Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DFP - Departamento de Fitopatologia >
DFP - Programa de Pós-graduação >
DFP - Agronomia/Fitopatologia - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1821

Título: Epidemiologia do mofo-cinzento (Amphobotrys ricini Buchw.) da mamoneira
Título Alternativo: Epidemiology of gray mold of castor bean
Autor(es): Sussel, Angelo Aparecido Barbosa
Orientador: Castro, Hilário Antônio de
Membro da banca: Alves, Eduardo
Pozza, Edson Ampélio
Área de concentração: Fitopatologia
Assunto: Ciências Agrárias
Progresso espaço-temporal
Variáveis climáticas
Dinâmica de inóculo
Temperatura
Período de molhamento foliar
Caracterização cultural
Spatio-temporal progress
Temperature
Climatic variables
Inoculum´s dinamic
Leaf wetness period
Cultural caracterization
Data de Defesa: 19-Jun-2008
Data de publicação: 30-Jul-2014
Referência: SUSSEL, A. A. B. Epidemiologia do mofo-cinzento (Amphobotrys ricini Buchw.) da mamoneira. 2008. iv, 116 p. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de Lavras, 2008.
Resumo: O mofo-cinzento da mamoneira, cujo agente etiológico é o fungo Amphobotrys ricini, promove rápida e completa destruição dos cachos de mamona, sob alta umidade relativa do ar e temperaturas próximas a 25°C. Sua importância aumentou com a intensificação da exploração da mamona no país, sendo considerada, atualmente, a principal doença da cultura em algumas regiões do Brasil. Assim, objetivou-se, com a realização deste trabalho, caracterizar culturalmente os isolados de A. ricini oriundos de diferentes regiões do Brasil; avaliar os efeitos da concentração de inóculo, da temperatura e do período de molhamento no progresso da doença em câmaras de crescimento; avaliar o efeito do ambiente na aerobiologia e no progresso espacial e temporal do mofo-cinzento no campo e elaborar uma escala diagramática para avaliar a severidade do mofo-cinzento. Foram avaliados oito isolados, oriundos dos estados de MG, SP e RS. Os isolados apresentaram comportamento diferenciado quanto ao crescimento micelial, esporulação, germinação de conídios e formação de escleródios em meio de cultura BDA, quando submetidos a diferentes temperaturas de incubação, inclusive os de mesma origem. Os escleródios variaram em tamanho (0,5 a 5,0 mm) e coloração (branco-acinzentado a negro). As temperaturas ótimas para o crescimento micelial, esporulação e germinação de conídios variaram de 20,7°C a 33,7°C, 20,6°C a 22,1°C e 16,1°C a 22,3°C, respectivamente. Observou-se interação significativa entre a temperatura e o período de molhamento no progresso do mofo-cinzento, em condições controladas. O aumento da concentração de conídios, do período de molhamento e a elevação da temperatura resultaram em maiores incidência e severidade. Não houve manifestação de sintomas na ausência do molhamento em temperaturas abaixo de 20°C. A doença foi mais severa na temperatura de 28°C e período de molhamento de 72 horas. Em temperaturas abaixo de 20°C, observou-se maior dependência do molhamento. No campo, com a baixa precipitação e a baixa umidade relativa, o modelo monomolecular ajustou-se melhor ao progresso da incidência e de severidade, e o padrão de distribuição de plantas doentes foi agregado. Já nos períodos de maior pluviosidade e umidade relativa, o modelo de Gompertz ajustou-se melhor às curvas de progresso e as plantas doentes distribuíram-se aleatoriamente no campo. A flutuação da quantidade de conídios foi maior no período de maior umidade relativa e pluviosidade, resultando em maiores incidência e severidade do mofo-cinzento no período. Todas variáveis ambientais avaliadas apresentaram correlação com o progresso das epidemias e a quantificação do inóculo no ar. A escala diagramática criada para avaliar a severidade do mofo-cinzento ficou constituída de dez níveis de severidade (3%, 5%, 8%, 12%, 25%, 50%, 76%, 86%, 94% e 99%). Sua utilização permitiu aos avaliadores estimarem precisa e acuradamente a severidade do mofo-cinzento nos cachos de mamona.
The gray mold of castor bean, caused by Amphobotrys ricini, promotes rapid and complete destruction of castor bean bunches under high relative humidity and temperatures around 25 °C. Currently, it is the most important disease of the crop in some regions of Brazil. Thus, the objectives of this work were: to characterize cultures of A. ricini from different regions of Brazil; to assess the effects of conidial concentration, temperature and wetness duration on the progress of the disease in growth chambers; to evaluate the effect of the environment in the aerobiology and on the spatial and temporal progress of the gray mold in the field; and to develop a diagrammatic scale to assess the severity of the disease. Eight isolates from the states of Minas Gerais, São Paulo and Rio Grande do Sul were assessed. The isolates, even those of the same origin, showed differences on the mycelial growth, sporulation, germination of conidia and formation of sclerotia on PDA under different temperatures of incubation. The sclerotia ranged in size (0.5 to 5.0 mm) and color (gray white to black). The optimum temperature for mycelial growth, sporulation and conidial germination ranged from 20.7 to 33.7 °C, 20.6 to 22.1 °C and 16.1 to 22.3 °C, respectively. There was significant interaction between temperature and wetness duration on the progress of gray mold under controlled conditions. Increases of conidial concentration, wetness duration and temperature resulted in higher disease incidence and severity. There was no manifestation of symptoms in the absence of wetness under temperatures below 20 ° C. The disease was more severe at 28 ° C and 72 hours of wetness duration. There was greater dependence of wetness duration when temperatures were below 20 °C. Under low rainfall and low relative humidity in the field, the monomolecular model fitted better to explain the incidence and severity progress and the spatial distribution pattern of the aggregated diseased plants. During periods of increased rainfall and relative humidity, the Gompertz model fitted better to the progress curves and the diseased plants were randomly distributed in the field. The concentration of conidia in the air was higher during the period of higher relative humidity and rainfall, resulting in higher incidence and severity of the gray mold. There was correlation between all environmental variables evaluated and the progress of epidemics and the inoculum concentration in the air. The diagrammatic scale to assess the gray mold severity was made of ten levels of severity (3, 5, 8, 12, 25, 50, 76, 86, 94, and 99%). Its use has enabled precise and accurate evaluations of the severity of the gray mold in bunches of castor bean.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1821
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DFP - Agronomia/Fitopatologia - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Epidemiologia do mofo-cinzento (Amphobotrys ricini Buchw.) da mamoneira.pdf1,82 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback