Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DEN - Departamento de Entomologia >
DEN - Programa de Pós-graduação >
DEN - Entomologia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11018

Título: Seletividade fisiológica de inseticidas recomendados no controle de Tuta absoluta (Meirick, 1917) (Lepidoptera: Gelechiidae) para o predador Macrolophus basicornis (Stal, 1860 (Hemiptera: Miridae)
Autor(es): Passos, Luis Clepf
Orientador: Carvalho, Geraldo Andrade
Membro da banca: Cecília, Lenira Viana Costa Santa
Membro da banca: Santos, Dejane Alves
Assunto: Traça-do-tomateiro
Produtos fitossanitários
Toxicidade
Controle biológico
Tomato leafminer
Phytosanitary products
Toxicity
Biological control
Data de Defesa: 26-Fev-2016
Data de publicação: 11-Abr-2016
Agência de Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: PASSOS, L. C. Seletividade fisiológica de inseticidas recomendados no controle de Tuta absoluta (Meirick, 1917) (Lepidoptera: Gelechiidae) para o predador Macrolophus basicornis (Stal, 1860 (Hemiptera: Miridae). 2016. 64 p. Dissertação (Mestrado em Entomologia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2016.
Resumo: A fim de obter informações que possam contribuir para a integração dos métodos químico e biológico no controle da traça-do-tomateiro, Tuta absoluta (Meyrick, 1917) (Lepidoptera: Gelechiidae), objetivou-se, neste trabalho, avaliar a toxicidade de cinco inseticidas (teflubenzuron, abamectina, clorantraniliprole, clorfenapir e cloridrato de cartape) recomendados para o controle desta praga para o predador Macrolophus basicornis (Stal, 1860) (Hemiptera: Miridae), sob a hipótese de que teflubenzuron e clorantraniliprole fossem menos nocivos. Foram realizados experimentos em laboratório para avaliar a mortalidade causada pelos produtos sobre o predador, sendo um experimento em substrato inerte utilizando ninfas, e dois utilizando folhas de tomateiro (laboratório expandido), um com ninfas e outro com adultos do predador, e também avaliou-se a mortalidade causada pelos produtos em condições de casa-de-vegetação (semicampo) sobre ninfas do predador. Além disso, foi feita a avaliação da persistência dos produtos para ninfas do predador. Em cada bioensaio, os inseticidas foram enquadrados em classes de toxicidade e persistência, segundo a IOBC (HASSAN, 1994). O inseticida abamectina foi classificado como nocivo para ninfas e adultos de M. basicornis. Clorfenapir apresentou efeito letal semelhante à abamectina, exceto no bioensaio em substrato inerte, em que foi considerado inócuo. Cloridrato de cartape foi levemente nocivo em substrato inerte e laboratório expandido para adultos, mas nocivo para ninfas em laboratório expandido e moderadamente nocivo em semicampo. Clorantraniliprole e teflubenzuorn foram inócuos, exceto no teste de laboratório expandido com ninfas, devendo ser preferidos em programas de manejo da traça-do-tomateiro, visando à preservação de M. basicornis.
Abstract: In order to obtain information that may contribute for integrating the biological and chemical control methods of the tomato leafminer Tuta absoluta (Meyrick, 1917) (Lepidoptera: Gelechiidae), this study evaluated the toxicity of five insecticides (teflubenzuron, abamectin, chlorantraniliprole, chlorfenapyr and cartap hydrochloride) recommended to control Tuta absoluta on the predator Macrolophus basicornis (Stal, 1860) (Hemiptera: Miridae), under the hypothesis that teflubenzuron and chlorantraniliprole are less harmful. Laboratory experiments were conducted to evaluate predator mortality caused by the products, one using an inert substrate and nymphs, and two using tomato leaves (extended laboratory), with predator nymphs and adults. We also evaluated mortality caused by the products under greenhouse conditions (semi-field). Moreover, the persistence of the products to the predator nymphs was also evaluated. In each bioassay, insecticides were classified in toxicity classes according to IOBC. Abamectin was classified as toxic to M. basicornis nymphs and adults in all bioassays. Chlorfenapyr showed lethal effect similar to abamectin, except in the inert substrate bioassay, in which it was considered harmless. Cartap hydrochloride was slightly harmful on inert surface and expanded laboratory for adults, but was harmful to nymphs in extended laboratory and moderately harmful under semi-field conditions. Chlorantraniliprole and teflubenzuron were harmless, except for nymphs in the extended laboratory test, and should be preferred in tomato leafminer pest management programs aiming for the preservation of M. basicornis.
Informações adicionais: Arquivo retido a pedido do(a) autor(a) até março de 2017.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11018
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções: DEN - Entomologia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback