Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DAE - Departamento de Administração e Economia >
DAE - Programa de Pós-graduação >
DAE - Administração - Mestrado (Dissertações) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1623

Title: Fatores internos da gestão de riscos de produtores de café do Sul e Sudoeste de Minas Gerais
Other Titles: Internal factors risk management for producers of coffee South and Southwest ff Minas Gerais
???metadata.dc.creator???: Costa, Cássio Henrique Garcia
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Castro Júnior, Luiz Gonzaga de
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Calegário, Cristina Lelis Leal
???metadata.dc.contributor.referee1???: Botelho, Cesar Elias
Santos, Antônio Carlos dos
???metadata.dc.description.concentration???: Dinâmica e Gestão de Cadeias Produtivas
Keywords: Café - Cultivo
Variáveis
Gerenciamento
Constraints
Variables
Management
???metadata.dc.date.submitted???: 18-Feb-2011
Issue Date: 2014
Citation: COSTA, C. H. G. Fatores internos da gestão de riscos de produtores de café do Sul e Sudoeste de Minas Gerais. 2011. 111 p. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2011.
???metadata.dc.description.resumo???: O café está entre as commodities mais negociadas e também, umas das que apresenta maior volatilidade. Devido aos riscos inseridos à cafeicultura, a atividade foi marcada por intensa intervenção estatal. Nas últimas décadas, tal influência não mais é significativa como em outros tempos. A retirada do governo desse setor da economia o conduziu a algo mais próximo do livre comércio. A situação econômica atual demanda mudança de paradigmas dos cafeicultores para conseguirem se adequar ao novo contexto. A gestão de riscos tem papel preponderante neste novo cenário, pois dá subsídios aos produtores para que possam tomar decisões acertadas e pontuais na atividade. O principal objetivo deste estudo consiste em analisar a gestão de riscos de produtores de café do sul e sudoeste de Minas Gerais. No referencial teórico é conceituada a gestão de riscos e seus níveis (gestão financeira e de custos, planejamento da comercialização e utilização do mercado futuro). O modelo conceitual aborda as principais variáveis condicionantes das ações gerencias e da gestão de riscos ligadas à agricultura e, especificamente à cafeicultura. Foram aplicados 332 questionários a cafeicultores do sul e sudoeste de Minas Gerais com questões sobre aspectos socioeconômicos, gestão financeira e de custos, processo de comercialização e, às fontes de informação e às tecnologias da informação utilizadas por eles em suas propriedades. Para analisar os fatores condicionantes da gestão de risco dos cafeicultores o modelo empregado foi o de escolha qualitativa, o logit binomial. Verificou-se que a gestão financeira e de custos não faz parte da realidade da grande maioria dos cafeicultores estudados. É pequeno o número de produtores que planejam a comercialização do café, e menor ainda percentual que utiliza alternativas de comercialização avindas do mercado futuro. A utilização da tecnologia da informação ainda é bem limitada entre os cafeicultores da região. Os principais fatores condicionantes da gestão de riscos dos cafeicultores do Sul de Minas são a escolaridade e o número de funcionários contratados pelos cafeicultores. Produtores que apresentam maiores operações agrícolas, grandes áreas de produção e, também, maiores obrigações fixas, necessitam, consequentemente, da garantia de um nível de renda adequado para cobrir suas despesas empresariais, o que faz com adotem alternativas de gestão de riscos. O nível 3 de gestão de riscos, onde os produtores tem uma melhor medida da eficiência da atividade é o que exige maior domínio e utilização por parte dos gestores da tecnologia da informação. Portanto, quanto maior o acesso dos cafeicultores a conhecimentos, tecnologias e informações relacionadas à atividade, maior a propensão destes à adoção de alternativas da gestão de riscos.
The coffee is among the most traded commodities as well, one of which has a higher volatility. Due to the risks entered to coffee, the activity was marked by massive state intervention. In recent decades, this influence is no longer significant as in other times. The withdrawal of government from this sector of the economy led to something closer to free trade. The current economic situation demands a change of paradigms for farmers unable to adjust to the new context. Risk management plays an important role in this new scenario, as it gives subsidies to producers so they can make informed decisions and timely activity. The main objective of this study is to analise the risk management of coffee farmers from the south and southwest of Minas Gerais. In the theoretical is conceptualized risk management and their levels (financial management and cost, planning of marketing and use of the futures market). The conceptual model deals the main conditioning variables of management actions and risk related to agriculture and specifically to the coffee. Were applied 332 questionnaires to farmers from the south and southwest of Minas Gerais with questions on socioeconomic, financial management and cost, the marketing process and sources and technologies of information used by them in their properties. To analyze the factors that influence farmers´risk management the model used was the qualitative choice, the binomial logit. It was verified that financial management and cost isn´t part of the reality of the vast majority of farmers studied. It´s small number of producers who plan the marketing of coffee, and an even smaller percentage who use alternative marketing with futures market. The use of information technology is still very limited among the farmers of the region. The main factors of risk management of coffee farmers in south of Minas Gerais are schooling and number of employees employed by farmers. Producers who have higher agricultural operations, large areas of production and also higher fixed obligations, need, therefore, ensuring an adequate level of income to cover their business expenses, which means to adopt alternative risk management. Level 3 risk management, where farmers have a better measure of the efficiency the activity is requiring greater control and use by managers of information technology. Therefore, the greater the access of farmers to knowledge, technologies and information related to the activity, the greater their propensity to adopt alternative risk management.
Description: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Administração, área de concentração em Dinâmica e Gestão de Cadeias Produtivas, para obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1623
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
???metadata.dc.language???: pt_BR
Appears in Collections:DAE - Administração - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DISSERTAÇÃO_Fatores internos da gestão de riscos de produtores de café do Sul e Sudoeste de Minas Gerais.pdf1.77 MBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback