Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Agronomia/Fisiologia Vegetal - Mestrado (Dissertações) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/12011

Title: Características fotossintéticas e de crescimento de plantas de Hymenaea courbaril L. e Handroanthus impetiginosus (MART. EX DC) Mattos submetidas ao alumínio
Other Titles: Photosynthetic and growth features of hymenaea courbaril l. and handroanthus impetiginosus (mart. ex dc) mattos plants submitted to aluminum
???metadata.dc.creator???: Vilela, Ana Luiza de Oliveira
???metadata.dc.creator.Lattes???: http://lattes.cnpq.br/1369110963274435
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Barbosa, João Paulo Rodrigues Alves Delfino
???metadata.dc.contributor.referee1???: Oliveira, Luiz Edson Mota de
???metadata.dc.contributor.referee2???: Nery, Fernanda Carlota
???metadata.dc.contributor.referee3???: Lira, Jean Marcel de Souza
Keywords: Ipê roxo
Jatobá
Toxidez
Toxicity
Handroanthus impetiginosus (Mart. ex DC.) Mattos
???metadata.dc.date.submitted???: 30-Aug-2016
Issue Date: 2016
???metadata.dc.description.sponsorship???: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Citation: VILELA, A. L. de O. Características fotossintéticas e de crescimento de plantas de Hymenaea courbaril L. e Handroanthus impetiginosus (MART. EX DC) Mattos submetidas ao alumínio. 2016. 65 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia/Fisiologia Vegetal)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2016.
???metadata.dc.description.resumo???: A área sob vegetação de Cerrado no Brasil ocupa aproximadamente 23% da área total do país. A maioria dos solos desta região constitui-se de Latossolos, altamente intemperizados e Podzólicos, com sérias limitações à vegetação, devido à baixa fertilidade natural, apresentam solos ácidos e altas quantidade de alumínio. Com isso, objetivou-se avaliar as diferentes respostas fisiológicas e de crescimento vegetativo inicial de duas espécies nativas do Cerrado e de fitofisionomias diferentes, o jatobá (Hymenaea courbaril L.) e o ipê roxo (Handroanthus impetiginosus (Mart. ex DC.) Mattos), em diferentes concentrações de Al3+. O experimento foi realizado, em casa de vegetação, no período de julho de 2015 a maio de 2016. Quatro meses após a emergência, foram selecionados 54 indivíduos de cada espécie, e foram transplantadas para baldes de seis litros contendo a solução nutritiva (SN) Hoagland e Arnon para aclimatação por 44 dias. Para a imposição dos tratamentos foram adicionadas quatro concentrações diferentes de Al3+ na forma de sulfato de alumínio hidratado (Al2(SO4)3.14H2O), nas concentrações 0, 1, 2 e 4mM por um período de 40 dias. Foi encontrado um aumento no acúmulo de Al3+ nas folhas conforme maiores quantidades de Al3+ nas SN. Valores de K, N e Fe diminuíram à medida que houve aumento das doses de Al3+ na SN. Foi observado um maior decréscimo da taxa fotossintética (A), condutância estomática (gs) e de transpiração (E), conforme maior concentração de Al3+ na SN, sugerindo que a toxicidade do alumínio foi determinante na inibição da atividade fotossintética das duas espécies. Para o jatobá, a velocidade de carboxilação (Vc) e taxa de transporte de elétrons (J) apresentaram decréscimo, diferentemente do ipê onde a concentração de 1mM apresentou maiores Vc e J, porém na concentração de 2mM apresentou um acentuado decréscimo. Os teores de clorofila no jatobá nos tratamentos controle e 1mM de Al3+ apresentaram-se estáveis, no entanto houve um decréscimo acentuado nos outros tratamentos. Já para o ipê, os teores de clorofila nos tratamentos controle, 1mM e 2mM aumentaram progressivamente e somente o tratamento 4mM de Al3+ apresentou estável, mas abaixo dos outros tratamentos. As diferentes concentrações de Al3+ na SN não resultaram em efeito significativo sobre o crescimento da parte aérea, do jatobá. Porém, o crescimento da parte aérea do ipê se mostrou muito afetado no tratamento de 4mM. O jatobá não apresentou diferenças de MS em folha, caule, raiz e peso total. O ipê mostrou tendência de aumento para massa seca de folhas, raiz e total até o tratamento de 1mM e decaindo nos outros tratamentos. Portanto para o jatobá o alumínio não interferiu de forma significativa em seu crescimento, diferentemente do ipê que propiciou maior crescimento no tratamento de 1mM e diminuição em 4mM, mostrando-se sensível a essa concentração.
Abstract: Cerrado vegetation in Brazil occupies approximately 23% of the total area of the country. Most soils of this region consists of Latosols, highly weathered, and Podzolics with severe limitations on vegetation due to low natural fertility of acidic soils and high amount of aluminum. The purpose of this study was to evaluate the different physiological responses and initial vegetative growth of two native species of the Cerrado from different vegetation types, jatobá (Hymenaea courbaril L.) and purple ipê (Handroanthus impetiginosus (Mart. Ex DC.) Mattos) at different Al3+ concentrations. The experiment was conducted in a greenhouse from July 2015 to May 2016 at UFLA Plant Physiology Division. Four months after emergence, 54 individuals of each species were selected and transplanted into six-liter buckets containing the nutrient solution (NS) Hoagland and Arnon for acclimation during 44 days. For the imposition of the treatments were added four different Al3+ concentrations in hydrated aluminum sulphate (Al2 (SO4) 3.14H2O) form at concentrations of 0, 1, 2, and 4 mM throughout 40 days. Aluminum accumulation in leaves increased as larger amounts of Al3+ in the NS, while values of K, N, Fe decreased. A decline in photosynthetic rate (A), stomatal conductance (gs), and transpiration (E) was observed as a higher concentration of Al3+ in the NS, suggesting that aluminum toxicity was determinant in the inhibition of photosynthetic activity of the two species. In jatobá, carboxylation rate (Vc) and electron transport rate (J) showed a decrease, unlike ipê with higher Vc and J at 1mM treatment, but a marked decline at 2 mM. Jatobá chlorophyll in control and 1mM Al3+ were stable, though there was a decrease in other treatments. As observed in ipê, the chlorophyll in the control, 1 mM, and 2 mM concentrations increased gradually whereas at 4 mM the values were stable but below the other treatments. The different concentrations of Al3+ in NS resulted in no significant effect on shoot growth, in jatobá. However, the growth of the aerial part of ipê was greatly affected by the treatment of 4 mM. Jatobá showed no differences for dry mass in leaf, stem, root, and total weight, while in ipê the dry mass of leaves, root, and total weight showed increased tendency at 1mM and a decline in other treatments. So, in jatobá, aluminum did not interfere significantly in their growth, unlike ipê that provided greater growth at 1 mM treatment and decreased at 4 mM, being sensitive to this concentration.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/12011
Publisher: Universidade Federal de Lavras
???metadata.dc.language???: por
Appears in Collections:DBI - Agronomia/Fisiologia Vegetal - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DISSERTAÇÃO_Características fotossintéticas e de crescimento de plantas de....pdf2.84 MBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback