Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Microbiologia Agrícola - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1616

Título: Relações clonais, genes de virulência e patogenicidade dos Streptococcus agalactiae isolados de peixes
Título Alternativo: Clonality, virulence genes and pathogenicity of Streptococcus agalactiae strains isolated from fish
Autor(es): Godoy, Daniela Tupy de
Orientador: Figueiredo, Henrique César Pereira
Membro da banca: Leite, Rômulo Cerqueira
Chalfun Junior, Antonio
Mian, Gláucia Frasnelli
Moreira, Fátima Maria de Souza
Área de concentração: Microbiologia Agrícola
Assunto: Multilocus Sequence Type (MLST)
Sorotipo capsular
Diversidade genética
Tilapia do Nilo
Capsular serotype
Genetic diversity
Nile tilapia
Pathogenicity in vivo
Data de Defesa: 29-Jul-2011
Data de publicação: 2014
Referência: GODOY, D. T. de. Relações clonais, genes de virulência e patogenicidade dos Streptococcus agalactiae isolados de peixes. 2011. 78 p. Tese (Doutorado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2011.
Resumo: O S. agalactiae representa o principal problema de saúde no cultivo de tilápia, responsável por prejuízos em todo o mundo. A diversidade do S. agalactiae isolado de peixes, assim como seus fatores de virulência, ainda são pouco estudados. Tendo em vista esta considerações, este trabalho teve por objetivos estudar a diversidade genética dos S. agalactiae isolados de peixes por meio do sorotipo capsular e Multilocus Sequence Type, bem como investigar a relação entre diferentes perfis genéticos de virulência e a patogenicidade in vivo. Quarenta e um isolados de tilápia do Nilo e cinco isolados de Pintado Amazônico foram selecionados. Foi realizada a detecção dos genes de virulência: bac, bca, bibA, cfb, cylE, hylB, gbs2018-6, iagA, lmb, scpB, fbsA e fbsB. A diversidade genética foi investigada pelas técnicas de tipagem capsular e MLST. Todos os isolados obtiveram resultados positivos para os genes iagA, cfb, gbs2018-6, fbsA e fbsB e negativos para os genes bac, bibA, bca and scpB. Resultados variáveis foram encontrados para os genes lmb, hylB e cylE. Dois tipos capsulares (Ia e Ib), quatro STs (ST-103, ST-260, ST-552 e ST-553) e seis perfis de genes de virulência (I a VI) foram encontrados. Neste trabalho, pela primeira vez, foram descritos dois novos STs e o ST-103 associado a doença em peixes. Este trabalho mostra que (i) os S. agalactiae isolados de peixes são uma população diversa; (ii) eles são altamente virulentos e estão associados ao perfil genético de virulência e à patogenicidade in vivo; (iii) não há associação entre virulência, ST e sorotipo capsular.
Streptococcus agalactiae is one of the most important pathogen for human newborns and cultivated fish. It is the principal health problem for tilapia farming, responsible for high economic losses worldwide. Although, the diversity of S. agalactiae isolates and main virulence traits in fish infections is poorly understood. The goals of this work were to access the genetic patterns of fish isolates of S. agalactiae, by capsular serotype and MLST. Additionally, the relationship between virulence gene profiles and in vivo pathogenicity were addressed. Forty-six isolates from Nile tilapia and Amazon catfish were screened to the virulence genes: bac, bca, bibA, cfb, cylE, hylB, gbs2018-6, iagA, lmb, scpB, fbsA and fbsB, by PCR. The molecular capsular type and ST were determined by multiplex PCR and MLST analysis, respectively. The isolates were all positive for iagA, cfb, gbs2018-6, fbsA and fbsB and negative for bac, bibA, bca and scpB. Variable results were verified for lmb, hylB and cylE. Two capsular types (Ia and Ib), four ST (103, 260, 552 and 553) and six virulence gene profiles (I to VI) were found. Two new ST and ST 103 associated with fish disease were firstly described here. This work shows that (i) fish strains of S. agalactiae is a diverse population; (ii) they are highly virulent and show an association between the profile of virulence genes and the pathogenicity in vivo; (iii) there is no association between virulence, ST and capsular serotype.
Informações adicionais: Tese apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Microbiologia Agrícola, para obtenção do título de Doutor.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1616
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DBI - Microbiologia Agrícola - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Relações clonais, genes de virulência e patogenicidade dos Streptococcus agalactiae isolados de peixes.pdf817,79 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback