Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DCA - Departamento de Ciência dos Alimentos >
DCA - Programa de Pós-graduação >
DCA - Ciência dos Alimentos - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/12233

Título: Bioatividade de grãos de cafés oriundos de frutos imaturos e efeito sobre o metabolismo energético de camundongos
Título Alternativo: Bioactivity of coffee grains originated from immature fruits and effect over the energetic metabolismo of mice
Autor(es): Gandra, Fernanda Paola de Pádua
Orientador: Pereira, Rosemary Gualberto Fonseca Alvarenga
Membro da banca: Abrahão, Sheila Andrade
Membro da banca: Lima, Adriene Ribeiro
Membro da banca: Angélico, Caroline Lima
Membro da banca: Silveira, Ivana Aparecida da
Assunto: Café – Grãos
Antioxidantes
Camundongos como animais de laboratório
Coffee – Grain
Antioxidants
Mice as laboratory animals
Data de Defesa: 15-Set-2016
Data de publicação: 2-Fev-2017
Referência: GANDRA, F. P. de P. Bioatividade de grãos de cafés oriundos de frutos imaturos e efeito sobre o metabolismo energético de camundongos. 2017. 115 p. Tese (Doutorado em Ciência dos Alimentos)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2016.
Resumo: A fim de eliminar grãos defeituosos do mercado interno, há uma necessidade de propostas alternativas mais atraentes para os produtores de café. O objetivo deste estudo foi avaliar a composição química e bioatividade de grãos oriundos de frutos imaturos (defeito verde) e o efeito dos grãos crus sobre o metabolismo energético de camundongos obesos e eutróficos. Foram utilizados grãos de frutos colhidos no estádio cereja (maduros) e estádio verde (imaturos). Para avaliação da bioatividade do material de alto peso molecular, os grãos foram torrados e foi feito o fracionamento em etanol. Foram avaliados: a composição centesimal, os teores de cafeína, os compostos fenólicos totais, 5-ACQ e a atividade antioxidante (DPPH-IC50). Para o ensaio in vivo, os animais foram divididos em quatro grupos - Eutrófico: alimentados em uma dieta padrão AIN-93; Eutrófico café: alimentados em uma dieta padrão AIN-93 + 1,0% de defeitos verdes; Obeso: alimentados com uma dieta rica em gordura para induzir obesidade; Obeso café: alimentados em uma dieta rica em gordura para induzir a obesidade + 1,6% de defeitos do café verde. Sangue, tecidos adiposos branco (epidídimo e subcutâneo) e marrom, fígado e músculo gastrocnêmio foram coletados e pesados. Os paramêtros bioquímicos foram dosados no soro e os teores de lipídios totais, triacilglicerol e colesterol total foram dosados também no fígado. Após oito semanas de tratamento, os animais foram submetidos à medição do consumo de oxigênio. Para avaliação da atividade antioxidante in vivo, foram dosados os níveis de hidroperóxidos, MDA, SOD e catalase no tecido adiposo e fígado dos animais. O conteúdo de carboidratos, lipídios e macrominerais não diferiram entre as duas amostras analisadas. Os grãos defeituosos apresentaram quantidades consideráveis de compostos bioativos e atividade antioxidante in vitro. Os grãos defeitos verdes foram capazes de aumentar o gasto energético e reduzir a massa gorda e o aumento de peso ponderal dos animais obesos. A atividade antioxidante in vivo dos grãos foi comprovada pelo aumento da atividade da enzima catalase no tecido adiposo dos animais eutróficos. Para avaliar a bioatividade do material de alto peso molecular (HMWM) dos grãos torrados, foram feitas caracterizações quanto aos teores de: açúcares e ligações glicolíticas, proteínas, melanoidinas, 5-ACQ e cafeína (frações de HMWM) e avaliada a atividade antioxidante (DPPH-IC 50). O material de alto peso molecular (HMWM) do defeito verde possui composição química semelhante ao HMWM do café e expressiva capacidade antioxidante.
Abstract: In order to eliminate defective grains from the internal market, there is a need alternative proposals more attractive to coffee producers. The objective of this study was to evaluate the chemical composition and biodiversity of grains originated from immature fruits (green defect), as well as the effect of raw grains over the energetic metabolism of obese and eutrophic mice. Grains harvested in the cherry (mature) and green (immature) stages were used. For the evaluation of biodiversity of the high molecular weight material, the grains were roasted and fractioned in ethanol. We evaluated the centesimal composition, content of caffeine, total phenolic compounds, 5-ACQ, and antioxidant activities (DPPH-IC50). For the in vivo trial, the animals were divided into four groups: Eutrophic – fed a standard diet AIN-93; Eutrophic coffee – fed a standard diet AIN-93 + 1.0% of green defects; Obese – fed a diet rich in fat to induce obesity; Obese coffee – fed a diet rich in fat to induce obesity + 1.6% of green defect. Blood, white (epididymis and subcutaneous) and brown fat tissue, liver and gastrocnemious muscle were collected and weighed. The biochemical parameters were dosed in serum, and the contents of total lipids, triacylglycerol and cholesterol were dosed in the liver. After 8 weeks of treatment, the animals were submitted to the measuring of oxygen consumption. For evaluating the antioxidant activity in vivo, the levels of hydroperoxides, MDA, SOD and catalase in the fat tissue and liver were dosed. The contents of carbohydrates, lipids and macrominerals did not differ between the two analyzed samples. The defective grains presented considerable amounts of bioactive compounds and antioxidant activity in vitro. The green defect grains were capable of increasing the energy expense and reducing the fat mass, as well as the increase in ponderal weight of the obese animals. The in vivo antioxidant activity of the grains was proven by the increase of the activity of enzyme catalase in the fat tissue of the eutrophic animals. To evaluate the bioactivity of the high molecular weight material (HMWM) of the roasted grains, a characterization regarding the contents of sugars and glycolytic bonds, proteins, melanoidins, 5-ACQ and caffeine (HMWM fractions) was performed, and the antioxidant activity (DPPH-IC 50) was evaluated. The high molecular weight material (HMWM) of the green defect presented chemical composition similar to the HMWM of the coffee and expressive antioxidant capacity.
Informações adicionais: Arquivo retido, a pedido da autora, até novembro de 2017. 
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/12233
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções: DCA - Ciência dos Alimentos - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback