Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DFP - Departamento de Fitopatologia >
DFP - Programa de Pós-graduação >
DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11126

Título: Diagnose e caracterização molecular de espécies de Badnavirus que causam a estria da bananeira no Brasil
Título Alternativo: Diagnosis and molecular characterization of species of Badnavirus causing a streak of banana in the Brazil
Autor(es): Farias, Antonio Roberto Gomes de
Lattes: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4415998T5
Orientador: Figueira, Antonia dos Reis
Membro da banca: Rosa, Sttela Dellyzete Veiga Franco da
Membro da banca: Duarte, Priscilla e Sousa Geraldino
Assunto: Badnavirus
RCA
Banana streak virus
RT/RNaseH
Pragas agrícolas
Agricultural pests
Data de Defesa: 25-Fev-2016
Data de publicação: 6-Mai-2016
Agência de Fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Referência: FARIAS, A. R. G. de. Diagnose e caracterização molecular de espécies de Badnavirus que causam a estria da bananeira no Brasil. 2016. 55 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia/Fitopatologia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2016.
Resumo: A virose conhecida como estria da bananeira, causada por espécies do gênero Badnavirus, foi originalmente associada à espécie denominada Banana streak virus (BSV). Entretanto, até o momento, já foram reconhecidas outras nove espécies do mesmo gênero, e outras mais capazes de induzir os mesmos sintomas têm sido propostas em diferentes locais do mundo onde essa planta é cultivada. Como, no Brasil, as espécies de Badnavirus associadas à bananeira não são bem conhecidas, este estudo foi realizado com o objetivo de coletar e caracterizar isolados virais em lavouras de diferentes regiões produtoras. Foram coletadas amostras em seis estado brasileiros, as quais foram, inicialmente, testadas por PCR, utilizando-se primers degenerados. As amostras positivas foram submetidas à técnica de rolling circle amplification (RCA) para a confirmação da presença da forma episomal do vírus e, em seguida, nove isolados, que foram RCA positivos, foram novamente submetidos à amplificação de fragmentos genômicos com 540 pb, localizados no gene da RT/RNaseH, para sequenciamento e análise, visando à identificação das espécies. Seguindo o critério de classificação dos Badnavirus, os isolados MGMYSR e CEPRCA foram classificados como Banana streak MY virus (BSMYV), com identidade de nucleotídeos entre 94% e 97%; os isolados RJMACA e RJTQUI, como Banana streak UC virus (BSUCV), com identidades entre 93% e 94%; os isolados ESTERRA 1, MGJAPI e PRCAT2, como Banana streak GF virus (BSGFV), com identidades entre 87% e 98% e o isolado SPTAM, como Banana streak Uganda G virus (BSUGV). O isolado ESTERRA 2 apresentou identidades inferiores a 80% com as espécies de Badnavirus disponíveis no GenBank, entretanto, apresentou identidade de 95% com uma espécie encontrada recentemente no Brasil, depositada sob a referência KJ201876, confirmando a presença de uma nova espécie de Badnavirus no país. A técnica de RCA permitiu a diagnose de sequências episomais em 31 amostras de sete estados brasileiros. Além de evidenciar a grande variabilidade desse vírus, neste estudo mostra-se a presença de espécies ainda não detectadas anteriormente no país, indicando a necessidade de continuar a explorar essa importante virose em território brasileiro.
Abstract: The virus disease known as banana streak, caused by species of Badnavirus genus, was originally associated with the virus species called Banana streak virus (BSV). However, to date, other 9 species of the same genus that are also capable of inducing the same symptoms have been proposed, in different places in the world where this plant is grown. As in Brazil Badnavirus species associated with banana streak are not well known, the aim of this study was to collect and characterize viral isolates in banana crops located in different Brazilian regions. Samples were collected in six Brazilian states, and were initially tested by PCR using degenerate primers. The PCR positive samples were subjected to rolling circle amplification method (RCA) to confirm the presence of episomal viruses, and then nine isolates that were RCA positive were again subjected to amplification of genomic 540 bp fragments, located in the gene RT/RNase H for sequencing and analysis, aiming the identification of species. Following the criteria of Badnaviruses classification, the isolates named MGMYSR and CEPRCA were classified as Banana streak MY virus (BSMYV), with nucleotides identity between 94 and 97%, the RJMACA and RJTQUI isolates were classified as Banana streak UC virus (BSUCV), with identities between 93 and 94%, the ESTERRA 1, MGJAPI and PRCAT2 isolates as Banana streak GF virus (BSGFV), with identities between 87 and 98%, and the SPTAM isolate as Banana streak UG virus (BSUGV). The isolate ESTERRA 2 presented identities below 80% with the species of Badnavirus available in GenBank, however, showed 95% identity with the species found recently in Brazil and named Banana streak Brazilian A virus (BSBAV) whose reference in GenBank is KJ201876, confirming the presence of a new species of Badnavirus in this country. The RCA technique allowed the diagnosis of episomal sequences in 31 samples from seven Brazilian states. Besides highlighting the great variability of this virus, this study shows the presence of species that has not been reported previously, indicating the need to further explore those important Badnaviruses in Brazil.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11126
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções: DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Diagnose e caracterização molecular de espécies de Badnavirus que causam a estria da bananeira no Brasil.pdf830,73 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback