Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DZO - Departamento de Zootecnia >
DZO - Programa de Pós-graduação >
DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1446

Title: Aditivos anti-micotoxinas em dietas para frangos de corte
???metadata.dc.creator???: Gamboa González, Nidia Fernanda
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Bertechini, Antonio Gilberto
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Fassani, Édison José
???metadata.dc.contributor.referee1???: Naves, Luciana de Paula
Fassani, Édison José
Zangeronimo, Márcio Gilberto
???metadata.dc.description.concentration???: Produção e Nutrição de Não Ruminantes
Keywords: Aflatoxina
Fumonisina
Lithothamnium calcareum
Saccharomyces cerevisiae
Nutrição avícola
Frangos de corte - Aditivos - Aluminosilicato de cálcio e sódio
Calcium and sodium aluminosilicate
Fumonisins
???metadata.dc.date.submitted???: 9-Aug-2013
Issue Date: 27-Nov-2013
???metadata.dc.description.sponsorship???: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG)
Citation: GAMBOA GONZÁLEZ, N. F. Aditivos anti-micotoxinas em dietas para frangos de corte. 2013. 73 p. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2013.
???metadata.dc.description.resumo???: Dois ensaios experimentais foram realizados com os objetivos de avaliar os efeitos do uso de aditivos antimicotoxinas (AAM), em dietas sobre o desempenho, características de carcaça, digestibilidade de nutrientes, peso relativo dos órgãos e lesão hepática de frangos de corte. O primeiro experimento foi realizado com 960 pintos de um dia, machos, Cobb-500, foram distribuídos aleatoriamente em 48 parcelas. O delineamento foi inteiramente casualizado, com seis tratamentos e oito repetições, sendo eles: 1-dieta basal (DB) + 0,2% areia lavada; 2-DB + 0,2% HSCAS1; 3-DB + 0,2% HSCAS2; 4-DB + 0,2% L. calcareum; 5-DB + 0,2% S. cerevisiae e 6-DB + 0,2% HSCAS1 + S. cerevisiae. O nível de inclusão dos aditivos seguiu a recomendação do fabricante e as dietas foram formuladas de acordo com a fase de criação; foram avaliados os parâmetros de desempenho (consumo de ração, ganho de peso e conversão alimentar) aos 20°, 34° e 41° dias de idade, e o peso relativo de carcaça, cortes nobres e órgãos (fígado e rins) aos 41 dias de idade. Os resultados mostraram que o uso de aditivos anti-micotoxinas não influenciaram as características avaliadas. O segundo experimento foi realizado com 288 frangos de corte, Cobb-500, no período de 13 a 20 dias para determinar o consumo de ração, ganho de peso, conversão alimentar, digestibilidade dos nutrientes, peso relativo dos órgãos e histologia hepática aos 20 dias de idade. O delineamento utilizado foi inteiramente casualizado disposto num esquema fatorial 6 x 2 sendo cinco rações igualmente formuladas com inclusão de 0,2% de AAM (1 - HSCAS1; 2 - HSCAS2; 3 - L. calcareum; 4 - S. cerevisiae e 5 HSCAS1 + S. cerevisiae), mais uma ração controle sem AAM(areia lavada como material inerte), usando milho com dois níveis de contaminação (NC),sendo NC baixo, contendo 0 ppb de AFB1 + 125 ppb FB1 e NC alto, contendo 1 ppb de AFB1 + 169 ppb de FB1 + 125 ppb de fumonisinas B2 (FB2), classificado de acordo com o nível de tolerância da fase de criação. Os resultados mostraram que a inclusão de 0,2% do AAM composto por HSCAS + S. cerevisiae, em rações contendo níveis de contaminação como os apresentados neste estudo, podem ser usados em frangos de corte sem afetar o consumo de ração, ganho de peso e peso relativo do fígado na fase de 13 a 20 dias de idade. Assim mesmo observa-se que o uso do Saccharomyces cerevisiae como aditivo anti-micotixinas influencia negativamente a EMAn das raçoes, porém, o mesmo aditivo melhorou o coeficiente de digestibilidade da proteína bruta. Novas pesquisas se fazem relevantes para elucidar melhor o mecanismo de ação dos aditivos anti-micotoxinas na produção animal.
Two experimental trials were conducted with the objectives of evaluating the effects using anti-mycotoxin additives (AMA) in diets over performance, carcass characteristics, nutrient digestibility, relative organ weight and hepatic lesion on broilers. The first experiment was performed with 960 male, Cobb-500, chicks of 1 day of age, randomly distributed in 48 plots. We used a completely randomized design with six treatments and eight replicates, being: 1 – base diet (BD) + 0.2% washed sand; 2 – BD + 0.2% HSCAS1; 3 – BD + 0.2% HSCAS2; 4 – BD + 0.2% L. calcareum; 5 – BD + 0.2% S. cerevisiae and 6 – BD + 0.2% HSCAS1 + S. cerevisiae. The level of additive inclusion followed the recommendation from the manufacturer and the diets were formulated according to the phase of creation. The performance parameters (ration intake, weight gain and food conversion) were evaluated at 20, 34 and 41 days of age, and the relative carcass weight, noble cuts and organs (liver and kidneys) at 41 days of age. The results showed that the use of anti-mycotoxin additives did not influence the evaluated characteristics. The second experiment was conducted with 288 Cobb-500 broilers, during a period of 13 to 20 days in order to determine ration intake, weight gain, food conversion, nutrient digestibility, relative organ weight and hepatic histology at 20 days of age. We used a completely randomized design, organized in a 6 x 2 factorial scheme, with five equally formulated rations with the inclusion of 02% of AMA (1 – HSCAS1; 2 - HSCAS2; 3 – L. calcareum; 4 – S. cerevisiae), plus a control ration without AMA (washed water as inert material), using corn with two contamination levels (CL), with a low CL containing 0 ppb of AFB1 + 125 ppb FB1, and a high CL containing 1 ppb of AFB1 + 169 ppb of FB1 + 125 ppb of fumonisins B2 (FB2), classified according to the tolerance level of the creation phase. The results showed that the inclusion of 0.2% of AMA comprised of HSCAS + S. cerevisiae in rations containing contamination levels such as those presented in this study may be used on broilers without affecting ration intake, weight gain and relative liver weight during the phase of 13 to 20 days of age. Even so, we observe that the use of Saccharomyces cerevisiae as anti-mycotoxin additive negatively influences the nAME of the rations. However, the same additive improved the digestibility coefficient of crude protein. New researches are needed in order to better elucidate the mechanism of action of anti-mycotoxin additives in animal production.
Description: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, área de concentração em Produção e Nutrição de Não Ruminantes, para a obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1446
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
???metadata.dc.language???: pt_BR
Appears in Collections:DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DISSERTACAO_Aditivos anti-micotoxinas em dietas para frangos de corte.pdf631.64 kBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback