Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Genética e Melhoramento de Plantas - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/13257

Título: Proteína SOFT na formação de CATs em espécies de Colletotrichum do feijoeiro
Título Alternativo: SOFT protein in the CATs formation in Colletotrichum species from common bean
Autor(es): Mota, Suellen Finamor
Lattes: http://lattes.cnpq.br/6327589455569554
Orientador: Souza, Elaine Aparecida de
Membro da banca: Queiroz, Marisa Vieira de
Membro da banca: Ishikawa, Francine Hiromi
Membro da banca: Mendes-Costa, Maria Cristina
Membro da banca: Medeiros, Flávio Henrique Vasconcelos de
Assunto: Antracnose
Comunicação celular
Tubos de anastomose entre conídios
Feijão - Melhoramento genético
Anthracnose
Cellular communication
Conidial anastomosis tubes
Beans - Breeding
Data de Defesa: 25-Abr-2017
Data de publicação: 20-Jun-2017
Agência de Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG)
Referência: MOTA, S. F. Proteína SOFT na formação de CATs em espécies de Colletotrichum do feijoeiro. 2017. 57 p. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Plantas)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2017.
Resumo: A antracnose do feijoeiro é causada pelo fungo Colletotrichum lindemuthianum. No entanto, linhagens de Glomerella sp. não patogênicas têm sido isoladas de lesões de antracnose e não correspondem à fase sexual de C. lindemuthianum. Essas espécies formam tubos de anastomoses entre conídios (CATs), que são estruturas especializadas que emergem como protuberâncias dos conídios após ou durante a germinação, dependendo da espécie. A fusão de CATs permite que haja a comunicação entre citoplasmas de dois ou mais conídios podendo ocorrer a transferência de organelas, tais como, mitocôndrias e também de núcleos. Em Neurospora crassa, sabe-se que duas proteínas, SOFT (SO) e MAK-2, são responsáveis pela comunicação dos conídios e a fusão de CATs. No entanto, não há informações do papel dessas proteínas em C. lindemuthianum. Este trabalho teve como objetivos caracterizar a formação de CATs nestas espécies, localizar os genes clsoft e glso (clso e glso), sequenciar, expressar e estudar as proteínas CLSO e GLSO durante a formação de CATs e também, observar os efeitos do gene inativado, principalmente na patogenicidade. Além disso, observar a ocorrência de CATs entre as espécies/linhagens estudadas. Foram utilizadas as linhagens LV134 da raça 65 de C. lindemuthianum e G7-2 de Glomerella sp. O gene clso e glso foi isolado, sequenciado e as linhagens foram transformadas com o gene clso ligado à proteína GFP. Este gene também foi inativado pela técnica de recombinação e clonagem por leveduras. Todas as linhagens selvagens e transformadas de ambas as espécies foram caracterizadas quanto ao índice de velocidade crescimento micelial, diâmetro colonial, taxa de esporulação, porcentagem de germinação e teste de patogenicidade. Ambas as espécies foram uninucleadas antes e após a germinação dos esporos. As linhagens apresentaram incompatibilidade micelial e sexual, no entanto, houve formação de CATs entre e dentro das espécies avaliadas. Além disso, não ocorreu especificidade na escolha do parceiro de fusão. Observou-se também que a melhor temperatura para a formação de CATs foi de 20°C. As proteínas CLSO e GLSO apresentaram recrutamento oscilatório e foram essenciais na formação de CATs nas espécies C. lindemuthianum e Glomerella sp., respectivamente. As proteínas CLSO e GLSO não apresentaram efeito pleiotrópico para as características avaliadas. Os resultados sugerem que a formação de CATs pode estar contribuindo para o aumento da variabilidade e surgimento de novas espécies de Colletotrichum no feijoeiro.
Abstract: Anthracnose of common bean is caused by Colletotrichum lindemuthianum fungi. However, Glomerella sp., no pathogenic strains have been isolated from anthracnose lesions and do not correspond to sexual form of C. lindemuthianum. These species form conidial anastomosis tubes (CATs), which are specialized structures that emerge as protuberances of conidia afte r or during germination, depending on species. CATs fusion allows communication between cytoplasm of two or more conidia and organelles transference can occur, such as mitochondria and nuclei. Two proteins, SOFT (SO) and MAK-2, are responsible for conidia communication and CATs fusion in Neurospora crassa. However, there is no information about these proteins in C. lindemuthianum. Objective of this study was to characterize CATs formation in these species, localize, sequence and express the clsoft and glsoft (clso and glso) gene, study the CLSO and GLSO protein during CATs formation, and also to observe the effects of silenced gene, mainly in pathogenicity. In addition, to observe CATs occurrence among species/strains studied. The LV134 strain of C. lindemuthianum, race 65 and G7-2 strain of Glomerella sp. were used. clso and glso gene were isolated, sequenced and strains were transformed with so gene linked with GFP protein. These gene were also silenced by yeast cloning and recombination technique. All wild type and transformed strains of both species were characterized for Index of mycelial growth rate, colonial diameter, sporulation rate, germination percentage and pathogenicity test. Both species were uninucleated before and after spore germination. Strains presented mycelial and sexual incompatibility, however, there were CATs formation between and within evaluated species. In addition, no specificity occurred in the choice of fusion partner. It was also observed that the best temperature for CATs formation was 20°C. CLSO and GLSO protein presented oscillatory recruitment and were essential in CATs formation in C. lindemuthianum and Glomerella sp. Species, respectively. CLSO and GLSO protein did not present a pleiotropic effect for evaluated traits. Results suggest that CATs formation may be contributing to variability increase and emergence of new Colletotrichum species in common bean.
Informações adicionais: Arquivo retido, a pedido da autora, até dezembro de 2017.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/13257
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções: DBI - Genética e Melhoramento de Plantas - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback