Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DFP - Departamento de Fitopatologia >
DFP - Programa de Pós-graduação >
DFP - Agronomia/Fitopatologia - Doutorado (Teses) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1332

Title: Variabilidade biológica e molecular de Colletotrichum gloeosporioides em cafeeiros
???metadata.dc.creator???: Armesto, Cecília
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Abreu, Mario Sobral de
???metadata.dc.contributor.referee1???: Souza, Sara Maria Chalfoun de
Mathioni, Sandra Marisa
Pozza, Edson Ampélio
Medeiros, Flávio Henrique Vasconcelos
???metadata.dc.description.concentration???: Fitopatologia
Keywords: Colletotrichum gloeosporioides - Agressividade
AFLP
Café - Doenças fúngicas
Colletotrichum gloeosporioides – Patogenicidade
Enzimas
Aggressivity
Enzymes
???metadata.dc.date.submitted???: 16-Sep-2013
Issue Date: 2013
???metadata.dc.description.sponsorship???: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Citation: ARMESTO, C. Variabilidade biológica e molecular de Colletotrichum gloeosporioides em cafeeiros. 2013. 101 p. Tese (Doutorado em Agronomia/Fitopatologia) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2013.
???metadata.dc.description.resumo???: Fungos do gênero Colletotrichum são cosmopolitas, sendo responsáveis por doenças em diversas plantas de importância agronômica. Na cultura do Café, três espécies foram descritas: Colletotrichum acutatum, Colletotrichum kahawae e Colletotrichum gloeosporioides. No Brasil ocorrem somente as espécies C. acutatum e C. gloeosporioides, as quais são atribuídos sintomas como: antracnoses, seca de ponteiro, mancha manteigosa, entre outros. Devido à vasta gama de sintomas observados e ao grande número do isolados encontrados nas plantas, acredita-se na existência de possíveis cepas patogênicas do patógeno, ou até mesmo uma espécie específica ao cafeeiro. Desse modo, o presente trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar a variabilidade dos isolados de Colletotrichum spp. através de carcaterísticas morfo-fisiológicas, patogênicas, enzimáticas e genéticas. Foram coletados 33 isolados de Colletotrichum spp. em diversas lavouras cafeeiras do estado de Minas gerais. Todos os isolados apresentaram características morfo-fisiológicas semelhantes, sendo identificados como da espécie C. gloeosporioides. Os isolados quando inoculados em frutos apresentaram-se todos patogênicos, com níveis de agressividade variáveis, pórem quando inoculados em hipocótilos verificou-se que apenas 57% destes foram patogênicos. Os 33 isolados foram capazes de produzir as enzimas hidrolíticas: amilase, lacase, lípase, proteinase e pectinase, assim como pectinases especificas (polimetilgalacturonase, poligalacturonase e pectinaliase), os quais obtiveram correlação positiva quando avaliados em conjunto com os índices de agressividade. Por meio da análise de AFLP, observou-se a formação de três grupos distintos: isolados provenientes de plantas com sintomas de mancha manteigosa, provenientes de sintomas de seca de ponteiro e antracnose.
Fungi of the genus Colletotrichum are cosmopolitan, are responsible for several diseases in plants of agronomic importance. In the culture of coffee, three species have been described: Colletotrichum acutatum, Colletotrichum gloeosporioides and Colletotrichum kahawae. In Brazil there are only the species C. acutatum and C. gloeosporioide, which are attributed symptoms such as: antracnoses, die back, blister spot, among others. Due to the wide range of observed symptoms and the large number of isolates found in plants, it is believed the existence of possible pathogenic strains of the pathogen, or even a coffee species-specific. Thus, the present study evaluated the variability of isolates Colletotrichum spp. through morpho-physiological, pathogenic, enzymatic and genetic characteristics. Was collected 33 isolates of Colletotrichum spp. in several coffee plantations in the state of Minas Gerais. All isolates had similar morpho-physiological characteristics, and identified as the species C. gloeosporioides. When inoculated in fruits, all isolates presented variable pathogenic levels of aggressiveness, but when inoculated in hypocotyls, only 57% were pathogenic. The 33 isolates were able to produce hydrolytic enzymes: amylase, laccase, lipase, protease and pectinase, and specific pectinases (polymetilgalacturonase, polygalacturonase and pectinaliase), which had a positive correlation when evaluated in conjunction with results of aggression. AFLP analysis provided the formation of three major groups, where, was possible the distinction between isolates from plants with symptoms of blister spot and from symptoms of dry pointer and anthracnose,
Description: Tese apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Agronomia/ Fitopatologia, área de concentração em Fitopatologia, para a obtenção do título de Doutor.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1332
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
???metadata.dc.language???: pt_BR
Appears in Collections:DFP - Agronomia/Fitopatologia - Doutorado (Teses)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
TESE_Variabilidade biológica e molecular de Colletotrichum gloeosporioides em cafeeiros.pdf2.76 MBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback