Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/13023
Título : Estimação do tamanho ótimo de parcela via regressão antitônica
Autor: Brito, Márcio Cláudio Mercês
Faria, Gláucia Amorim
Morais, Augusto Ramalho de
Souza, Edcarlos Miranda de
Dantas, Jorge Luiz Loyola
Palavras-chave: Máxima curvatura modificado
Modelo linear de resposta platô
Regressão isotônica
Planejamento experimental
Publicador: Universidade Estadual Paulista
Data da publicação: 2012
Referência: BRITO, M. C. M. et al. Estimação do tamanho ótimo de parcela via regressão antitônica. Revista Brasileira de Biometria, São Paulo, v. 30, n. 3, p. 353-366, 2012.
Resumo : À crescente necessidade de mais tecnologia na cultura do mamoeiro tornam-se necessários experimentos mais precisos. Um planejamento experimental adequado depende de vários fatores e, entre esses, se destaca o tamanho da parcela. A adoção de tamanho ótimo de parcela é um dos modos de se reduzir o erro experimental e melhorar a qualidade das informações do experimento. O objetivo desse trabalho foi estimar o tamanho da parcela para a cultura do mamoeiro, cultivado em casa de vegetação, em diversas épocas da formação de mudas. O tamanho da parcela foi estimado utilizando-se os métodos da máxima curvatura modificado (MMC) e do modelo de regressão linear com resposta platô (MLRP), avaliando a viabilidade de se usar ou não a regressão antitônica. Foi conduzido um ensaio de uniformidade com a cultivar Golden, do grupo Solo, sendo o ensaio formado por plantas em sacos de polietileno, dispostas em 10 fileiras, com 10 plantas em cada fileira. No período do desbaste ate o aparecimento da primeira flor funcional, foram feitas 10 avaliações da variável altura de planta. Foram simulados diversos tamanhos e formas de parcelas, em que cada planta foi considerada primeiramente como uma unidade básica (parcela) até 50 plantas por unidade básica. Para estimação do tamanho ótimo da parcela foram utilizados os métodos da máxima curvatura modificado e do modelo linear de resposta Platô, com e sem a utilização da regressão antitônica. A transformação de dados via análise de regressão antitônica possibilita aumento da qualidade no ajuste dos métodos e a utilização da técnica da regressão antitônica não promoveu diferenças expressivas nas estimativas do tamanho de ótimo de parcela para ambos os métodos. O tamanho ótimo da parcela deve ser formado por 13 plantas.
URI: http://jaguar.fcav.unesp.br/RME/fasciculos/v30/v30_n3/A4_Marcio.pdf
http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/13023
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DEX - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.