Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DQI - Departamento de Química >
DQI - Programa de Pós-graduação >
DQI - Agroquímica - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/12782

Título: Potencial antigenotóxico e anticitotóxico de compostos fenólicos utilizando peçonhas de serpentes como ferramentas indutoras de danos
Título Alternativo: Evaluation of antigenotoxic and anticytotoxic potential of phenolic compounds using snake venoms as damage-inducing tools
Autor(es): Abreu, Tatiane Silva de
Lattes: http://lattes.cnpq.br/9028048280009640
Orientador: Marcussi, Silvana
Coorientador: Simão, Anderson Assaid
Membro da banca: Pereira, Luciana Lopes Silva
Membro da banca: Cunha, Elaine Fontes Ferreira da
Membro da banca: Santos Filho, Norival Alves
Assunto: Inibidores enzimáticos
Ácidos fenólicos
Peçonhas de serpentes
Succinato desidrogenase
Enzyme inhibitors
Phenolic acid
Snake venoms
Succinate dehydrogenase
Data de Defesa: 10-Mar-2017
Data de publicação: 28-Abr-2017
Agência de Fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Referência: ABREU, T. S. de. Potencial antigenotóxico e anticitotóxico de compostos fenólicos utilizando peçonhas de serpentes como ferramentas indutoras de danos. 2017. 102 p. Dissertação (Mestrado em Agroquímica)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2017.
Resumo: Os compostos fenólicos têm atividades farmacológicas que contemplam mecanismos de inibição ou indução da degradação de moléculas de DNA. Danos genotóxicos podem ocorrer naturalmente ou ser induzidos por peçonhas. Compostos naturais podem atuar como inibidores enzimáticos através de ligação a sítios hidrofóbicos presentes nas estruturas de algumas enzimas ou a sítios catalíticos, neutralização de espécies reativas ou supressão de sua geração, sequestro de íons que correspondem a cofatores enzimáticos, ou ainda competição pela água de solvatação de enzimas desencadeando a precipitação e inativação destas. Visando prospectar a ação protetora dos compostos fenólicos, ácido cafeico (AC), ácido gálico (AG), ácido siríngico (AS) e ácido vanílico (AV) sobre danos citogenéticos induzidos por enzimas, foram utilizadas como ferramentas indutoras de danos peçonhas de serpentes das espécies Bothrops atrox, B. jararacussu e Lachesis muta muta. O perfil eletroforético (SDS-PAGE) de incubados contendo peçonhas e compostos fenólicos sugere a presença de interações moleculares destes com toxinas presentes nas peçonhas. Eletroforeses em gel de agarose permitiram avaliar a fragmentação de DNA de leucócitos humanos induzida pelas peçonhas de serpentes assim como a ação antigenotóxica exercida pelos ácidos fenólicos, quando previamente incubados com as peçonhas. O teste cometa realizado com leucócitos humanos mostrou que os compostos fenólicos avaliados, em altas doses, podem induzir fragmentação do DNA potencializando a ação genotóxica exercida pelas toxinas presentes nas peçonhas. No ensaio de inibição da succinato desidrogenase, o AC e AG potencializaram a inibição exercida pelo ácido malônico em algumas doses, enquanto que para o AS e AV não foram observadas diferenças significativas na potencialização ou reversão da inibição causada pelo inibidor (malonato) sobre a succinato desidrogenase. A caracterização parcial destes compostos, realizada no presente trabalho, complementa estudos prévios sobre estas moléculas que possuem alto potencial para futuras aplicações terapêuticas, sendo necessário ainda prospectar formulações e formas de administração seguras para consumo humano, uma vez que valores seguros de consumo diário por meio de alimentos, bebidas ou produtos nutracêuticos já foram previamente definidos pela ANVISA. As atividades avaliadas (citotoxicidade e genotoxicidade) no presente trabalho sugerem possíveis aplicações destes compostos, isoladamente ou de extratos vegetais que apresentem estas moléculas em sua composição, na complementação da soroterapia antiofídica tradicional ou em sua substituição, assim como na prevenção e tratamento de doenças inflamatórias, digestivas, neurodegenerativas e diversas outras que estejam associadas à ação de proteases, fosfolipases e oxidases em geral de grande valia no âmbito médico-científico.
Abstract: Phenolic compounds have pharmacological activities that contemplate mechanisms of inhibition or inductions of DNA molecules degradation. Genotoxic damages can be induced by venom or occur naturally. Natural compounds can act as enzymatic inhibitors through a connection to hydrophobic sites present in the structures of some enzymes or to catalytic sites, neutralization of reactive species or suppression of their generation, sequestration of ions corresponding to enzymatic cofactors, or competition for solvation water of enzymes triggering the precipitation and inactivation of these enzymes. Aiming to investigate the protective action of phenolic compounds, caffeic acid (AC), gallic acid (GA), syringic acid (AS) and vanillic acid (AV) on enzyme induced cytogenetic damage were used as tools to induce venom Bothrops atrox, B. jararacussu and Lachesis muta muta. The electrophoretic profile (SDS-PAGE) of incubations containing venoms and phenolic compounds suggests the presence of molecular interactions of these, with toxins present in venoms. Agarose gel electrophoresis allowed to evaluate the human leukocyte DNA fragmentation induced by snake venoms as well as the antigenotoxic action of phenolic acids when previously incubated with venoms. The comet test performed with human leukocytes showed that the phenolic compounds evaluated, in high doses, can induce DNA fragmentation as well as potentiate the genotoxic action exerted by the toxins present in the venoms. In the Krebs cycle succinate dehydrogenase inhibition assay, CA and GA acted to potentiate inhibition the action of malic acid in some at doses, whereas for AS and AV, there were no significant differences in potentiation or reversal of inhibition caused by the inhibitor (malonate) on a succinate dehydrogenase. The partial characterization of these compounds, carried out in the present work, complements previous studies on these molecules that have high potential for future therapeutic applications, and it is also necessary to prospect formulations and safe administration forms for human consumption, since safe daily consumption values have already been previously defined by ANVISA. The activities evaluated in the present study suggest possible applications of these compounds alone, or plant extracts that present these molecules in their composition, in the complementation of traditional antiophidic serum therapy or in its substitution, as well as in the prevention and treatment of inflammatory, digestive, neurodegenerative and several others that are associated to the action of proteases, phospholipases and oxidases in general of great value in the medical-scientific scope.
Informações adicionais: Arquivo retido, a pedido da autora, até abril de 2018.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/12782
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções: DQI - Agroquímica - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback