Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11205
Título : Análise do teor de cocaína em amostras apreendidas pela polícia utilizando-se a técnica de cromatografia liquida de alta eficiência com detector UV-Vis
Título(s) alternativo(s): Analysis of cocaine content in samples apprehended by Police using the high-performance liquid chromatography technique with UV-Vis detector
Autor: Oliveira, Marcelo Firmino de
Alves, Jacqueline Querino
Andrade, José Fernando de
Saczk, Adelir Aparecida
Okumura, Leonardo Luiz
Palavras-chave: Cocaína
Cromatografia líquida de alta eficiência
Química forense
Cocaine
Forensic chemistry
Publicador: Fundação Editora da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Data da publicação: 30-Mai-2016
Referência: OLIVEIRA, M. F. de et al. Análise do teor de cocaína em amostras apreendidas pela polícia utilizando-se a técnica de cromatografia liquida de alta eficiência com detector UV-Vis. Eclética Química, Araraquara, v. 34, n. 3, 2009.
Resumo : A técnica de CLAE com detecção UV-Vis foi empregada na análise do teor de cocaína em amostras apreendidas de cocaína e crack. Uma fase móvel de acetonitrila/água (95:5v/v) possibilitou um sinal de pico para a cocaína em 3,5 minutos. O sinal espectrofotométrico otimizado foi obtido em um comprimento de onda de 224 nm. A curva analítica de 1,0 a 40,0 ppm para cocaína foi obtida, exibindo um coeficiente de correlação linear de 0,9989, com limites de detecção e quantificação de 0,75 e 3,78 ppm, respectivamente. Esta metodologia foi aplicada na dosagem de amostras confiscadas de cocaína e crack no Laboratório de Polícia Científica de Ribeirão Preto-SP.
Abstract: The HPLC technique with UV-Vis detection was employed in the analysis of cocaine content in apprehended samples of cocaine and crack. A peak signal for cocaine was obtained in 3.5 minutes run by using acetonitrile/water (95:5v/v) as a mobile phase. Optimized spectrophotometric signal was obtained at a wavelength of 224 nm. The analytical curve from 1.0 to 40.0 ppm of cocaine was obtained, showing a linear correlation coefficient of 0.9989, with detection and quantification limits of 0.75 ppm and 3.78 ppm, respectively. This methodology was employed at the dosage of confiscated samples of cocaine and crack in the Scientific Police Laboratory of Ribeirão Preto-SP city.
URI: http://www.scielo.br/pdf/eq/v34n3/08.pdf
http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11205
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DQI - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons