Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DED - Departamento de Educação >
DED - Artigos publicados em periódicos >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11451

Título: Faces do Brasil: múltiplas dimensões de ruralidades
Título Alternativo: Faces of Brazil: multiple dimensions of ruralities
Autor(es): Queiroz Neto, Exzolvildres
Piana, Madeleine
Bergamasco, Sonia Maria Pessoa Pereira
Assunto: Dicotomia urbano-rural
Identidades sócio-espaciais
Desenvolvimento rural - Brasil
Urbanização - Brasil
Urban-rural dichotomy
Socio-spatial Identities
Rural development - Brazil
Urbanization - Brazil
Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Data de publicação: Fev-2011
Referência: QUEIROZ NETO, E.; PIANA, M.; BERGAMASCO, S. M. P. P. Faces do Brasil: múltiplas dimensões de ruralidades. CAMPO-TERRITÓRIO: revista de geografia agrária, Uberlândia, v. 6, n. 11, p. 131-160, fev. 2011.
Resumo: No acontecer do século XX houve, no Brasil, um processo de desterritorialização com acentuada mobilidade espacial da sua população rural. A urbanização acelerada no decorrer, principalmente, dos anos de 1950 a 1980 estruturou, na sociedade brasileira, a dicotomia rural-urbana. Produziram-se complexos recortes territoriais em um caleidoscópio de uso e ocupação do solo rural e urbano. Arquitetou-se um discurso sectarista, do espaço rural e suas ruralidades, a partir dos interesses do agronegócio industrial subestimando-se, por conseguinte, os cotidianos de um rural vívido em termos culturais, políticos, ambientais, sociais e econômicos da agricultura familiar. Nesta complexidade histórica e geográfica, do espaço rural brasileiro, produziram-se crônicas de representações sociais e de modos de vida. Contudo, o País manteve-se refém da dualidade atrasado e moderno que nublou, pela via economicista, o entendimento amplo da sua realidade do espaço rural. Configurou-se, assim, uma visão obtusa dos espaços rurais da agricultura familiar. Uma visão fragmentada a partir de um escopo desenvolvimentista autoritário, dos programas de investimentos econômicos setoriais e de políticas públicas descontextualizadas.
Abstract: Happen in the twentieth century was, in Brazil, a process of deterritorialization with marked spatial mobility of its rural population. Rapid urbanization in the course, especially the years from 1950 to 1980 structured in Brazilian society, the rural-urban dichotomy. There have been complex territorial clippings, a hologram of use and land cover rural and urban. Engineered into a sectarian discourse, the countryside and its rural areas, based on the interests of agribusiness industry is underestimating therefore the daily life of a rural lively in cultural, environmental, social and economic aspects of family farming. In this complex history and geography, of rural Brazil, were produced chronic social representations of lifestyles from the dichotomy of modern and late. Accordingly, the country remained hostage to this duality that clouded, via economist, a broad understanding of their reality. A vision of rural blunt the family farm. A fragmented view of a Brazil too far from the coast, from an authoritarian developmental scope, investment and economic sector of public policy decontextualized.
URI: http://www.seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/12113/8266
http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11451
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DED - Artigos publicados em periódicos

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback