Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DZO - Departamento de Zootecnia >
DZO - Programa de Pós-graduação >
DZO - Zootecnia - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11118

Título: Arginina na nutrição de matrizes suínas gestantes e seus efeitos sobre a progênie
Título Alternativo: Arginine in nursing mothers swine pregnancy and its effects about progeny
Autor(es): Fonseca, Leonardo da Silva
Lattes: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4428064Y3
Orientador: Abreu, Márvio Lobão Teixeira de
Membro da banca: Ferreira, Rony Antonio
Membro da banca: Faria, Peter Bitencourt
Membro da banca: Saraiva, Alysson
Membro da banca: Amaral, Letícia Gomes de Morais
Assunto: Aminoácidos funcionais
Qualidade da carne
Suinocultura
Functional amino acids
Meat quality
Swine production
Data de Defesa: 18-Dez-2015
Data de publicação: 3-Mai-2016
Agência de Fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Referência: FONSECA, L. da S. Arginina na nutrição de matrizes suínas gestantes e seus efeitos sobre a progênie. 2016. 75 p. Tese (Doutorado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2015.
Resumo: Com o melhoramento genético as matrizes suínas hiperprolíficas aumentaram ainda mais os leitões por gestação. Esse fato penalizou o peso ao nascimento e a uniformidade das leitegadas, assim como aumento da mortalidade pré-natal e no pré-desmame dos leitões e maior desgaste das matrizes suínas durante a lactação. Objetivou-se com este trabalho avaliar o efeito da suplementação com L-arginina na ração gestação das matrizes suínas, dos 30 aos 60 dias e dos 80 aos 114 dias de gestação, sobre o desempenho reprodutivo e produtivo e características de carcaça e qualidade de carne da progênie. Foram utilizadas 48 matrizes suínas pluríparas, de dois a seis partos, com dois tratamentos e 24 repetições por tratamento: os tratamentos consistiram de uma ração controle sem suplementação de L-arginina e controle com suplementação com L-arginina na forma on top, na quantidade de 1,0% da quantidade de ração fornecida. A suplementação da ração gestação com L-arginina não alterou a concentração plasmática de albumina, creatinina e ureia, porém houve efeito para a concentração desses metabólitos nos diferentes períodos de gestação. O peso médio dos leitões nascidos vivos foi influenciado positivamente pela suplementação com L-arginina, no entanto as demais características reprodutivas não foram influenciadas pelos tratamentos. O percentual de leitões nascidos com peso acima de 1,81 kg foi maior em matrizes suínas suplementadas com Larginina em relação aos leitões provenientes das matrizes que não receberam suplementação. O peso ao desmame, na saída de creche e crescimento/terminação, não foram influenciados pela suplementação com Larginina. Para as características de carcaça e qualidade da carne, houve efeito da suplementação em relação ao peso de abate dos animais, peso de carcaça quente e fria, temperatura aos 45 minutos pós-abate, espessura de toucinho, profundidade de lombo, área de gordura e perda por gotejamento. Não houve efeito da suplementação com L-arginina durante a gestação na composição centesimal das amostras do músculo Longissimus dorsi, assim como a composição percentual dos ácidos graxos, havendo efeito do tratamento e sexo para o ácido láurico (C12:0) e interação tratamento e sexo para a estimativa da atividade da C18 Dessaturase. A suplementação com L-arginina na ração de matrizes suínas em gestação não influenciou a área e diâmetro de fibras musculares da progênie ao abate. A suplementação da ração gestação de matrizes suínas com L-arginina aumenta o peso médio dos leitões nascidos vivos, assim como a porcentagem de nascidos acima de 1,81kg. O peso ao abate dos suínos oriundos de matrizes suínas suplementadas com arginina na gestação também é influenciado positivamente.
Abstract: The hyperprolific sows further increased the piglets per gestation with genetic breeding. This fact penalized birth weight and uniformity of litters, as well as increased prenatal and pre-weaning mortality of the piglets and increased the extenuation of the sows during lactation. The objective of this study was to evaluate the supplementation effect with L-arginine in the gestation diet of the sows, from 30 to 60 days and from 80 to 114 days of gestation, on reproductive and productive performance and carcass characteristics and meat quality of the progeny. Forty-eight pluriparous sows were used, from two to six parities with two treatments and 24 replicates per treatment: the treatments consisted of a control diet without L-arginine supplementation and control with L-arginine on top way, being 1.0% of the feed amount. L-arginine supplementation of the gestation diet did not alter the plasmatic concentration of albumin, creatinine and urea, however there was effect for the concentration of these metabolites in different periods of gestation. Piglets’ average weight born alive was positively influenced by L-arginine supplementation; however other reproductive characteristics were not affected by treatments. The percentage of piglets born weighing over 1.81 kg was higher in sows supplemented with L-arginine compared with piglets from sows that did not receive supplementation. The weight at weaning, at the end of the nursery and growing/finishing phase were not affected by L-arginine supplementation. For carcass characteristics and meat quality, there was effect of the supplementation in relation to slaughter weight of the animals, hot and cold carcass weight, temperature at 45 minutes after slaughtering, fat thickness, loin depth, fat area and drip loss. There was no effect of L-arginine supplementation during gestation on the centesimal composition of the Longissimus dorsi muscle, as well as the composition of fatty acids percentage, there was effect of treatment and gender for the lauric acid (C12:0) and an interaction treatment and gender for the estimation of the C18 desaturase activity. L-arginine supplementation in the diet of gestating sows did not influence the area and diameter of muscle fibers of the progeny at slaughter. L-arginine supplementation in the diet of gestating sows increase the average weight of piglets born alive, as well, the percentage of births above 1.81kg. The slaughter weight of the swine from sows supplemented with arginine in the gestation also is influenced positively.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11118
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções: DZO - Zootecnia - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Arginina na nutrição de matrizes suínas gestantes e seus efeitos sobre a progênie.pdf933,26 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback