Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Agronomia/Fisiologia Vegetal - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1979

Título: Germinação, Cultivo in vitro e Tolerância ao Congelamento de Sementes de Angico-Vermelho (Anadenanthera colubrina(Vell.) Brenan)
Autor(es): Nery, Fernanda Carlota
Orientador: Alvarenga, Amauri Alves de
Área de concentração: Fisiologia Vegetal
Assunto: Cultura de tecidos
Semente
Angico
Anadenanthera colubrina
Criopreservação
Data de Defesa: 29-Ago-2008
Data de publicação: 1-Ago-2014
Referência: NERY, F. C. Germinação, cultivo in vitro e tolerância ao congelamento de sementes de angico-vermelho (Anadenanthera colubrina (Vell.) Brenan). 2008. 215 p. Tese (Doutorado em Fisiologia Vegetal)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.
Resumo: A espécie Anadenanthera colubrina (Vell). Brenan, angico-vermelho, é uma Mimosaceae, de porte arbóreo, utilizada na arborização de pastos, madeira, carvão e em curtumes, devido ao alto teor de tanino de sua casca. Os estudos de germinação e as técnicas de propagação de sementes de espécie nativas florestais assumem papel relevante nas pesquisas científicas, objetivando a preservação e a utilização das plantas potencialmente econômicas e de interesse diversificado. As técnicas de criopreservação têm sido utilizadas na conservação a longo prazo de sementes dessas espécies em bancos de germoplasma. Objetivou-se estudar os aspectos morfoanatômicos e fisiológicos da germinação de sementes, cultivo in vitro e tolerância ao congelamento de eixos embrionários de A. colubrina. Concluiu-se que a anatomia seminal de A. colubrina é típica das leguminosas, especialmente considerando-se a subfamília Mimosoideae. O número de sementes por fruto é, em média, de 10 e o peso de mil sementes de 118 g. A composição química das sementes se caracteriza pela presença de elevados teores de proteína, seguidos de extrato etéreo e baixo conteúdo de amido. As sementes não apresentam dormência tegumentar e a maior porcentagem de germinação ocorre a 30ºC, 15°C-25ºC e 20°C-30ºC, sendo as sementes indiferentes à luz. Os substratos areia e Plantmax® são eficientes na avaliação do desenvolvimento de plântulas. O uso de paraformaldeído por 120 minutos é eficiente na desinfestação de eixos embrionários. Todos os meios de cultura testados são eficientes para a germinação in vitro de eixos embrionários e a formação de plântulas normais. No entanto, é observada baixa taxa de sobrevivência ex vitro. O uso de BAP promove resposta eficiente na indução de brotações em segmentos nodais. O AIB e a caseína hidrolisada, nas concentrações testadas, não induzem a rizogênese em brotações. Na ausência de 2,4-D, a calogênese é ausente, comprovando a necessidade da adição do mesmo no meio de cultura. Segmentos caulinares, foliares e embrionários são explantes ideiais para a indução de calogênese. Os eixos embrionários de A. colubrina apresentam comportamento ortodoxo quanto à tolerância ao congelamento, podendo ser conservados em temperaturas inferiores a zero, por longos períodos.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1979
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DBI - Agronomia/Fisiologia Vegetal - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Germinação, cultivo in vitro e tolerância ao congelamento de sementes de angico-vermelho (Anadenanthera colubrina(Vell.) Brenan).pdf3,1 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback