Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DAE - Departamento de Administração e Economia >
DAE - Artigos publicados em periódicos >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/156

Título: Tangibilidade e intangibilidade na determinação do desempenho persistente de firmas brasileiras
Título Alternativo: Tangibility and intangibility in determining the persistent performance of brazilian firms
Autor(es): Carvalho, Francisval de Melo
Kayo, Eduardo Kazuo
Martin, Diógenes Manoel Leiva
Assunto: Desempenho persistente
Intangibilidade de recursos
Tangibilidade de recursos
Vantagem competitiva sustentável
Persistent performance
Intangibility of resources
Tangibility of resources
Sustainable competitive advantage
Publicador: RAC
Data de publicação: 2010
Referência: CARVALHO, F. de M.; KAYO, E. K.; MARTIN, D. M. L. Tangibilidade e intangibilidade na determinação do desempenho persistente de firmas brasileiras. RAC: revista de administração contemporânea, Curitiba, v. 14, n. 5, p. 871-889, set./out. 2010.
Resumo: Preconiza a RBV que os recursos e competências são distribuídos de forma heterogênea entre as firmas, sendo a principal causa da variação observada entre seus desempenhos. Quando esses recursos são raros, valiosos e difíceis de serem imitados e a firma dispõe de estrutura organizacional adequada para explorá-los, eles têm o potencial de promover desempenho acima da média e persistente. O objetivo deste artigo é avaliar se o desempenho persistente das firmas tem alguma relação com a intangibilidade ou tangibilidade dos seus recursos. A amostra foi constituída por empresas brasileiras de capital aberto com ações listadas na Bovespa. A técnica estatística utilizada foi o painel dinâmico com estimativas pelo Método dos Momentos Generalizados. Os resultados mostram que, para as empresas brasileiras analisadas, a intangibilidade dos recursos não se revelou como vantagem competitiva sustentável, pois foi constatado que esses recursos não contribuem para a persistência do desempenho superior das firmas. Por outro lado, a tangibilidade dos recursos contribuiu de forma significativa para a persistência do desempenho superior das firmas de diversos setores da economia.
Abstract: RBV states that resources and capabilities are heterogeneously distributed among firms and are the main drivers of their different performances. When these resources are rare, valuable and difficult to imitate and the firm has a suitable organizational structure for exploiting them, they have the potential to lead the firms to a persistent, above average performance. The aim of this article is to analyze whether the firm’s persistent performance is related to the intangibility or tangibility of their resources. The sample comprises Brazilian public companies listed on the Bovespa Stock Exchange in São Paulo. The statistical technique employed was the dynamic panel data, with estimates obtained by the generalized method of moments. The results show that, in the case of the Brazilian companies under study, the intangibility of resources was not a sustainable competitive advantage because these resources do not persistently contribute to the higher performance of firms. On the other hand, the tangibility of resources played a significant contribution to the persistent performance of firm operating in different industries.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/156
Idioma: other
Aparece nas coleções: DAE - Artigos publicados em periódicos

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
ARTIGO_Tangibilidade e intangibilidade na determinação do desempenho persistente de firmas brasileiras.pdf186,31 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback