Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Ecologia Aplicada - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11099

Título: Ecologia e conservação de cavernas no eixo Centro-norte de Minas Gerais
Título Alternativo: Ecology and conservation of caves in the Central-north region of Minas Gerais state, Brazil
Autor(es): Rabelo, Lucas Mendes
Lattes: http://lattes.cnpq.br/8627104732040215
Orientador: Ferreira, Rodrigo Lopes
Coorientador: Silva, Marconi Souza
Membro da banca: Pompeu, Paulo dos Santos
Membro da banca: Curi, Nelson Henrique de Almeida
Assunto: Cavernas – Conservação
Invertebrado
Ecologia aplicada
Caves – Conservation
Invertebrate
Applied ecology
Data de Defesa: 24-Mar-2016
Data de publicação: 28-Abr-2016
Agência de Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG)
Referência: RABELO, L. M. Ecologia e conservação de cavernas no eixo Centro-norte de Minas Gerais. 2016. 100 p. Dissertação (Mestrado em Ecologia Aplicada)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2016.
Resumo: As cavernas, ambientes simplificados, com características climáticas estáveis e elevado endemismo, são importantes laboratórios para pesquisas em diversos ramos da ciência. Por estarem geralmente associados a rochas de elevado valor econômico, estes ambientes têm sido ameaçados. É frequente a substituição de grande parte das paisagens naturais dos países em desenvolvimento por paisagens voltadas às demandas desenvolvimentistas, que também afetam as cavernas. Estudos em cavernas neotropicais, tiveram início tardio, seus padrões e tendências ainda são em grande parte obscuros. Para analisar a relação das cavernas com o ambiente e traçar estratégias de conservação, foram amostradas comunidades de invertebrados de 51 cavernas no eixo Centro-norte do estado de Minas Gerais, Brasil. Ao todo foram encontradas 1523 espécies, pertencentes à 17 classes, 47 ordens e pelo menos 193 famílias. A riqueza total média das cavernas foi de 61,2 espécies (dp = 30,6) e de troglóbios 2,7 espécies (dp = 2,5). A riqueza se mostrou positivamente relacionada ao tamanho da caverna, número de entradas e presença de água. A similaridade, de forma geral, se mostrou mais relacionada à distância geográfica entre as cavernas, entretanto, cavernas com curso d’água foram mais semelhantes entre si do que em relação às outras cavernas próximas. A fauna associada às cavernas apresentou elevada correlação à fauna geral conhecida no Brasil, demonstrando que em regiões megadiversas, o número de espécies que conseguem ultrapassar os filtros ambientais e biológicos, intrínsecos ao ambiente cavernícola, é maior e que quase todos os grupos com ocorrência de troglóbios apresentam riqueza acima do esperado nos ambientes subterrâneos, provavelmente reflexo das pré-adaptações a estes ambientes. Apesar da peculiaridade da fauna subterrânea, seus valiosos serviços ecossistêmicos e da importância no ciclo hidrológico das paisagens que as circundam, as cavernas estão sendo ameaçadas pela contínua substituição da paisagem natural pelos cenários voltados ás atividades que findam suprir as necessidades desenvolvimentistas. Por este motivo, nos últimos anos foram criados diversos índices, que objetivam elencar cavernas com necessidade de intervenções conservacionistas. Após calcular a grau de vulnerabilidade de cada caverna inventariada, foi sugerido criação de duas unidades de conservação, uma no município de Luislândia e uma no município de Coração de Jesus, além de medidas de conservação para outras 11 cavernas enquadradas como de vulnerabilidade extremamente alta, segundo o Índice de Prioridade para Conservação de Cavernas – iPCC. Ao compararmos os três últimos índices utilizados para nortear a conservação de cavernas no Brasil, foi possível diagnosticar que o que melhor se aplica à realidade das cavernas brasileiras é o iPCC.
Abstract: Caves are generally simplified environments, with stable climatic characteristics and a high level of endemisms. They are also important laboratories for researches of several science branches. Due to their frequent association with rocks of high economic value, those environments have been strongly threatened. Developing countries often have their natural landscapes replaced by activities that support developmental demands, which are usually harmful to caves. Studies in neotropical caves started late, so their patterns and tendencies are still largely unknown. In order to analyze the relationship between cave fauna and the subterranean environment and outline conservation strategies, the invertebrate communities of 51 caves of central and northern Minas Gerais state, Brazil, were sampled. Altogether, 1523 species were found, which belong to 17 classes, 47 orders and at least 193 families. The mean total species richness was 61.2 (sd = 30.6) and the mean troglobitic richness was 2.7 (sd = 2.5). The richness was positively related to the cave size, number of entrances and presence of water. The similarity was, in general, more related to the geographic distance between the caves. However, caves with water bodies are more similar to each other when compared to the other nearby caves. The fauna associated to the caves was highly correlated to the general Brazilian fauna, showing that in megadiverse regions, the number of species capable to trespass environmental and biological cave filters is high. Furthermore, almost all the groups with troglobitic representatives have levels of richness above the expected for subterranean environments, probably a result of the pre-adaptation to such environments. Despite the peculiarities of the subterranean fauna, its valuable ecosystem services and importance for the hydrological cycle of the surrounding landscape, caves have being threatened by the continuous transformation of the natural landscapes to support the social and economic development. For this reason, several conservation indices were created for caves over the last few years to rank the caves by their need of a conservationist intervention. After calculating the vulnerability level of each inventoried cave, the creation of conservation unities was recommended for the municipalities Luislândia and Coraçâo de Jesus, besides other conservation measures for other 11 caves classified as extremely high vulnerable according to the Cave Conservation Priority Index - CCPi. When comparing the three latest indices developed for the conservation of speleological patrimony, CCPi stood out as the most appropriate to evaluate the threat status and biological importance of tropical caves.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11099
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções: DBI - Ecologia Aplicada - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Ecologia e conservação de cavernas no eixo Centro-norte de Minas Gerais.pdf3,55 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback