Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DQI - Departamento de Química >
DQI - Programa de Pós-graduação >
DQI - Agroquímica - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11153

Título: Tratamento pós-colheita de goiabas pedro sato com quitosanas
Título Alternativo: Treatment guavas Pedro Sato with chitosan
Autor(es): Fráguas, Rodrigo Martins
Lattes: http://lattes.cnpq.br/2205184759626357
Orientador: Abreu, Celeste Maria Patto
Membro da banca: Silva, Belami Cassia da
Membro da banca: Rocha, Denise Alvarenga
Membro da banca: Lima, Luiz Carlos de Oliveira
Membro da banca: Castilho, Paulo Sergio
Assunto: Goiaba – Armazenamento
Quitosana
Pós-colheita
Guava – Storage
Chitosan
Postharvest
Data de Defesa: 25-Fev-2016
Data de publicação: 12-Mai-2016
Agência de Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: FRÁGUAS, R. M. Tratamento pós-colheita de goiabas pedro sato com quitosanas. 2016. 88 p. Tese (Doutorado em Agroquímica)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2016.
Resumo: A goiaba é uma das mais completas e equilibradas frutas no que diz respeito ao valor nutritivo. Altamente perecível, devido ao seu intenso metabolismo durante o amadurecimento, tem vida útil que pode chegar de 3 até 5 dias sob temperatura ambiente. Vários métodos vêm sendo testados para prolongar o tempo de prateleira deste fruto, visto que hoje o Brasil é o maior produtor mundial de goiaba vermelha. Ela tem grande aceitabilidade no mercado europeu. Devido a sua útil curta, várias pesquisas têm sido realizadas, tentando aumentar seu tempo de armazenamento deste o fruto. A quitosana é um biopolímero que pode ser utilizada em revestimentos comestíveis de frutos na pós-colheita. Ela tem apresentado efeitos importantes em vegetais, tais como: controle de microrganismos patogênicos, ativações de várias respostas de defesa induzindo e/ou inibindo diferentes atividades bioquímicas durante a interação planta-patógeno e aumento do tempo de armazenamento de vegetais frescos, devido às suas propriedades filmogênicas. O presente trabalho produziu e caracterizou filmes produzidos a partir de 3 quitosanas que foram sedidas gentilmente pela Primex. Para a produção dos filmes os materiais foram caracterizado, por cromatografia de permeação em gel, grau de acetilação, análise térmica. Com os filmes prontos, estes foram submetidos análise de expessura, permeação de vapor de água, quantidade de sólidos por centímetro quadrado e resistência aparente. Foram utilizadas três quitosanas de diferentes massas molares, e os filmes foram produzidos na concentração de 0,25%, 0,5%, 1% e 1,5%, para cada quitosana. Após a caracterização dos filmes, as concentrações de 0,5 e 1%, foram escolhidas por aprensentarem os melhores resultados e facilidade de manuseio, além dos resultados satisfatórios nos testes de permeação de vapor de água. Os frutos de goiabas foram então imersos em soluções de quitosana, na concentração de 0,5 e 1%, colocadas, para secar presas pelo pendúnculo e armazenadas por 8 dias em temperatura ambiente. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, sendo utilizadas repetições de 9 frutos por tratamento. Os frutos tratados com quitosana apresentaram menor perda de massa, uma maior firmeza, menores quantidades de pectinas totais e pectinas solúveis, os tratamentos provocaram uma diminuição na atividade da enzima PME. A manutenção da coloração verde e aparência dos frutos foram sensivelmente observadas nos frutos revestidos em maior concentração. Menores teores de vitamina C, licopenos e beta-carotenos, compostos fenólicos totais, também foram observados, resultados sempre comparados ao grupo testemunha.
Abstract: Guava is one of the most complete and balanced fruits, with respect to nutritional value. Highly perishable, due to its intense metabolism during ripening, it has a useful life that can reach 3 to 5 days at room temperature. Several methods have been tested to extend the shelf life of this product, since Brazil is currently the world's largest red guava producer. The European market receives the fruit with large acceptance rates, and research in this field has been trying to increase the useful life of this fruit. This study aimed to test edible coatings produced from chitosan. Chitosan is a biopolymer which has shown triple effect in the control treatment of pathogenic microorganisms, activation of various defense responses, inducing and/or inhibiting different biochemical activities during plant-pathogen interactions, and increase in plant storage time, due to filmogenic properties. This study produced and characterized films produced from 3 chitosans, which were kindly provided by Primex. For the production of films, the materials were characterized by gel permeation chromatography, degree of acetylation and thermal analysis. The films were then subjected to thickness analysis, water vapor permeation, amount of solids per square centimeter and apparent strength. Three chitosans with different molecular weights were used, and the films were produced at concentrations of 0.25%, 0.5%, 1% and 1.5% for each chitosan. The results of this study have already been published. With the results of the characterization of films, the concentrations 0.5 and 1%, were chosen, since they had the best results and ease of handling, in addition to satisfactory results in water vapor permeation tests. The guava fruit were then immersed in chitosan solutions, at concentrations of 0.5 and 1%, kept to dry by the peduncle and stored for 8 days at room temperature. The experimental design was completely randomized, and replicates of 9 fruits per treatment were used. The fruits treated with chitosan showed better results for texture, color, firmness, total pectin and soluble pectin, always with lower values than the control fruit.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11153
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções: DQI - Agroquímica - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Tratamento pós-colheita de goiabas pedro sato com quitosanas.pdf2,04 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback