Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
PPBV - Programa de Pós-graduação em Biotecnologia Vegetal >
PPBV - Biotecnologia Vegetal - Mestrado (Dissertações) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1832

Title: Estudo da diversidade genética de Ralstonia solanacearum raça 2 no Brasil
Other Titles: Genetic diversity study of Ralstonia solanacearum race 2, in Brazil
???metadata.dc.creator???: Pinheiro, Cássia Renata
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Souza Junior, Manoel Teixeira
???metadata.dc.contributor.referee1???: Talamini, Viviane
Diniz, Leandro Eugênio Cardamone
???metadata.dc.description.concentration???: Biotecnologia Vegetal
Keywords: Banana
Murcha bacteriana
Variabilidade
Sequevar
Filotipo
Bacterial wilt
variability
Phylotypes
???metadata.dc.date.submitted???: 30-Jul-2010
Issue Date: 30-Jul-2014
Citation: PINHEIRO, C. R. Estudo da diversidade genética de Ralstonia solanacearum raça 2, no Brasil. 2010. 61 p. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia Vegetal) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2010.
???metadata.dc.description.resumo???: Ralstonia solanacearum é um fitopatógeno devastador com extensa distribuição geográfica e ampla gama de hospedeiros. Este patógeno é causador da murcha bacteriana em mais de 50 famílias botânicas. É considerada uma espécie complexa e altamente heterogênea e tem sido dividida em cinco raças, de acordo com a gama de hospedeiros, e cinco biovares, de acordo com a utilização de três açúcares e três álcoois como fonte única de carbono. Devido a sua heterogeneidade, tem sido definida como um complexo de espécies e classificada em quatro níveis taxonômicos, sendo espécie, filotipo, sequevar e clone. Na cultura da banana, R. solanacearum raça 2 é o agente causal do moko-da-bananeira; doença vascular que pode atingir todos os órgãos vegetais, em diferentes estádios de desenvolvimento. Até o momento não existem medidas de controle eficientes ou variedades resistentes, sendo que o potencial de dano às plantações de bananeira é enorme, podendo chegar até a 100% em condições favoráveis. A caracterização de populações bacterianas de diferentes regiões geográficas, por meio de técnicas modernas de biologia molecular, tem sido utilizada para acessar a diversidade intra-específica e proporcionar o direcionamento de estratégias de controle além de orientar programas de melhoramento genético; entretanto, poucos resultados têm sido registrados para o moko-da-bananeira. Esta revisão teve o objetivo de fazer um levantamento bibliográfico de trabalhos realizados nos últimos dez anos com R. solanacearum raça 2 para conhecer o patógeno e conduzir estratégias que pudessem auxiliar no estudo da diversidade de isolados brasileiros. A sumarização dessas publicações evidenciou poucos trabalhos realizados com isolados brasileiros, sendo que não foi encontrado nenhum trabalho que tenha sido direcionado à caracterização de isolados provenientes de plantas de bananeira, validando a importância de se efetuar a caracterização molecular de isolados brasileiros provenientes de plantas de bananeira, por meio do estudo da diversidade desse patógeno.
Ralstonia solanacearum is a devastating plant pathogen with an extensive geographic distribution and wide host range. This pathogen is causing bacterial wilt in more than 50 families. It is considered a species complex and highly heterogeneous and has been divided into five races according to host range and five biovars, according to the use of three sugar and three alcohols as carbon source. Due to its heterogeneity has been defined as a complex of species and classified into four taxonomic levels: species, phylotypes, sequevar, and clone. In banana, Ralstonia . solanacearum race 2 is the causal agent of the disease named "moko". Moko is a vascular disease that can strike all plant organs in different developmental stages. So far there are no efficient control measures, and the potential damage to banana plantations is enormous, reaching up to 100% in favorable conditions. The characterization of bacterial populations occurring in different geographic regions, using modern techniques of molecular biology, has been used to access the intra-specific diversity and provide guidance for the development of control strategies in addition to guide breeding programs. However, few results have been registered so far. This review aimed to describe the research done in the last ten years with R. solanacearum race 2, regarding the pathogen and the strategies that could help in studying the diversity of Brazilian strains. In summary, these publications revealed few studies with Brazilian isolates, and did not find any work that was directed to characterization of isolates from banana plants, validating the importance of performing molecular characterization of Brazilian isolates from banana plants through the study of diversity of this pathogen.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1832
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
???metadata.dc.language???: pt_BR
Appears in Collections:PPBV - Biotecnologia Vegetal - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DISSERTAÇÃO_Estudo da diversidade genética de Ralstonia solanacearum raça 2 no Brasi.pdf1.04 MBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback