Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11141
Título: Comunidade de formigas ao longo de um gradiente altitudinal: Influência do tipo de vegetação e de fatores ambientais e climáticos
Título(s) alternativo(s): Ant community in an elevational gradient: Influence of vegetation type and climatic and environmental factors
Autor : Lasmar, Chaim José
Lattes: http://lattes.cnpq.br/2985529714692968
Primeiro orientador: Ribas, Carla Rodrigues
Primeiro membro da banca: Louzada, Júlio Neil Cassa
Segundo membro da banca: Neves, Frederico de Siqueira
Palavras-chave: Montanha tropical
Riqueza de espécies
Diversidade Beta
Tipo de fitofisionomia
Fatores ecológicos
Tropical mountain
Species richness
Beta diversity
Ecological factors
Elevational gradient
Data da publicação: 11-Mai-2016
Referência: LASMAR, C. J. Comunidade de formigas ao longo de um gradiente altitudinal: influência do tipo de vegetação e de fatores ambientais e climáticos. 2016. 97 p. Dissertação (Mestrado em Ecologia Aplicada)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2016.
Resumo: Gradientes altitudinais são ideais para testar teorias ecológicas, bem como os padrões de distribuição de espécies e também o efeito de mudanças climáticas no alcance das espécies. Dessa forma, este estudo avaliou o efeito do tipo de vegetação no padrão da riqueza de espécies de formigas em um gradiente altitudinal tropical. Nessa abordagem foram comparados dois tipos de amostragem ao longo do gradiente: uma padronizando o gradiente, amostrando somente em formações florestais e outro não padronizado amostrando em formações florestais e de campo. Além disso, foi estudado os padrões da diversidade alfa, beta e gama ao longo do gradiente e também a diversidade beta e seu principal mecanismo através das faixas altitudinais, sempre correlacionando os padrões encontrados com fatores ambientais e climáticos. Foi encontrado que o tipo de vegetação pode causar um viés nos padrões de riqueza de espécies de formigas encontrados no gradiente. Isso se deve provavelmente as diferentes condições ambientais que as formações florestais e de campo possuem. A diversidade alfa e gama seguem um declínio monotônico de espécies ao longo do gradiente. O principal mecanismo da diversidade beta entre as faixas altitudinais foi a substituição de espécies. A diversidade alfa e gama foram correlacionadas com a temperatura. Dessa forma, baixas temperaturas podem comprometer pode o forrageamento e desenvolvimento das lavras das formigas o que acarreta numa menor co-ocorrência de espécies em altitudes altas. A diversidade beta e seu principal mecanismo (substituição) entre as faixas altitudinais se correlacionou também com a temperatura. Tal fator climático provavelmente seleciona as formigas que conseguem suportar temperaturas baixas, agindo assim como um filtro das espécies. Dessa forma, uma mudança rápida do clima global talvez possa comprometer a fauna de formigas das montanhas tropicais.
Abstract: Elevational gradients are ideal for testing ecological theories, species richness patterns and species ranges and its effects upon climatic changes. In this sense, this study evaluated the vegetation type effect on patterns of ant species richness in a tropical elevational gradient. We compared two kinds of approach in an elevational gradient: one sampling only in forest formations type across the gradient and another sampling in two vegetation types constituted by forest and grasslands formations. Besides that, we also evaluated alpha, beta and gamma diversity along elevation, and beta diversity and its main mechanism between elevational bands always correlating them to environmental and climatic factors. It has been found that vegetation type may bias ant species richness‟ patterns. Probably different conditions of those two vegetation types are influencing it. Alpha and gamma diversity followed a species monotonic decline along the gradient. In addition, the beta main mechanism between elevational bands was by the turnover of species. Alpha and gamma were correlated with temperature. Ants might be injured at highlands, wherein low levels of temperature may compromise its foraging and larval development. Therefore, lowlands with its higher levels of temperature might permit more co-occurrence of ant species than highlands. Beta diversity and its main mechanism (turnover) between elevational bands were correlated with temperature. Such climatic factor possibly selects ants that can survivor at low temperatures, acting as a species filter. In this sense, a rapidly change as consequence of global warming might compromise ant fauna of tropical mountains.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11141
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções:DBI - Ecologia Aplicada - Mestrado (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.