Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DAG - Departamento de Agricultura >
DAG - Artigos publicados em periódicos >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1389

Título: Incidência de pragas e doenças em agroecossistemas de café orgânico de agricultores familiares em poço fundo-mg
Título Alternativo: Incidence of plagues and diseases in agroecossystems of organic coffee of familiar farmers in Poço Fundo-MG
Autor(es): Martins, Márcia
Mendes, Antônio Nazareno Guimarães
Alvarenga, Maria Inês Nogueira
Assunto: Agricultura orgânica
Agricultura familiar
Pragas e doenças
Café orgânico
Bicho-mineiro
Cercosporiose
Ferrugem
Broca
Organic agriculture
Familiar agriculture
Plagues and disease
Organic coffee
Leaf miner
Cercospora
Rust
Borers
Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Data de publicação: 2004
Referência: MARTINS, M.; MENDES, A. N. G.; ALVARENGA, M. I. N. Incidência de pragas e doenças em agroecossistemas de café orgânico de agricultores familiares em Poço Fundo-MG. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 28, n. 6, p. 1306-1313, nov./dez. 2004.
Resumo: Objetivando-se determinar a incidência de pragas Leucoptera coffeella (GUÉRIN-MENÉVILLE, 1842) e Hypothenemus hampei (FERRARI, 1867) e doenças Hemileia vastatrix (BERK e BROOME, 1869) e Cercospora coffeicola (BERK e CURTIS, 1880), durante o período de janeiro de 2001 a dezembro de 2002, foram selecionados três agroecossistemas com produção de café orgânico conduzidos por agricultores familiares do município de Poço Fundo-MG. O agroecossistema I possui 2.200 pés da cultivar ‘Catuaí Vermelho’ em espaçamento 2,5 x 1,3 m (0,72 ha). O agroecossistema II possui 2.000 pés (‘Catuaí Vermelho’) em espaçamento 2,8 x 1,0 m (0,56 ha). O agroecossistema III possui 1.100 pés (‘Icatu Amarelo’) em espaçamento 3,0 x 0,9 m (0,36 ha). A determinação da incidência de L. coffeella, C. coffeicola e H. vastatrix foi realizada mediante levantamentos mensais. A determinação da infecção por C. coffeicola em frutos foi realizada nos meses de abril, maio e junho de 2001 e 2002. O levantamento da infestação por H. hampei foi realizado nos meses de janeiro a junho/julho de cada ano. Determinou-se que a infestação por L. coffeella ultrapassou 20% no terço superior (principalmente no período seco). A infestação por H. hampei atingiu o nível de dano somente no agroecossistema I, em 2001, e no agroecossistema III, em 2002. A infecção por H. vastatrix no agroecossistema III não atingiu nível de dano em conseqüência da tolerância da cultivar (‘Icatu’) à infecção por esse fungo; porém, nos agroecossistemas I e II (‘Catuaí Vermelho’), a infecção na lavoura ultrapassou o nível de 10% (principalmente no período seco). A infecção por C. coffeicola em folhas e frutos atingiu níveis elevados (período seco). A produtividade do agroecossistema I, em 2001, foi de 510 Kg ha-1 e, em 2002, de 2.340 Kg ha-1; no agroecossistema II, em 2001, foi de 420 Kg ha-1 e, em 2002, de 1.290 Kg ha-1; e, no agroecossistema III, foi praticamente zero, em 2001, e em 2002, de 2.010 Kg ha-1.
Abstract: Having as an aim the determination of insect plagues, Leucoptera coffeella (GUÉRIN-MENÉVILLE, 1842) and Hypothenemus hampei (FERRARI, 1867) and diseases incidence Hemileia vastatrix (BERK e BROOME, 1869) and Cercospora coffeicola (BERK e CURTIS, 1880) during the period from January of 2001 to December of 2002, three agroecosystems with production of organic coffee conducted by familiar farmers of the city of Poço Fundo-MG were selected. The agroecosystem I possesses 2.200 plants of the cultivar ‘Red Catuai’ spaced 2,5 x 1,3 m (0,72 ha). The agroecosystem II has 2.000 plants (‘Red Catuai’) spaced 2,8 x 1,0 m (0,56 ha). The agroecosystem III possesses 1.100 feet (‘Yellow Icatu’) spaced 3,0 x 0,9 m (0,36 ha). The determination of the incidence of L. coffeella, C. coffeicola and H. vastatrix was accomplished starting from monthly surveys. The determination of the infection for C. coffeicola in fruits was accomplished in the months of April, May and June of 2001 and 2002. The survey of the infestation by H. hampei was accomplished from January to June/July of each year. It was determined that the infestation by L. coffeella has reached over 20% in the upper third (mainly during the dry period). The infestation by H. hampei has reached the damage level only in the agroecosystem I on 2001 and agroecosystem III on 2002. The infection by H. vastatrix in the agroecosystem III did not reach the damage level due to the tolerance of the cultivar (‘Yellow Icatu’) to the infection by this fungus, however, the agroecosystem I and II (‘Red Catuai’) the infection in the field exceeded 10% (dry period). The infection by C. coffeicola in leaves and fruits reached high levels (dry period). The productivity of the agroecosystem I was 510 Kg ha-1 on 2001 and 2.340 Kg ha-1 on 2002, in the agroecosystem II, it was 420 Kg ha-1 on 2001 and 1.290 Kg ha-1 on 2002, and in the agroecosystem III, it was practically zero on 2001 and 2.010 Kg ha-1 on 2002.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1389
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DAG - Artigos publicados em periódicos

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
ARTIGO_Incidência de Pragas.pdf170,1 kBAdobe PDFVer/abrir

Este item está licenciado com Licença Creative Commons
Creative Commons

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback