Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DEN - Departamento de Entomologia >
DEN - Programa de Pós-graduação >
DEN - Entomologia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/12593

Título: Infestação e parasitismo de Leucoptera coffeella (Guérin-Mèneville & Perrottet, 1842) em cafeeiros em transição agroecológica
Título Alternativo: Infestation and parasitism of Leucoptera coffeella (Guérin-Mèneville & Perrottet, 1842) in coffee trees in agroecological transition
Autor(es): Marques, Kulian Basil Santa Cecília
Lattes: http://lattes.cnpq.br/2541155082660515
Orientador: Silveira, Luís Cláudio Paterno
Coorientador: Fernandes, Lêda Gonçalves
Membro da banca: Silva, Rogério Antônio
Membro da banca: Marucci, Rosângela Cristina
Assunto: Agroecologia
Café - Pragas
Pragas - Controle biológico
Cafeeiro - Bicho-mineiro
Coffee - Pest
Pests - Biological control
Coffee-leaf-miner
Data de Defesa: 24-Fev-2017
Data de publicação: 29-Mar-2017
Agência de Fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG)
Referência: MARQUES, K. B. S. C. Infestação e parasitismo de Leucoptera coffeella (Guérin-Mèneville & Perrottet, 1842) em cafeeiros em transição agroecológica. 2017. 59 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia/Entomologia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2017.
Resumo: O Brasil é o país que mais produz café no mundo, e Minas Gerais concentra a maior produção, sendo o sul do Estado a maior região produtora de café (Coffea arabica). O cafeeiro pode ser hospedeiro de uma ampla gama de artrópodes e alguns deles constituem-se pragas-chave da cultura, como o bicho-mineiro (Leucoptera coffeella) ocasionando grandes perdas em virtude das injúrias que provocam. A dinâmica populacional desta praga varia em função das regiões de cultivo, devido a fatores bióticos e abióticos que atuam no agroecossistema cafeeiro. Os inimigos naturais, especialmente os micro-himenópteros parasitoides são importantes organismos que contribuem na sua regulação populacional, sendo indispensáveis na agricultura sustentável. Objetivou-se acompanhar a flutuação populacional, a infestação do bicho-mineiro do cafeeiro, bem como a ação de vespas parasitoides no seu controle. Também foi verificada a abundância, riqueza, diversidade, flutuação populacional e o índice de parasitismo de parasitoides das famílias Braconidae e Eulophidae em áreas convencionais e de transição agroecológica (convencional para agroecológico) no sul do Estado de Minas Gerais. Os experimentos foram realizados em 24 talhões de café distribuídos em quatro sistemas de cultivo, Convencional (CONV), em transição para Orgânico sombreado (T.OSB) e em transição para Pleno sol (T.OPS), e Sat (sem agrotóxico, T.SAT), totalizando uma área de 6,0 ha, em áreas de reforma agrária, nos municípios de Campo do Meio e Guapé. As coletas foram realizadas por um período de vinte e dois meses. Para avaliação da infestação do bicho-mineiro foram estabelecidos dez pontos de amostragens por talhão e em cada ponto foram retiradas, ao acaso, cinco folhas/planta, totalizando 50 folhas/talhão/coleta. Para a avaliação da riqueza de espécies, abundância, diversidade, similaridade e flutuação populacional entre as áreas estudadas e da porcentagem de parasitismo de minas do bicho-mineiro foram coletadas 10 folhas com minas intactas em cada talhão, retirando-se uma folha do 3º ou 4º par por planta, dos terços médio e superior. Esse material foi mantido em condições ambientes de laboratório, coletando-se os parasitoides emergidos por um período de 40 dias. Dados climatológicos foram coletados. Coletou-se 621 himenópteros parasitoides, sendo 420 Braconídeos e 201 Eulofídeos, pertencentes a três e cinco táxons diferentes respectivamente. Os dados referentes aos parasitoides encontrados nos diferentes sistemas de cultivo indicam Orgilus niger e Stiropius reticulatus como espécies promissoras e bem adaptadas. Conclui-se que nos cafeeiros convencionais e em transição agroecológica avaliados neste trabalho a população de bichomineiro é endêmica e não causa danos econômicos e a ação dos parasitoides possivelmente contribui para a regulação da infestação desta praga, além dos fatores climáticos. Os resultados obtidos permitem concluir que os sistemas cafeeiros estudados são ambientes favoráveis para a manutenção e preservação de himenópteros parasitoides do bicho mineiro do cafeeiro.
Abstract: Brazil is the biggest coffee producer in the world, Minas Gerais is the state that has the largest production, being its southern region the largest producer of Coffea arabica. The coffee culture hosts a wide range of arthropods and some constitute key pest of the crop such as leaf miner (Leucoptera coffeella) causing great losses because of the injuries they cause. The population dynamics of this pest varies depending on the region of cultivation, due to biotic and abiotic factors that act in the coffee agro-ecosystem. Natural enemies, especially the microhymenopteran parasitoids play an important role in the regulation of these pests, being indispensable for sustainable agriculture. This study aimed to evaluate the population dynamics, the infestation of the coffee leaf miner and the action of parasitoid wasps as its controller. It was also verified the abundance, richness, diversity, population dynamics and parasitoids parasitism from Braconidae and Eulophidae families in conventional areas and in agroecological transition (conventional to agroecological) in the southern region of Minas Gerais. The experiments were conducted on 24 plots of coffee over four cropping systems, Conventional (CONV) and transition to Organic shaded (T.OSB) and Organic in full sunlight (T.OS) and Without pesticides (T.SAT), with a total area of 6.0 ha in the agrarian reform areas in the municipalities of Campo do Meio and Guapé. Samples were collected for a period of twenty-two months. To evaluate leaf miner infestation were established 10 collection points in each plot, where five plants were chosen at random and had one leaf removed, totalling 50 leaves in each collection. For assessing species richness, abundance, diversity, similarity and between study areas, and leaf miner parasitism rate, 10 leaves were collected with one mine with intact tissue per leaf in each plot, removing one leaf from the third or fourth pair per plant in the upper or middle thirds. This material was kept at ambient laboratory conditions and parasitoids emerged during 40 days were collected. Climatological data were collected. A total of 621 hymenopteran parasitoids were collected, of wich 420 Braconidae and 201 Eulophidae, belonging to three and five different taxa respectively. The data of the parasitoids found in different cultivation systems indicates Orgilus niger and Stiropius reticulatus as promising and well adapted species. It follows that in conventional coffee trees and in agroecological transition in this work the population of leaf miner is endemic and not cause economic damage and that the action of parasitoids possibly contributes to the regulation of this pest, in addition to climatic factors. The results of this study allow us to conclude that coffee systems studied are favourable environments for the maintenance and preservation of hymenopteran parasitoids of the coffee leaf miner.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/12593
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções: DEN - Entomologia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Infestação e parasitismo de Leucoptera coffeella (Guérin-Mèneville & Perrottet, 1842) em cafeeiros em transição agroecológica.pdf1,47 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback