Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DQI - Departamento de Química >
DQI - Artigos publicados em periódicos >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/13353

Título: Constituintes químicos das frações de lichia in natura e submetidas à secagem: potencial nutricional dos subprodutos
Título Alternativo: Chemical constituents of the in natura and dried fractions of litchi: nutritional potential of by-products
Autor(es): Queiroz, Estela de Rezende
Abreu, Celeste Maria Patto de
Oliveira, Kelly da Silva
Assunto: Lichia - Constituintes químicos
Lichia - Secagem
Lichia - Nutrientes
Lichia - Chemical constituents
Lichia - Drying
Lichia - Nutrients
Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Data de publicação: Dez-2012
Referência: QUEIROZ, E de R.; ABREU, C. M. P. de.; OLIVEIRA, K da S. Constituintes químicos das frações de lichia in natura e submetidas à secagem: potencial nutricional dos subprodutos. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. 34, n. 4, p. 1174-1179, dez. 2012.
Resumo: A lichieira (Litchi chinensis Sonn.) é uma planta da família das Sapindáceas, perfeitamente adaptada às condições climáticas brasileiras e pouco estudada quanto à composição química de seus frutos, sobretudo das frações casca e semente, frequentemente descartadas pela indústria e consumidores. Objetivou-se com este trabalho determinar os constituintes químicos das frações casca, polpa e semente in natura, e da casca e semente submetidas à secagem a 45ºC. Cada fração foi avaliada em sete repetições (de 20 frutos), quanto à massa e à proporção de cada fração em relação ao fruto inteiro, à composição centesimal, ao valor energético total (VET) e aos parâmetros químicos e fisico-químicos: sólidos solúveis, pH e acidez titulável. As frações casca e semente de lichia, juntas, representam cerca de 50% da massa do fruto. A casca e a semente da lichia apresentam elevados VETs e teores de carboidratos. A casca possui os maiores teores de fibra (bruta e alimentar), lipídeos, cinzas e proteínas, e a polpa apresenta maior acidez, menor pH e maiores teores de sólidos solúveis. A secagem aumentou o pH da semente e os teores de sólidos solúveis da casca e semente. As frações de lichia apresentaram elevados potenciais energéticos e nutricionais, podendo ser aproveitadas como fonte alternativa de nutrientes, desde que não apresentem fatores antinutricionais em quantidades prejudiciais ao organismo.
Abstract: The litchi (Litchi chinensis Sonn.) is a plant of the family Sapindacea, perfectly adapted to Brazilian climatic conditions and little studied in relation to the chemical composition of its fruits, especially the skin and seed fractions which are usually discarded by industry and consumers. The aim of this work was to determine the chemical constituents of the fresh fractions of the skin, pulp and seed, and of the drying fractions of the seed and skin at 45°C. Each fraction was evaluated in seven replicates (20 fruits), in which the weight and the proportion of each fraction, centesimal composition, total energy value (TEV), soluble solids, pH and titratable acidity. The skin and seed fractions of litchi together represent almost 50% of the weight of the fruit and have high levels of carbohydrates and TEV. The skin has the highest fiber content (crude and food), lipids, ash and protein. The pulp has higher acidity, lower pH and higher soluble solids content. The drying process increased the pH of the seed and the soluble solids content in the skin and seed. The litchi fractions have high energetic and nutritional levels, they can be utilized as an alternative source of nutrients as long as they do not have antinutritional factors in quantities that might be harmful to the body.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/13353
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DQI - Artigos publicados em periódicos

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
ARTIGO_Constituintes químicos das frações de lichia in natura e submetidas à secagem - potencial nutricional dos subprodutos.pdf272,47 kBAdobe PDFVer/abrir

Este item está licenciado com Licença Creative Commons
Creative Commons

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback