Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DQI - Departamento de Química >
DQI - Artigos publicados em periódicos >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/13335

Título: Composição química, compostos bioativos e dissimilaridade genética entre cultivares de amoreira (Rubus spp.) cultivadas no Sul de Minas Gerais
Título Alternativo: Chemical composition, bioactive compounds and genetic dissimilarity among cultivars blackberry (Rubus spp.) cultivated in South Minas Gerais
Autor(es): Guedes, Mayara Neves Santos
Maro, Luana Aparecida Castilho
Abreu, Celeste Maria Patto de
Pio, Rafael
Patto, Leonardo Silva
Assunto: Amora - Composição química
Amora - Compostos bioativos
Amora - Dissimilaridade genética
Blackberry - Chemical composition
Blackberry - Bioactive compounds
Blackberry - Genetic dissimilarity
Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Data de publicação: Mar-2014
Referência: GUEDES, M. N. S. et al. Composição química, compostos bioativos e dissimilaridade genética entre cultivares de amoreira (Rubus spp.) cultivadas no Sul de Minas Gerais. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. 36, n. 1, p. 206-213, mar. 2014.
Resumo: Frutos das cultivares Arapaho, Brazos, Caingangue, Cherokee, Choctaw, Comanche, Ébano, Guarani, Tupy e Xavante, e uma espécie de amoreira-vermelha (Rubus rosifolius Smith) foram avaliados quanto à composição química. Avaliou-se também a variação genética entre as cultivares de amoreira-preta e a espécie de amoreira-vermelha. Os resultados demonstraram variações na composição química dos frutos estudados. A amora- vermelha apresentou menor teor de umidade e maiores valores para os componentes cinzas, açúcares totais, açúcares redutores, açúcares não redutores, pectina total, pectina solúvel, fenóis, flavonoides, licopeno, β-caroteno e vitamina A. Os teores de umidade e antocianinas, a porcentagem de solubilização e a atividade antioxidante foram maiores nos frutos da cultivar Ébano. Verificou-se que os frutos da amoreira-vermelha e da cultivar Ébano apresentaram o maior grau de divergência genética para as variáveis analisadas. Isto indica a possibilidade de uso das mesmas em programas de melhoramento que visem à melhoria da composição química.
Abstract: Fruit cultivars Arapaho, Brazos, Caingangue, Cherokee, Choctaw, Comanche, Ébano, Guarani, Tupy and Xavante and a specie of redberry (Rubus rosifolius Smith), were evaluated for chemical composition. We also evaluated the genetic variation among cultivars blackberry and specie of redberry. The results demonstrate variations in the chemical composition of the fruits studied. Redberry showed lower humidity content and values for virtually components ash, total sugars, reducing sugars, non-reducing sugars, total pectin, soluble pectin, phenols, flavonoids, lycopene, β-carotene and vitamin A. With the exception of moisture, the anthocyanins, the percentage of solubilization and the antioxidant activity, which showed higher in fruit of Ébano cultivar. It was also found that fruits of redberry and Ébano cultivar showed the highest degree of genetic divergence for the analyzed variables. This indicates the possibility of using them in breeding programs aimed at improving the chemical composition.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/13335
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DAG - Artigos publicados em periódicos
DQI - Artigos publicados em periódicos

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
ARTIGO_Composição química, compostos bioativos e dissimilaridade genética entre cultivares de amoreira (Rubus spp.) cultivadas no Sul de Minas Gerais.pdf757,79 kBAdobe PDFVer/abrir

Este item está licenciado com Licença Creative Commons
Creative Commons

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback