Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Ecologia Aplicada - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/12779

Título: Palpigradi (arachnida): morfologia, biogeografia e conservação
Título Alternativo: Palpigradi (Arachnida): morphology, biogeography and conservation
Autor(es): Ferreira, Rodrigo Lopes
Silva, Marconi Souza
Itabaiana, Yasmine Antonini
Curi, Nelson Henrique de Almeida
Pompeu, Paulo dos Santos
Louzada, Júlio Neil Cassa
Assunto: Troglomorfismo
Biogeografia
Palpigradi
Conservação
Troglomorphism
Biogeography
Conservation
Data de publicação: 27-Abr-2017
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Referência: SOUZA, M. F. V. R. Palpigradi (arachnida): morfologia, biogeografia e conservação. 2017. 105 p. Tese (Doutorado em Ecologia Aplicada)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2016.
Resumo: A ordem Palpigradi é representada por aracnídeos de pequeno tamanho corporal que vivem em espaços intersticiais do solo, sendo frequentemente encontrados sob pedras, na serrapilheira e em cavernas. Essa é a ordem menos estudada dentro da classe Arachnida e muitos dos seus aspectos biológicos, ecológicos e evolutivos permanecem desconhecidos. Dessa forma, este trabalho tem como objetivo geral investigar aspectos morfológicos e biogeográficos desses aracnídeos através do estudo de espécimes depositados em coleções biológicas e de dados disponíveis na literatura. No primeiro manuscrito, espécies edáficas e troglóbias foram comparadas morfometricamente e foi demonstrado que espécies troglóbias apresentam apêndices mais alongados e maior número de órgãos sensoriais quando comparadas às espécies edáficas. Além disso, as variáveis mais importantes para discriminação desses grupos foram utilizadas para criar um modelo para classificação das espécies com morfologia intermediária em troglomórficas ou edafomórficas. No segundo manuscrito, as ocorrências de palpígrados no Brasil foram compiladas com o objetivo de identificar áreas de endemismo. Dessa forma, aspectos biogeográficos do grupo no Brasil foram abordados, discutindo a importância das cavernas e demais áreas que permaneceram úmidas durante os períodos de mudanças climáticas passadas, bem como do viés amostral, para as áreas de endemismo encontradas. Esses dois primeiros manuscritos contribuem para melhor identificação de troglomorfismos no grupo e mostra as áreas de distribuição dessas espécies no Brasil, incluindo áreas com ocorrência de espécies troglóbias sinendêmicas. As informações geradas nestes dois manuscritos são essenciais para preservação das espécies e seus habitats uma vez que, segundo a atual legislação brasileira, cavernas com pelo menos uma espécie troglomórfica não podem ser alvo de impactos irreversíveis. No terceiro manuscrito, o software MaxEnt foi utilizado para modelar as áreas ambientalmente adequadas à presença de palpígrados edáficos do gênero Eukoenenia no mundo a partir de dados de ocorrência das espécies e de parâmetros bioclimáticos (temperatura, precipitação e altitude). Foram construídos dois modelos: no primeiro, os registros de ocorrência das espécies distribuídas em mais de um continente (provavelmente dispersadas por ação antrópica) não foram considerados; no segundo, os pontos de ocorrência dessas espécies foram incluídos. Os mapas obtidos para os dois modelos mostram que regiões de maior adequabilidade encontram-se entre os trópicos e na região Mediterrânea. Também foi observado neste estudo que os pontos de ocorrência das espécies de ampla distribuição são coincidentes com as áreas consideradas ambientalmente adequadas à presença das demais espécies do gênero. As áreas identificadas como favoráveis à ocorrência de palpígrados apresentadas neste estudo devem ser consideradas como prioritárias para realização de futuros trabalhos de campo que tenham como objetivo obter material para pesquisas sobre morfologia, ecologia e comportamento, bem como para estudos moleculares. Ao mesmo tempo, essas áreas podem ser climaticamente propícias ao estabelecimento de populações de espécies introduzidas, ressaltando-se a importância de um maior controle da fauna de invertebrados associada a substrato de plantas e maior conhecimento sobre as interações biológicas e exigências de habitat destes aracnídeos.
Informações adicionais: Arquivo retido, a pedido da autora, até abril de 2018.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/12779
Aparece nas coleções: DBI - Ecologia Aplicada - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback