Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Ecologia Aplicada - Doutorado (Teses) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1449

Title: Composição florística e estrutura da vegetação de campo rupestre sobre quartzito no Complexo Serra da Bocaina-MG
???metadata.dc.creator???: Andrade, Eleonora Alvarenga de
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Carvalho, Douglas Antônio de
???metadata.dc.contributor.referee1???: Messias, Maria Cristina T. Braga
Almeida, Hisaias de Souza
Mansanares, Mariana Esteves
Van den Berg, Eduardo
???metadata.dc.description.concentration???: Ecologia e Conservação de Recursos Naturais em Ecossistemas Fragmentados e Agrossistemas
Keywords: Cerrado - Composição florística
Fitossociologia
Comunidades vegetais
Cerrado - Estrutura de vegetação
Vegetation structure
Floristic composition
Phytosociology
???metadata.dc.date.submitted???: 15-Feb-2013
Issue Date: 28-Nov-2013
???metadata.dc.description.sponsorship???: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas
Citation: ANDRADE, E. A. de. Composição florística e estrutura da vegetação de campo rupestre sobre quartzito no Complexo Serra da Bocaina-MG. 2013. 91 p. Tese (Doutorado em Ecologia Aplicada) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2013.
???metadata.dc.description.resumo???: O campo rupestre é uma das fisionomias campestres do Cerrado onde predomina o estrato herbáceo-arbustivo. Os solos são ácidos e pobres em nutrientes. Ocorre em altitudes superiores a 900 m, em áreas associadas a afloramentos de rochas (quartzito, arenito e itabirito). Aparentemente a paisagem é dominada por gramíneas, entretanto há diferentes habitats, incluindo afloramentos rochosos e campos sem afloramentos. Esta fisionomia é reconhecida pela elevada biodiversidade e ocorrência de espécies endêmicas. O objetivo deste trabalho foi caracterizar a estrutura da vegetação de dois habitats dos campos rupestres, os afloramentos rochosos e os campos sem afloramentos. Quatro comunidades foram selecionadas no “Complexo Serra da Bocaina”, sul de Minas Gerais. O método fitossociológico utilizado para a determinação da frequência e cobertura das espécies foi o de interseção na linha. Esta técnica utiliza na amostragem apenas uma linha estendida sobre a cobertura vegetal. As diferenças entre as estruturas e composições florísticas das áreas foram analisadas por meio do método de ordenação NMDS. Em cada área foram estabelecidas quatro linhas de 10 metros nas áreas de campo sem afloramento e seis nos afloramentos rochosos. Foram encontradas 143 espécies, pertencentes a 87 gêneros e 34 famílias. Nas áreas de campo sem afloramento foram amostradas 92 espécies distribuídas em 60 gêneros e 24 famílias e nos afloramentos rochosos foram coletadas 94 espécies pertencentes 64 gêneros e 27 famílias. O número de espécies comuns às quatro áreas foi pequeno, Trachypogon spicatus e Poaceae Indeterminada nos campos sem afloramento e Trachypogon spicatus, Panicum sp 2 e Paspalum polyphyllum nos afloramentos. As famílias com maior número de espécies nos dois habitats foram Poaceae, Asteraceae e Cyperaceae, e as com maiores frequências e coberturas relativa foram Poaceae, Cyperaceae, Asteraceae e Velloziaceae. Nos afloramentos também se destacaram Malpighiaceae e Melastomataceae; nos campos sem afloramento, Fabaceae e Lythraceae. O índice de diversidade de Shannon e o de similaridade de Sørensen variaram, respectivamente, de 2,91 a 3,73 e de 11 a 31% nos campos sem afloramentos e de 3,08 a 3,63 e de 23 a 43% nos afloramentos. Não foram verificadas semelhanças entre as estruturas e composição florística das quatro comunidades campestres analisadas. As particularidades de cada área foram atribuídas ao isolamento das áreas, grau de conservação, tipo de solo e inclinação do terreno. Nos afloramentos as duas áreas mais próximas foram ecologicamente semelhantes, entretanto, sugere-se que haja outros fatores ambientais e/ou biológicos, além da distância entre as áreas, influenciando na estrutura e composição das comunidades vegetais.
“Campos rupestres” are one of the Cerrado’s grassland formations where herbaceous/ sub-shrubby layer prevails. Soils are acidic and poor in nutrients. It occurs on elevated areas, over 900 meters, and it is associated with rocky outcrops (quartzite, sandstone and “itabirito”). At these fields there is a mix of different habitats, including grassland and rocky outcrops. Apparently, landscape are dominated by Poaceae species, however there are different habitats, including rocky outcrops and grassland without rocky outcrops. They are recognized for the high biodiversity and endemic species. The aim of this study was characterize the vegetation structure of two Campos Rupestres’s habitat: rocky outcrops and grassland without rocky outcrops. Four communities were selected in Complexo Serra da Bocaina”, south of Minas Gerais State. The line intercept method was adopted for phytosociological analysis as frequency and cover’s species. This technique use only a line outstretched over the vegetation for the sampled. The differences among the structure and floristic composition were analyzed through NMDS ordination method. In each area were established four lines with 10 meters long in grassland area without rocky outcrops and six lines in rocky outcrops areas. One hundred and forty-three species from 87 families and 34 genera were sampled. In grassland area without rocky outcrops 92 species from 60 genera and 24 families were sampled and in rocky outcrops areas 94 species from 64 genera and 27 families were collected. The number of commun species among all areas was low, Trachypogon spicatus and Indetermined Poaceae 1 in grassland area without rocky outcrops and Trachypogon spicatus, Panicum sp 2 and Paspalum polyphyllum in rocky outcrops. Poaceae, Asteraceae e Cyperaceae showed the higher number of species in both habitats; and the families with high frequency and cover was Poaceae, Cyperaceae, Asteraceae and Velloziaceae. Malpighiaceae and Melastomataceae families also contrasted at rocky outcrops as well as Fabaceae and Lythraceae at the grassland areas without rocky outcrops. Shannon index of diversity and Sørensen similarity index varied, respectively, between 2.91 and 3.73 and 11 to 31% in grassland areas without rocky outcrops and 3.08 and 3.63 and 23 to 43% at the grassland and rocky outcrops. None similarity was verified among the structure and floristic composition of the four grassland areas without rocky outcrops. The particularities of each area were attributed for geographic isolation, preservation state, and type of soil and slope of the terrain. In rocky outcrops areas, the communities nearer was ecologically similar, however, it may suggest that other environmental and/or ecological factors affects structure and composition of their plant communities.
Description: Tese apresentada à Universidade Federal de Lavras como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aplicada, área de concentração em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais em Ecossistemas Fragmentados e Agrossistemas, para obtenção do título de Doutora.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1449
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
???metadata.dc.language???: pt_BR
Appears in Collections:DBI - Ecologia Aplicada - Doutorado (Teses)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
TESE_Composição florística e estrutura da vegetação de campo rupestre sobre quartzito no Complexo Serra da Bocaina-MG.pdf508.98 kBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback