Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DEG - Departamento de Engenharia >
DEG - Artigos publicados em periódicos >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11586

Título: Análise energética de sistemas de produção de soja convencional e orgânica
Título Alternativo: Energetic analysis of conventional and organic soybean production systems
Autor(es): Assenheimer, Adriane
Campos, Alessandro Torres
Gonçalves Júnior, Affonso Celso
Assunto: Balanço energético
Sustentabilidade
Energy balance
Sustainability
Publicador: Unicentro
Data de publicação: 2009
Referência: ASSENHEIMER, A.; CAMPOS, A. T.; GONÇALVES JÚNIOR, A. F. Análise energética de sistemas de produção de soja convencional e orgânica. Ambiência, v. 5, n. 3, set./dez. 2009.
Resumo: Este ensaio foi realizado através da coleta de dados obtidos nas fazendas Agroecológica e Kestring, referentes às culturas de soja implantadas em sistemas orgânico (SO) e convencional (SC) safra 2003/2004, com o objetivo de realizar uma análise energética comparativa entre os dois sistemas, observando os fatores: conversão energética; balanço energético e eficiência energética. O SC apresentou um valor de conversão energética de 7,81, sendo este superior ao encontrado no SO, cujo valor foi de 4,40. Em relação à eficiência energética encontrada no SC foi de 130540,80 MJ.ha-1, sendo 41% superior ao SO. A avaliação do balanço energético no SO obteve um total de 41689,04 MJ.ha-1, enquanto o SC apresentou 113817,37 MJ.ha-1. A eficiência energética consumida pelo sistema para a produção de um hectare foi de 12254,44 MJ (orgânico) e 16723,43 MJ (convencional). O maior consumidor de energia no SO foi o fertilizante, com 5408,63 MJ.ha-1 - 44,14% do total de energia consumida. Para o SC o herbicida gastou 8837,73 MJ.ha-1 representando 52,85% da energia consumida. O componente biológico - mão-de-obra - participou com apenas 2,98% do total de energia inserida no SO e, com 1,08% no SC.
Abstract: Our experiment was accomplished on the basis of data obtained at Kestring and Agroecology Farms, and pertinent to the soybean cultures implanted in organic (OS) and conventional systems (CS), crops of years 2003 and 2004. Our objective was to make an energy comparative analysis of those two systems, observing the following factors: energy conversion; energy balance and energy efficiency. The CS presented an energy conversion value of 7,81, which was higher than the 4,40 value we found at OS. The energy efficiency found at CS was 130540,80 MJ.ha-1 being 41% higher than the OS value. The monitoring of energy balance at OS showed a total of 41689,04 MJ.ha-1, while the CS presented 113817,37 MJ.ha-1. The energy efficiency consumed by the system for the production of one hectare was 12254,44 MJ (organic) and 16723,43 MJ (conventional). The biggest consumer of energy at OS was the fertilizer, with 5408,63 MJ.ha- 1 - 44,14% of total consumed energy. Regarding the CS, the herbicide spent 8837,73 MJ.ha-1 acting in 52,85% of the consumed energy. The biological component – human labor - participated with just 2,98% of total energy inserted at OS and, with 1,08% at CS.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11586
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DEG - Artigos publicados em periódicos

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
ARTIGO_Análise energética de sistemas de produção de soja.pdf375,56 kBAdobe PDFVer/abrir

Este item está licenciado com Licença Creative Commons
Creative Commons

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback