Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11458
Título : A experiência do ler na sociedade excitada
Título(s) alternativo(s): The reading experience in the excited society
Autor: Rodrigues, Luciana Azevedo
Palavras-chave: Leitura
Leitor
Filosofia da sensação
Reading
Reader
Philosophy of sensation
Publicador: Universidade Metodista de Piracicaba
Data da publicação: Jul-2010
Referência: RODRIGUES, L. A. A experiência do ler na sociedade excitada. Impulso, Piracicaba, v. 20, n. 50, p. 17-25, jul./dez. 2010.
Resumo : Hoje, a forma de relacionamento com a palavra dificilmente se fundamenta no decantamento da expectativa. Em seu lugar, a leitura da palavra é conservada por uma pressão cada vez maior, que exige daquele que lê uma postura imediatamente capaz de “devorar” todos os textos possíveis sobre temas diversos, antes mesmo que a própria relação com o que é passível de leitura possa se estabelecer. Ao refletir sobre essa pressão que esvazia a experiência do ler no interior dos estudos da disciplina Filosofia da Educação, este trabalho propõe uma releitura do texto A importância do ato de ler, escrito por Paulo Freire no início da década de 1980, apoiada no estudo de pensadores da teoria crítica da sociedade, especialmente na obra Sociedade excitada: filosofia da sensação, escrita por Christoph Türcke no começo do século XXI. Detendo-se sobre a experiência do ler, este estudo ressalta a leitura da palavra mundo como uma relação de proximidade com o mundo, distanciada da ideia de exploração e controle, assim como problematiza a reação de muitos estudantes da mencionada disciplina que estudaram esse texto e identificaram a referida relação com exploração. A insistência sobre essa ideia nos leva a argumentar que, em meio às pressões para emitir algo, os estudantes dispõem de nenhuma ou de poucas condições para renunciar ao impulso predatório no exercício da leitura.
Abstract: Today, the relationship with the word is hardly based on the decantation of expectancies. Instead, the reading of the word is kept under higher and higher pressure, demanding from the reader an immediate attitude of “devouring” as many texts as possible about several subjects even before the establishment of one’s own relation with what is susceptible of being read. Reflecting on this pressure that depletes the reading experience within the studies on Philosophy of Education, this work suggests the rereading of Paulo Freire’s The importance of the act of reading, written in the early 80’s, supported in the study of thinkers of the Critical Theory of Society, especially in Christoph Türcke’s work Excited Society: Philosophy of Sensation, written in the beginning of the 21st century. Focusing on the reading experience, this work highlights the reading of the word world as a relationship of closeness with the world, distant from the idea of exploitation and control, and discusses the response of many students of the said discipline who studied this text and associated the referred relation with exploitation. The insistence on this idea leads us to argue that under the pressure to say something, the students have few or no conditions to abdicate of the predatory impulse in the reading practice.
URI: https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/impulso/article/view/416/516
http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11458
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DED - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.