Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/12482
Título: Bactérias diazotróficas simbiontes de leguminosas em Canga e em área de mineração de ferro revegetada com capim
Autor : Tapias, Nury Mariel Lutgarda Cazón
Lattes: http://lattes.cnpq.br/8129574314382263
Primeiro orientador: Moreira, Fátima Maria de Souza
Primeiro membro da banca: Carvalho, Fernanda de
Segundo membro da banca: Santos, Jessé Valentim dos
Terceiro membro da banca: Nóbrega, Rafaela Simão Abrahão
Palavras-chave: Fixação biológica de nitrogênio
Recuperação de áreas degradadas
Solo - Recuperação
Campo rupestre
Biological nitrogen fixation
Rupestrian field
Recovery ofdegraded areas
Data da publicação: 20-Mar-2017
Agência(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: TAPIAS, N. M. L. C. Bactérias diazotróficas simbiontes de leguminosas em Canga e em área de mineração de ferro revegetada com capim. 2017. 92 p. Dissertação (Mestrado em Ciência do Solo)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2016.
Resumo: As formações ferríferas associadas ao ecossistema campo rupestre, denominadas canga, representam locais de diversidade de plantas e microrganismos, com um alto grau de diversidade e endemismo. Essas comunidades são adaptadas a ambientes únicos e limitantes, sendo capazes de desempenhar funções e processos essenciais na manutenção do solo. Estudos de diversidade de bactérias em campos rupestres mostraram a dominância dos gêneros Bradyrhizobium, Rhizobium e Burkholderia. A restauração dos habitats associados aos ecossistemas rupestres danificados por atividades de mineração é decretada como obrigação legal. Nesse contexto, o uso de leguminosas associadas com bactérias fixadoras de nitrogênio na recuperação de áreas degradadas tem caráter multifuncional, além de ser uma técnica acessível. O objetivo deste trabalho foi identificar espécies de bactérias diazotróficas simbiontes isoladas de nódulos de plantas de duas áreas pertencentes à mineradora VALE. Duas áreas foram estudadas: campo rupestre sobre bancada laterítica(canga), com predomínio de Mimosa calodendron; e um depósito de minério em reabilitação (capim), com vegetação predominante de gramíneas e presença espontânea das seguintes leguminosas: Mimosa setosa, Mimosa sensitiva, Crotalaria incana, Chamaecrista nictitans, Neotonia wighti, Stylosanthes sp, Crotalaria spectabilis e Crotalaria lanceolata. Foram realizadas coletas de nódulos em cinco pontos em canga e 12na área de reabilitação, e foram colhidos pelo menos cinco nódulos por planta. Os nódulos foram reidratados e desinfestados superficialmente. Após período de incubação, as colônias já purificadas foram caracterizadas morfológicamente. A caracterização genética das estirpes bacterianas foi obtida por meio do sequenciamento parcial do gene 16S rRNA. No total foram obtidos 60 isolados bacterianos,sendo nove em canga e 51 em capim e foram sequenciados 24, os quais são representantes de sete dos nove grupos culturais. Houve predomínio de bactérias com crescimento lento (57%); em relação ao pH o predomínio foi de bactérias alcalinizantes (73,5%). A maior diversidade cultural foi encontrada para espécie M. setosa apresentando seis grupos culturais, seguido das espécies Stylosanthes sp. e M.calodendron com cinco grupos culturais. A espécie C. icana foi a que apresentou a menor diversidade na caracterização cultural dos seus isolados. Quanto à identificação genética, os gêneros nodulíferos encontrados foram Bradyrhizobium e Burkholderia, enquanto dentre o grupo das endofíticas, se obtiveram os gêneros Paenibacillus, Pseudomonas, Bacillus,Variovorax, Leifsonia, Stenotrophomonas e Sphingomonas. As leguminosas M. calodendron na canga e C. nictitans na área em reabilitação apresentaram uma maior diversidade de bactérias. Ressaltase que foi verificada a ocorrência de gêneros de bactérias fixadoras de nitrogênio nodulíferas de leguminosas (BFNNL) tanto no ambiente preservado da canga quanto na área em reabilitação, resultado positivo, uma vez que indica o potencial de uso dessas bactérias em programas de recuperação de áreas impactadas pela mineração de ferro.
Abstract: The iron bands associated with rupestrian field, known as canga, displays a high degree of diversity and endemism. These communities of plants and microorganisms are adapted to unique and limiting environments, in which essential functions are performed, that results in soil maintenance. Diversity analyses in rupestrian fields, showed the dominance of Bradyrhizobium, Rhizobium and Burkholderia.Itis a legal requirement to restorethes ehabitats after detrimental impacts caused by mining activities. In this context, the lowcost technique of legume-root nodule symbiosis afforestation torecover degraded areas, has multiple benefits.The objective of this study was to identify species of associated diazotrophic bacteria, isolated from plants nodules in two areas that belongto the mining company Vale. Twoareaswere studied: rupestrian fiel donlateriticbench (canga), withpredominance of Mimosa calodendron; and a rehabilitated area revegetated with grasson the deposition of soil removedfrom the opening of an iron mining, withpredominantvegetation of Braquiaria and spontaneouspresence of the followingspecies: Mimosa setosa, Mimosa sensitiva, Crotalaria incana, Chamaecrista nictitans, Neotonia wightiStylosanthes sp, Crotalaria spectabilisand Crotalaria lanceolata.Nodulessamples were collectedatfive points in canga and 12 points were sampledonthe second area, collecting 5 nodules per plant. Nodules were stored in sterileflasks containingsilica gel to preventspoilage. The nodules were rehydrated and disinfected. After the incubationperiod, the colonies were purifiedand characterized morphologically. In order to verify the geneticdiversity, the extraction of genomic DNA and the partialsequencing of the 16S rRNA gene was performed. From 60 strains isolated, nine found in canga and 51onthe rehabilitation area; 24 were sequencedwhich are representatives ofseven froma total of nine cultural groups.Slow-growth bacteria (57%) were predominant, whilethere was apredominance ofalkalizing bacteria (73.5%). Most phenotipical diversity was found inM. setosawithsix cultural groups, followedby M. calodendronand Stylosanthes sp.whichformed five cultural groups each. C. incanahad the lowestdiversityaccording to its strains'culturalcharacteristics. Genetically, the two most common nodule bacteria found were Bradyrhizobium and Burkholderia, whilst genera of Paenibacillus, Pseudomonas, Bacillus, Variovorax, Leifsonia, Stenotrophomonas and Sphingomonas were the isolated bacterial endophytes strains.M. calodendron in canga and C. nictitans in the rehabilitation area showed the highest diversity. It is noteworthy, the occurrence of leguminosaenodulating bacteria (NFLNB) in both environments. This positive resultindicates a potential use of these bacteria in SoilRecovery Programs. Keywords: Biological nitrogen fixation. Diversity. Rupestrian fie
metadata.teses.dc.description: Arquivo retido, a pedido da autora, até dezembro de 2017.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/12482
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções:DCS - Ciência do Solo - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.