Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DZO - Departamento de Zootecnia >
DZO - Programa de Pós-graduação >
DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11928

Título: Doenças foliares em cultivares de alfafa (Mendicago sativa L.) em Lavras, Minas Gerais
Autor(es): Pereira, Rosana Cristina
Lattes: http://lattes.cnpq.br/0183292324658797
Orientador: Evangelista, Antônio Ricardo
Membro da banca: Souza, Paulo Estevão de
Membro da banca: Muniz, Joel Augusto
Membro da banca: Rocha, Gudesteu Porto da
Assunto: Alfafa
Antracnose
Mancha-de-Leptosphaerulina
Desfolha
Defoliation
Medicago sativa L.
Data de Defesa: 22-Dez-1999
Data de publicação: 2016
Referência: PEREIRA, R. C. Doenças foliares em cultivares de alfafa (Mendicago sativa L.) em Lavras, Minas Gerais. 1999. 71 p. Dissertação (Mestrado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 1999.
Resumo: Objetivou-se verificar as principais doenças foliares que ocorrem na alfafa em Lavras-MG, avaliar a susceptibilidade de cultivares de alfafa a essas doenças e correlacionar a ocorrência e severidade das doenças com as condições climáticas locais. A severidade das doenças foi avaliada pelas porcentagens de desfolha e de área foliar coberta pelos sintomas. Para tal, foi conduzido um ensaio em blocos casualizados em esquema de parcelas subdivididas no tempo, cujos fatores foram 35 cultivares de alfafa nas parcelas e 11 épocas de avaliação que correspondem aos meses nas subparcelas. Foram realizadas 22 avaliações durante o período experimental (setembro de 97 a outubro de 98), sendo 11 delas feitas aos 14 dias após o corte e as outras 11 aos 28 dias. Para avaliação da desfolha coletaram-se, de modo aleatório, dez hastes de alfafa por parcela, determinando-se a porcentagem de nós desfolhados, segundo a fórmula: [( número de nós desfolhados das hastes/ número total de nós das hastes) x 100]. A severidade das doenças foi observada nas mesmas hastes, estimando-se a porcentagem da área foliar infectada, por meio de uma escala diagramática propostas por Thal e Campbell,, (1987b). Os dados foram expressos em porcentagem e submetidos à análise de variância. Os contrastes entre médias comparados pelo teste de Scott-knott a 5%. As principais doenças fungicas que ocorreram nss 35 cultivares avaliadas em Lavras, MG, e os períodos de maior severidade foram a mancha-de-Leptosphaerulina (Leptosphaerulina briosiana), que ocorreu durante o ano todo, porém com maior severidade nos períodos mais frios do ano, sendo a doença que provocou os maiores danos nas cultivares; a mancha-negra-das-folhas-e-caule (Cercospora medicaginis\ que apresentou maior severidade no final do verão e início do outono e a ferrugem (Uromyces striatus\ que apenas nas avaliações de novembro revelou maior severidade, ainda assim com um baixo índice de sintomas foliares. As maiores porcentagens de desfolha foram obtidas nos meses mais frios do ano, mas os valores nunca ultrapassaram 5% nem para as cultivares mais susceptíveis às doenças. Nas avaliações feitas aos 14 dias após corte, os índices de desfolha e severidade das doenças foram mais baixos que aos 28 dias. As cultivares mais resistentes à mancha-de-Leptosphaerulina e à desfolha foram a Crioula, P30 e Costera SP INTA. Quanto à resistência à mancha-negra-das-folhas-e-caule, destacaram-se as cultivares Costera SP INTA, MH15, SW 9210 e MH4. As mais susceptíveis foram a P30, Valley Plus, Crioula e Maricopa. No grupo das cultivares mais resistentes à ferrugem destacaram-se a MH 15 e MH 4, e no grupo das mais susceptíveis, as cultivares Esmeralda SP INTA, Valley Plus e El Grande. De modo geral, as cultivares mais resistentes ás doenças foram a Crioula, P 30 e Costera SP INTA.
Abstract: It was aimed to verify the chiefleaf diseases which occurs in alfalfa, in Lavras-MG, state of Minas Gerais, to evaluate the susceptibility of alfalfa cultivars to those diseases and to correlate the occurrence and severity ofthe diseases with the local climatic conditions. The severity ofthe diseases was evaluated by the percentages of defoliation and of leaf área covered with symptoms. So, a randomized block trial in split plot schene in time, whose factors were 35 alfalfa cultivars in the plots and 11 evaluation times which correspond to the months in the subplots. 22 evaluations were accomplished during the experimental period (September 97 to October 98), 11 of them being performed at 14 days after cut and the other ei 1 at 28 days after the cut. For evaluation ofthe defoliation, ten stem of alfalfa were collected, in a random manner, per plot, determiningthe percentage ofdefoliated knots accordingto the formula: [(number ofdefoliated knot /total number ofknot on the stems) x 100]. The severity ofthe diseases was observed on the same stems, by estimating the percentage ofthe leaf área infected through a diagramatic scale proposed by Thal e Campbell (1987b). The data was expressed in percentage and submitted to the analysis of variance. The contrasts between means compared by ScottKnotfs test at 5%. The chieffungai diseases which occurred in the 35 cultivars in Lavras, MG, and the periods of greatest severity were: leaf spot (Leptosphaerulina briosianà), which occurred throughout the year but with greater severity in the coldest periods ofthe year, its being the disease which caused the worst damages to the cultivars, summer black stem and leaf spot (Cercospora medicaginis), which presented greater severity at the end of summer and beginning of fali and rust (Uromyces striatns\ which only in the evaluations ofNovember showed higher severity even so with a low index of leaf symptom. The highest percentages of defoliation were obtained in the coldest months of the year, but the values never overtook 5% even for the cultivars most susceptible to the diseases. In the evaluations done at 14 days after cut, both the indexes ofdefoliation and severity ofdiseases were lower than at 28 days. The cultivars most resistant to leaf spot and defoliation were Crioula, P30 and Costera SP INTA. As to resistance to summer black stem and leafspot, standing out the cultivars Costera SP INTA, MH15, SW 9210 and MH4. The most susceptible were P30, Valley Plus, Crioula and Maricopa. In the grouts ofthe cultivars most resistant to rust stood out the cultivars MH 15 and MH 4 and in the group of the most susceptible ones the cultivars Esmeralda SP INTA, Valley Plus and El Grande. In general, the cultivars mostresistance to diseases were Crioula, P30 e CosrteraSP INTA.
Informações adicionais: Esta dissertação/tese está disponível online com base na Resolução CEPE nº 090, de 24 de março de 2015, disponível em http://www.biblioteca.ufla.br/wordpress/wp-content/uploads/res090-2015.pdf, que dispõe sobre a disponibilização da coleção retrospectiva de teses e dissertações online no Repositório Institucional da UFLA, sem autorização prévia dos autores. Parágrafo Único. Caberá ao autor ou orientador a solicitação de restrição quanto à divulgação de teses e dissertações com pedidos de patente ou qualquer embargo similar. Art. 5º A obra depositada no RIUFLA que tenha direitos autorais externos à Universidade Federal de Lavras poderá ser removida mediante solicitação por escrito, exclusivamente do autor, encaminhada à Comissão Técnica da Biblioteca Universitária./ Arquivo gerado por meio da digitalização de material impresso. Alguns caracteres podem ter sido reconhecidos erroneamente.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11928
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções: DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Doenças foliares emcultivares dealfaia (Medicago sativaL.) emLavras, Minas.pdf4,13 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback