Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DMV - Departamento de Medicina Veterinária >
DMV - Artigos publicados em periódicos >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/12362

Título: Comparison of the proximal tibial angles between Labrador Retrievers and other dog breeds with and without cranial cruciate ligament rupture
Título Alternativo: Comparação dos ângulos da tíbia proximal entre cães da raça Labrador Retriever e cães de outras raças com e sem ruptura do ligamento cruzado cranial
Autor(es): Arruda, Ana Flávia Delben Pereira de
Muzzi, Leonardo Augusto Lopes
Muzzi, Ruthnéa Aparecida Lázaro
Lacreta Júnior, Antônio Carlos Cunha
Oberlender, Guilherme
Silva, W. G.
Assunto: Dogs – Tibia – Injuries
Dogs – Tibia – Radiography
Cranial cruciate ligament
Patellar ligament
Knee joint
Cão – Tíbia – Lesões
Cão – Tíbia – Radiografia
Ligamento cruzado cranial
Ligamento patelar
Articulação do joelho
Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais
Data de publicação: Out-2015
Referência: ARRUDA, A. F. D. B. de et al. Comparison of the proximal tibial angles between Labrador Retrievers and other dog breeds with and without cranial cruciate ligament rupture. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v. 67, n. 5, p. 1254-1262, Oct. 2015.
Resumo: A influência da conformação da porção proximal da tíbia na ruptura do ligamento cruzado cranial (LCC) em cães ainda é controversa, principalmente na raça Labrador Retriever. O objetivo deste estudo foi comparar os ângulos da tíbia proximal entre cães da raça Labrador Retriever e cães de outras raças grandes com e sem ruptura do LCC. Foram selecionadas 64 imagens radiográficas da articulação do joelho de cães, que foram divididas em quatro grupos com 16 imagens cada. O grupo 1 foi formado por cães da raça Labrador sem alterações ortopédicas, o grupo 2 por cães da raça Labrador com ruptura do LCC, o grupo 3 por cães de várias raças grandes sem alterações ortopédicas, e o grupo 4 por cães de diversas raças grandes com ruptura do LCC. Foram realizadas radiografias na projeção mediolateral com a articulação do joelho posicionada em angulação média de 135°. O ângulo do platô tibial apresentou média geral de 22,17°±4,20°, não sendo encontrada diferença estatisticamente significativa entre os grupos. O ângulo do ligamento patelar em relação ao platô tibial apresentou média geral de 103,00°±4,20°, havendo diferença significativa entre os grupos 1 e 4. O ângulo do ligamento patelar em relação à tangente comum no ponto de contato tibiofemoral apresentou média geral de 99.06°±6.08°, não havendo diferença estatística entre os grupos. O ângulo de inserção do ligamento patelar teve média geral de 51.45°±5.06°, com diferença significativa entre os grupos dos cães normais e dos cães com ruptura. Conclui-se que o ângulo do platô tibial, os ângulos do ligamento patelar e o ângulo de inserção do ligamento patelar não parecem ser fatores predisponentes para a ruptura do LCC em cães da raça Labrador Retriever. Em geral, não há relação entre os ângulos da tíbia proximal e a ruptura do LCC em cães.
Abstract: The influence of the proximal tibia conformation in the rupture of the cranial cruciate ligament (CCL) in dogs is still controversial, especially in Labrador Retrievers. The aim of this study was to compare the angles of the proximal tibia between Labrador Retrievers and other large breeds of dogs, both groups with and without CCL rupture. Radiographic images of 64 stifle joints were obtained and divided into four groups of 16 images. Group 1 consisted of Labrador dogs without orthopedic disorders, group 2 consisted of Labrador dogs with CCL rupture, group 3 consisted of dogs of various large breeds without orthopedic disorders, and group 4 consisted of dogs of various large breeds with CCL rupture. The radiographs were performed in mediolateral projection with the stifle joint positioned at an approximate angle of 135°. The tibial plateau angle showed an overall average of 22.17°±4.20°, and there was no statistically significant difference between the groups. The patellar ligament angle in relation to the tibial plateau had a mean of 103°±4.20°, and there was a significant difference between groups 1 and 4. The patellar ligament angle in relation to the common tangent at the tibiofemoral contact point showed an average of 99.06°±6.08°, and there was no difference between the groups. The patellar ligament insertion angle had an overall average of 51.45°±5.06°, and there was a significant difference between the two groups of normal dogs and two groups of ruptured dogs. In conclusion, the tibial plateau angle, the patellar ligament angles and the patellar ligament insertion angle do not seem to be predisposing factors for rupture of the CCL in Labrador Retriever dogs. In general, there seems to be no relationship between the angles of the proximal tibia and the CCL rupture in dogs.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/12362
Idioma: en_US
Aparece nas coleções: DMV - Artigos publicados em periódicos

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
ARTIGO_Comparison of the proximal tibial angles....pdf199,8 kBAdobe PDFVer/abrir

Este item está licenciado com Licença Creative Commons
Creative Commons

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback