Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DEG - Departamento de Engenharia >
DEG - Artigos publicados em periódicos >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11583

Title: Análise energética da produção de soja em sistema de plantio direto
???metadata.dc.creator???: Campos, Alessandro Torres
Klosowsk, Elcio Silvério
Souza, Cássio Vinícius
Zanini, Agostinho
Prestes, Tânia Maria Vicentini
Keywords: Glycine max (L.) Merril.
Agricultura sustentável
Balanço energético
Sustentabilidade
Low-input agriculture
Energy balance
Sustainability
Publisher: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano
Issue Date: 2009
Citation: CAMPOS, A. T. et al. Análise energética da produção de soja em sistema de plantio direto. Global Science and Technology, Rio Verde, v. 2, n. 2, p. 38-44, maio/ago. 2009.
???metadata.dc.description.resumo???: O objetivo do trabalho foi estimar o balanço energético da produção de soja em sistema plantio direto de uma propriedade agrícola, no Município de Medianeira, PR. Consideraram-se dois tipos de energia que entram no sistema: a direta e indireta. Como energia direta foi considerada: a biológica, que corresponde à mão-de-obra, sementes e adubo orgânico; e a fóssil que inclui óleo diesel, lubrificante e graxa. Como energia indireta foi considerada: a industrial que inclui máquinas e implementos, adubos, inseticidas e herbicidas. Os coeficientes energéticos foram extraídos de trabalhos específicos sobre a quantificação calórica das operações e dos insumos. A produtividade obtida foi de 3.794,78 kg ha-1. O maior consumo de energia foi na categoria industrial (36,52%), seguida pela energia fóssil (29,79%) e energia biológica (27,74%). A eficiência energética, consiste na otimização do uso das fontes de energia, ou seja, no gasto de menos energia para fornecer a mesma quantidade de valor energético no produto final. Verificou-se eficiência energética de 18,64, atribuída à mecanização reduzida e ao uso de energia biológica embutida no adubo orgânico, nas sementes e na mão-de-obra, recursos esses, sustentáveis. Porém, apesar da alta eficiência, constatou-se que esse sistema é altamente dependente do uso da energia proveniente do petróleo, representada pelo consumo de óleo diesel e herbicidas, perfazendo 51,69% do total da energia consumida.
Abstract: This work aimed to estimate the energy balance of the soybean crop under no tillage system on farm in Medianeira, Paraná, Brazil. Two energy inputs types was considered in the system: the direct and the indirect energy. As direct energy the biological (labor, seeds and organic fertilizer) as the fossil (diesel fuel, lubricants and grease) were considered. The indirect energy (industrial) includes machinery and implements, fertilizers, insecticides and herbicides. The energy coefficients were obtained from specific papers about caloric quantification of the operations and inputs. The soybean yield recorded was 3.798.78 kg ha-1 . The highest energy consumption was from the industrial type (36.52%) followed by the fossil energy (29.79%) and the biological energy (27.74%). Energy efficiency means to optimize the energy source use, resulting in a low energy input to provide de same amount of energetic value to the final product. Energy efficiency of 18.64% was verified. It was attributed to the reduced mechanization and the biological energy used through the organic fertilizer, seeds and labor. However, despite of the high efficiency the system showed high dependence of the fossil energy use (diesel fuel consumption and herbicides), corresponding to 51.69% of the total energy consumption.
URI: http://rv.ifgoiano.edu.br/periodicos/index.php/gst/article/view/43
http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11583
???metadata.dc.language???: pt_BR
Appears in Collections:DEG - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:

There are no files associated with this item.

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback