Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Genética e Melhoramento de Plantas - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11838

Título: Uso de mistura de raças de C. lindemuthianum na avaliação da antracnose no feijoeiro
Título Alternativo: Using of mixture of races of C. lindemuthianum in evaluation of anthracnose in common bean
Autor(es): Falleiros, Margot Okagawa
Lattes: http://lattes.cnpq.br/2991469248478120
Orientador: Souza, Elaine Aparecida de
Membro da banca: Santos, João Bosco dos
Membro da banca: Costa, Maria Cristina Mendes
Assunto: Feijão - Inoculação artificial
Feijão - Diversidade genética
Feijão - Resistência
Feijão - Melhoramento genético
Phaseolus vulgaris
Beans - Artificial inoculation
Beans - Genetical diversity
Beans - Resistance
Beans - Breeding
Data de Defesa: 15-Set-2016
Data de publicação: 30-Set-2016
Agência de Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: FALLEIROS, M. O. Uso de mistura de raças de C. lindemuthianum na avaliação da antracnose no feijoeiro. 2016. 65 p. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Plantas)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2016.
Resumo: A grande variabilidade patogênica do fungo Colletotrichum lindemuthianum tem dificultado a obtenção de cultivares com resistência durável à antracnose no feijoeiro. As avaliações por meio da inoculação artificial de diferentes raças podem ser inviáveis num programa de melhoramento uma vez que, muitas raças fisiológica já foram encontradas. Uma alternativa é a utilização da mistura de isolados de diferentes raças. Contudo, são escassas as informações sobre a eficiência deste método na seleção de plantas resistentes de feijoeiro e sobre a virulência da mistura de isolados do patógeno. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a severidade da antracnose no feijoeiro a partir da inoculação das raças 65, 73 e 81 de C. lindemuthianum individualmente e também em misturas, e comparar a virulência dos isolados/misturas. Para isso, foram realizados dois experimentos, ambos em delineamento inteiramente casualizado com parcela subdividida, em que os isolados foram inoculados individualmente e em mistura das três raças (M1), sendo obtidas também misturas de 1 a (M2 e M3) e 2 a (M4, M5, M6 e M7) gerações, nas cultivares Pérola e Majestoso. A área abaixo da curva do progresso da doença (AACPD) e as notas da severidade da antracnose aos 10 dias após a inoculação foram avaliadas. Os isolados/misturas foram caracterizados quanto a compatibilidade micelial, taxa de esporulação e porcentagem de germinação e tubos de anastomose entre conídios (CATs). A partir dos resultados obtidos, foi evidenciado que a mistura de raças de C. lindemuthianum foi eficiente na avaliação da severidade da antracnose e que a maioria das misturas de raças de C. lindemuthianum foram mais virulentas que as raças individualmente.
Abstract: Wide pathogenic variability of the fungus Colletotrichum lindemuthianum has made it difficult to obtain cultivars with durable resistance to anthracnose in common bean. Assessments by artificial inoculation of different races can be unviable in common bean breeding program since many physiological races have been found. An alternative is using mixture of isolates from different races. However, there are scarce information about the efficiency of this method in the selection of resistant common bean plants and the virulence of pathogen isolates mixture. Thus, the aim of this study was to assess the severity of anthracnose in common bean through inoculation of races 65, 73 and 81 of C. lindemuthianum individually and in mixture, and compare the virulence of isolates/mixture. Two experiments were conducted, both in completely randomized design with Split plot. Isolates were inoculated individually as well in a mixture of the three races (M1) and also obtaining mixtures of the 1 st (M2 and M3) and 2 nd (M4, M5, M6 and M7) generations, in the cultivars Pérola and Majestoso. Area under the disease progress curve (AUDPC) and scores of the severity at 10 days after inoculation were evaluated. The isolates/mixtures were characterized as to mycelial compatibility, sporulation rate and percentage of germination and conidial anastomosis tubes (CATs). From the results obtained, it was evidence that the mixture of races of C. lindemuthianum was efficient in evaluating the severity of anthracnose and most mixtures of races of C. lindemuthianum were more virulent than the races individually.
Informações adicionais: Arquivo retido a pedido do(a) autor(a) até setembro de 2017.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11838
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções: DBI - Genética e Melhoramento de Plantas - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback