Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Genética e Melhoramento de Plantas - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/12110

Título: Cariotipagem de linhagens de Colletotrichum lindemuthianum e Glomerella spp. isoladas de lesões de antracnose no feijoeiro
Autor(es): Gonçalves, Paulo Roberto Carvalho
Lattes: http://lattes.cnpq.br/1724467980172323
Orientador: Souza, Elaine Aparecida de
Membro da banca: Queiroz, Marisa Vieira de
Membro da banca: Costa, Maria Cristina Mendes
Membro da banca: Dias, Eustáquio Souza
Membro da banca: Pereira, Roselaine Cristina
Assunto: Fungos fitopatogênicos – Cariótipo
Feijão – Doenças e pragas
Phytopathogenic fungi – Karyotype
Beans – Diseases and pests
Colletotrichum lindemuthianum
Glomerella spp.
Data de Defesa: 15-Set-2016
Data de publicação: 21-Dez-2016
Agência de Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: GONÇALVES, P. R. C. Cariotipagem de linhagens de Colletotrichum lindemuthianum e Glomerella spp. isoladas de lesões de antracnose no feijoeiro. 2016. 67 p. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Plantas)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2016.
Resumo: Isolamentos realizados a partir de lesões de antracnose do feijoeiro-comum têm permitido a obtenção de linhagens de Colletotrichum lindemuthianum e Glomerella spp. Estudos vêm demonstrando a partir de caracterizações morfológicas, moleculares e citológicas, a extensa variabilidade presente nessas espécies, bem como a separação das mesmas em clados distintos. No entanto, não há informações quanto ao número cromossômico e à existência de polimorfismo entre as diferentes linhagensdessas espécies. Dessa forma, este trabalho teve como objetivodeterminar o número cromossômico de diferentes linhagens de C. lindemuthianum e Glomerella spp. isoladas de lesões de antracnose do feijoeiroe verificar a presençade polimorfismo cromossômico entre as linhagens das duas espécies e a ocorrência de cromossomos acessórios. Para isso, foram utilizadas oito linhagens pertencentes às raças 65, 73, 81, 89 e 2047 de C. lindemuthianum, e cinco linhagens de Glomerella spp.A obtenção do cariótipo foi feitapor meio daEletroforese em Gel de Campo Pulsado (PFGE) e da análise citológica pelo Método de Rompimento de Tubos Germinativos (GTBM). As técnicas PFGE e GTBM permitiram a cariotipagem das linhagens de C. lindemuthianum e Glomerella spp. Houve polimorfismo cromossômico entre e dentro das linhagens avaliadas. Nas linhagens de C. lindemuthianum,o número cromossômico variou de cinco a 14 cromossomos, enquanto a variação observada para as linhagens de Glomerella spp. foi de seis a 12 cromossomos.
Abstract: Isolations from common bean anthracnose lesions have allowed obtaining strains of Colletotrichum lindemuthianum and Glomerella ssp. Studies have demonstrated from morphological, cytological and molecular characterizations, the extensive variability in these species, separating them into distinct clades.However, there is no information about the chromosome number and the existence of polymorphism among different strains of these species.Thus, this study aimed to obtain karyotypes of different strains of C. lindemuthianum and Glomerella spp. isolated from anthracnose lesionsof bean plants andverify the presence of chromosomal polymorphism between strains of the two species and the occurrence of accessory chromosomes.For this, eight strains belonging to the races 65, 73, 81, 89 and 2047 of C. lindemuthianum, and five strains of Glomerella spp. were used. To obtain the karyotype of the strains,two complementary techniques were used to characterize chromosomes, the Pulsed Field Gel Electrophoresis (PFGE), and the cytological analysis by Germ Tube Burst Method (GTBM).The PFGE and GTBM techniques allowed the karyotyping of strains ofboth species.There was chromosomal polymorphism between and within the evaluated strains. The chromosome number ranged from five to 14 for the strains of C. lindemuthianum and six to 12 for the strains of Glomerella spp.
Informações adicionais: Arquivo retido a pedido do autor até novembro de 2017.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/12110
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções: DBI - Genética e Melhoramento de Plantas - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback