Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Agronomia/Fisiologia Vegetal - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/10980

Título: Determinação do valor de prevenção para o chumbo em solos: testes fitotoxicológicos
Título Alternativo: Determination of prevention value for lead in soils: phytotoxicologicals tests
Autor(es): Teodoro, Jéssica Cristina
Lattes: http://lattes.cnpq.br/9387037854976679
Orientador: Guilherme, Luiz Roberto Guimarães
Membro da banca: Oliveira, Cynthia de
Membro da banca: Abreu, Cleide Aparecida de
Membro da banca: Marques, João José Granate de Sá e Melo
Assunto: Elemento-traço
Fitotoxicidade
Crescimento
Trocas gasosas
Valores orientadores
Trace element
Phytotoxicity
Growth
Gas exchange
Screening values
Data de Defesa: 17-Fev-2016
Data de publicação: 31-Mar-2016
Agência de Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: TEODORO, J. C. Determinação do valor de prevenção para o chumbo em solos: testes fitotoxicológicos. 2016. 93 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia/Fisiologia Vegetal)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2016.
Resumo: Para a avaliação e diagnóstico da qualidade dos solos, os órgãos ambientais utilizam valores orientadores, como o valor de prevenção (VP), o qual orienta sobre o valor limite de adição de elementos ou substâncias químicas ao solo, tal que as principais funções deste sejam mantidas. Estes valores orientadores constam na Resolução CONAMA 420/2009 sendo os mesmos adotados pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB). Tendo em vista as diferenças existentes entre os solos do país, torna-se necessário a validação destes valores visando maior representatividade para cada estado. Até o momento, os valores de prevenção ainda não foram validados para o Estado de Minas Gerais e, de acordo com a supracitada Resolução, estes valores devem ser instituídos com base em ensaios de fitotoxicidade ou em avaliação de risco ecológico. Deste modo, objetivou-se com este trabalho propor um valor de prevenção para o chumbo (Pb), a partir de parâmetros biológicos obtidos em ensaios fitotoxicológicos. O experimento foi realizado em casa de vegetação, segundo recomendações da ISO 11.269-2. As espécies testadas foram milho, rabanete, arroz e feijão, cultivadas em Latossolo (LVAd) e Cambissolo (CXbd) com as seguintes concentrações de Pb (mg kg-1 de solo seco): 0, 50, 100, 200, 400, 800, 1600 e 3200, durante 21 dias. Os seguintes parâmetros biológicos foram avaliados: emergência, crescimento, teor de clorofila, trocas gasosas e fluorescência da clorofila a. Para cada um desses parâmetros, foram calculados os índices de ecotoxicidade: NOEC (concentração efetiva em que não houve efeitos observáveis), LOEC (concentração efetiva mínima em que houve efeitos observáveis) e EC50 (concentração efetiva que reduziu 50% do parâmetro avaliado). A partir dos menores valores de EC50 calculados, juntamente com valores de EC50 encontrados na literatura, foram derivados valores de HC5 (concentração perigosa para 5% dos parâmetros avaliados). A cada valor de HC5 foi adicionado o Valor de Referência de Qualidade (VRQ) para o Pb e, assim, foi obtido o VP. Os valores de prevenção calculados para LVAd, CXbd e ambos os solos foram: 104, 179 e 132 mg kg-1 , respectivamente. Todos esses valores estão acima do VP vigente para o Pb (72 mg kg-1 ) nas legislações brasileiras. O VP calculado para LVAd (104 mg kg-1 ) é o mais indicado para ser utilizado, pois é preventivo para as duas classes de solo, e embora seja menos restritivo que o VP vigente, apresenta o diferencial de ser condizente com a realidade das condições pedológicas do Estado de Minas Gerais. Os resultados deste trabalho contribuem para a criação de um banco de dados sobre risco ecológico do órgão ambiental estadual, sendo de grande relevância a realização de outros trabalhos, para que esse banco de dados se amplie. Recomenda-se a utilização de maior número de espécies, bem como de parâmetros biológicos avaliados, a fim de se obter um valor o mais representativo possível.
Abstract: Evaluation and diagnosis of soil quality is usually assessed by environmental agencies through the use of soil screening values, e.g., the soil prevention value (PV), a guideline that limits additions of elements or chemicals to the soil, so that its main functions are preserved. These screening values are set in Brazil by CONAMA directive 420/2009 and are the same adopted by the Environmental Company of São Paulo State (CETESB). Due to differences among the country's soils, it is necessary to validate these values seeking greater representativeness for each state. Until now, PVs have not been validated for the state of Minas Gerais and, according to the aforementioned directive, these values should be established based on phytotoxicity tests or ecological risk assessment. Thus, the aim of this work was to propose a prevention value for lead (Pb), from biological parameters obtained in phytotoxicological tests. The experiment was conducted in a greenhouse, following ISO 11269-2 recommendations. The species tested were corn, radish, rice, and beans, grown in a Latosol (LVAd) and a Cambisol (CXbd) with the following Pb concentrations (mg kg-1 of dry soil): 0, 50, 100, 200, 400, 800, 1600, and 3200 during 21 days. We evaluated the following biological parameters: emergence, growth, chlorophyll content, gas exchange, and chlorophyll a fluorescence. For each of these parameters we calculated the ecotoxicity indices: NOEC (effective concentration that there were no observable effects), LOEC (minimum effective concentration that there were observable effects) and EC50 (effective concentration which reduced 50% of the evaluated parameter). From the lower EC50 values calculated, along with EC50 values taken from the literature, we derived HC5 values (hazardous concentration to 5% of the evaluated parameters). To each HC5 value we added the Quality Reference Value (QRV) for Pb, thus obtaining the following PVs (mg kg-1 ): 104 for the LVAd, 179 for the CXbd and 132 for both soils. All these values are above the current PV established for Pb in Brazilian legislations (72 mg kg-1 ). We believe that the PV calculated for the LVAd (104 mg kg-1 ) is the most suitable to be used because of it is representativeness for both soil types, and although it is less restrictive than the current PV, he has the distinction of being consistent with the reality of soil conditions of the State of Minas Gerais. The results of this study contribute for setting a database on ecological risk assessment for the state environmental agency, yet it is still of great importance the implementation of additional work in order to improve this database. We recommend using a greater number of species and biological parameters to be evaluated in order to obtain a VP of greater representativeness.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/10980
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções: DBI - Agronomia/Fisiologia Vegetal - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Determinação do valor de prevenção para o chumbo em solos: testes fitotoxicológicos.pdf2,38 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback