Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11942
Título: Extrato de algas marinhas no crescimento de bananeira cv. Prata-Anã na fase de aclimatização
Título(s) alternativo(s): Extract of seaweed growth of banana cv.Prata-anã in acclimatization phas
Autor : Brant, Luciana Alves Caldeira
Lattes: http://lattes.cnpq.br/3152128136139531
Primeiro orientador: Pasqual, Moacir
Primeiro membro da banca: Pio, Leila Aparecida Salles
Segundo membro da banca: Melo, Paulo César de
Terceiro membro da banca: Silva, Sebastião de Oliveira e
Palavras-chave: Bioestimulante
Micropropagação
Macroalgas
Bioestimulant
Micropropagation
Macroalgae
Data da publicação: 2016
Agência(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: BRANT, L. A. C. Extrato de algas marinhas no crescimento de bananeira cv. Prata-Anã na fase de aclimatização. 2016. 51 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia/Fitotecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2016.
Resumo: A bananeira é a frutífera tropical mais cultivada no território nacional, entretanto enfrenta algumas limitações para a sua expansão principalmente, devido à utilização de mudas produzidas por métodos convencionais que proporcionam baixa taxa de multiplicação, além de serem fontes de disseminação de pragas. A micropropagação apresenta-se como uma alternativa que oferece muda de alta qualidade fitossanitária, em maior quantidade, entre outros benefícios. Na micropropagação todas as etapas possuem grande influência na qualidade final das mudas a exemplo da aclimatização, na qual as plântulas necessitam de nutrientes e condições favoráveis para sua boa adaptação ao ambiente externo. Algas marinhas têm sido cada vez mais estudadas como biofertilizantes ou bioestimulantes de plantas por proporcionar maior nutrição e qualidade de mudas frutíferas. Além disso, algas marinhas são alternativas de potencial na agricultura para reduzir o uso excessivo de fertilizantes e outros produtos, que causam grande impacto ambiental. Neste estudo, objetivou-se verificar o efeito de diferentes algas marinhas e concentrações no processo de aclimatização de bananeira cv. Prata-Anã. O material vegetal consistiu em mudas micropropagadas de bananeira cv. Prata-Anã. Foram testados extratos de três algas (Hypnea, Lithothamnium e Sargassum) em quatro concentrações (0; 3,0; 6,0 e 12,0 mL L-1). Aos 120 dias de aclimatização em casa de vegetação, foram realizadas avaliações fitotécnicas, fisiológicas, anatômicas e nutricionais. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, em esquema fatorial 3x4 (três algas e quatro concentrações) com quatro repetições, sendo cada repetição representada por três plantas. Entre as variáveis estudadas nas avaliações, constatou-se que a alga Lithothamnium na concentração 6 mL L-1 proporcionou um maior incremento nas mudas de da cv. Prata-Anã na adaptação das mesmas na aclimatização apresentou um aumento na parte aérea, maior atividade fotossintética, bom teor de nutrientes em relação à exigência nutricional da espécie estudada e bom desenvolvimento das estruturas anatômicas. A fertilização com algas marinhas é benéfica para o desenvolvimento de mudas de bananeira cv. Prata-Anã na aclimatização em casa de vegetação. Recomenda-se o uso de extrato de alga Lithothamnium na aclimatização de bananeira cv. PrataAnã na concentração de 6 mL L-1.
Abstract: Banana is the most cultivated tropical fruit in the country, but faces some limitations to its expansion mainly due to the use of seedlings produced by conventional methods that provide low multiplication rate, as well as being a source of spread of disease and pests. Faced with this problem, micropropagation is an alternative offering high quality plant seedlings in larger quantities among other benefits. In micropropagation, all steps have great participation in the final quality of the seedlings example of acclimatization in which the seedlings need nutrients and favorable conditions for its good adaptation to the external environment. Marines seaweeds have been increasingly studied as biofertilizers and biostimulants plants providing more nutrition and quality of fruit seedlings. In addition, marine seaweeds are potential alternatives in agriculture to reduce the overuse of fertilizers and other products that cause great environmental impact. The aim was to investigate the effect of different seaweeds and concentrations in acclimatization process of banana cv. Prata-Anã. The plant material consisted of micropropagated banana plantlets. Three seaweed extracts were tested (Hypnea, Lithothamnium and Sargassum) at four concentrations (0, 3.0, 6.0 and 12.0 mL L-1). After 120 days of acclimatization in the greenhouse, phytotechnical, physiological, anatomical and nutritional were evaluations. The experimental design was randomized blocks in a factorial 3x4 (three seaweeds and four concentrations) with four repetitions, each repetition represented by three plants. Among the variables studied in the reviews, it was found that 6 mL L-1 Lithothamnium provided a greater increase in banana seedlings cv. Prata-Anã adaptation of seedlings acclimatization since showed an increase in the aerial part, higher photosynthetic activity, good nutrient content in relation to the nutritional requirements of the species studied and proper development of anatomical structures. Fertilization with seaweed is beneficial to the development of banana cv. Prata-Anã in the acclimatization in greenhouse. It is recommended the use of 6 ml L-1 Lithothamnium in the acclimatization of banana cv. Prata-Anã.
metadata.teses.dc.description: Arquivo retido a pedido da autora até outubro de 2017.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/11942
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções:DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.