Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/13333
metadata.artigo.dc.title: Teste de raios x na avaliação da qualidade de sementes de abóbora
metadata.artigo.dc.title.alternative: X-Ray test to evaluate pumpkin seed quality
metadata.artigo.dc.creator: Carvalho, Maria Laene Moreira de
Silva, Claudia Denise da
Oliveira, Luciana Magda de
Silva, Débora Gabriela
Caldeira, Carla Massimo
metadata.artigo.dc.subject: Sementes de abóbora - Morfologia interna
Sementes de abóbora - Qualidade fisiológica
Cucurbita moschata
Pumpkin seeds - Internal morphology
Pumpkin seeds - Physiological quality
metadata.artigo.dc.publisher: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes
metadata.artigo.dc.date.issued: 2009
metadata.artigo.dc.identifier.citation: CARVALHO, M. L. M. de et al. Teste de raios x na avaliação da qualidade de sementes de abóbora. Revista Brasileira de Sementes, Londrina, v. 31, n. 2, p. 221-227, 2009.
metadata.artigo.dc.description.resumo: As sementes de cucurbitáceas apresentam tegumento espesso, o que dificulta a visualização de sua morfologia interna. Para avaliar a eficiência da utilização do teste de raios X na detecção de danos internos e na avaliação da qualidade de sementes de abóbora, foram utilizados dez lotes de diferentes níveis de qualidade. As sementes foram submetidas às intensidades de 40, 45 e 50 kV por 20, 25 e 30 segundos em aparelho de raios X Faxitron HP modelo 43855A. Definidos a intensidade e o tempo de exposição que proporcionaram melhor visualização das estruturas internas das sementes, o teste de raios X foi realizado em quatro repetições de 100 sementes, por lote, para determinar a porcentagem de sementes vazias, cheias e translúcidas. Os sete lotes que apresentaram sementes das três categorias, em quantidade suficiente, foram submetidos ao teste de germinação para avaliação da influência da morfologia interna na qualidade fisiológica. Em uma segunda fase, as sementes dos outros três lotes foram divididas, sendo uma fração radiografada e outra não e ambas armazenados por um ano. O teste de raios X realizado na intensidade de 45 kV por 25 segundos é eficiente para identificar danos internos em sementes de abóbora, que afetam negativamente sua qualidade fisiológica. A exposição das sementes a essa radiação não afeta a sua qualidade fisiológica, avaliada mesmo após seu armazenamento pelo período de um ano.
metadata.artigo.dc.description.abstract: Cucurbits seeds have a thick seed coat that makes it difficult to view their internal morphology. To evaluate the efficiency of the X-ray test to detect internal damage and to evaluate the pumpkin seed quality, ten lots with different quality levels were used. Seeds were submitted to radiation intensity of 40, 45 and 50 kV and exposition times of 20, 25 and 30 seconds, in a Faxitron HP model 43855A X-ray equipment. After defining the exposure time and radiation intensity that provided the best visualization of seed internal structures, the X-ray test was carried out in four repetitions of 100 seeds, by lot, to determine the percentage of empty seeds, full seeds and translucent seeds. Seed lots that showed these three categories in sufficient quantities (seven), were submitted to the germination test to evaluate the influence of internal morphology on physiological quality. In a second phase, the seeds of another three lots were divided, one part was radiographed, theother was not radiographed, and both were stored for one year. The X-ray test conducted with 45kV radiation intensity of for 25 seconds was effective to identify internal damage in pumpkin seeds that negatively affected their physiological quality. The seed exposure to radiation did not affect the physiological quality, even after storage for one year.
metadata.artigo.dc.identifier.uri: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/13333
metadata.artigo.dc.language: pt_BR
Appears in Collections:DAG - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_Teste de raios x na avaliação da qualidade de sementes de abóbora.pdf997,91 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons