within the ideal age were compared. By making use of the usual microtechnique, sections free hand were done and semipermanent slides were manufactured. Photomicrographs and proportions of the tissues in the interveinal region and of the midrib were done utilizing the image software Image J. for the determination of the regrowth age the design was completely randomized with three treatments and nine replications and to compare the genotypes the design was completely randomized with six treatments and six replications. The statistical analyses were conducted on software Sisvar and the means compared by the Scott-Knott te st. Over time, at 8 days of regrowth the tissues already presented differentiation, but they did not present full expansion as observed at 15 days, this process lasted till the 29 days’ regrowth, however at that date, increased deposition of lignified tissues occurred. In most of the genotypes evaluated, smaller amount of fibers was observed at 15 days as compared with the 29 days’ regrowth. In addition, one can observe at 15 days increased amount of parenchyma in relation to the 8 days of regrowth. With the ideal age of 15 days of regrowth set, the genotypes were compared and it was found that Clone 1 of B. ruziziensis presented greatest proportion of parenchyma and smallest proportions of lignified tissues like of vascular bundles and xylem. The same behavior was observed in B. decumbens. One can state that the regrowth age modifies the percentage of tissues in Brachiaria sp brining about increase of fibers and vascular bundles at 29 days of regrowth and that anatomical leaf structure is different among the genotypes evaluated, among them, B. decumbens and the Clone 1 of B. ruziziensis possess tissues with greatest digestibility potential.
Informações adicionais: Arquivo retido a pedido do(a) autor(a) até dezembro de 2018.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/10705
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções: DBI - Botânica Aplicada - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback