Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DQI - Departamento de Química >
DQI - Programa de Pós-graduação >
DQI - Agroquímica - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2063

Título: Produção de carvão ativado a partir de diferentes precursores utilizando FeCl3 como agente ativante
Título Alternativo: Production of activated carbon from different precursors using FeCl3 as an activator agent
Autor(es): Pereira, Elaine Inácio
Orientador: Oliveira, Luiz Carlos Alves de
Coorientador(es): Guerreiro, Mário César
Membro da banca: Cardoso, Patrícia Gomes
Bianchi, Maria Lúcia
Área de concentração: Agroquímica
Assunto: Carvão ativado
Ativação química
Adsorção
Activated cardon
Chemistry activation
Adsorption
Data de Defesa: 23-Fev-2010
Data de publicação: 4-Ago-2014
Agência de Fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Referência: PEREIRA, E. I. Produção de carvão ativado a partir de diferentes precursores utilizando FeCl3 como agente ativante. 2010. 72 p. Dissertação (Mestrado em Agroquímica) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2010.
Resumo: Para a obtenção de carvão ativado a partir da casca de café foi utilizado o sal cloreto férrico como agente ativante. A fim de determinar as melhores condições de obtenção dos materiais, foram preparados carvões em diferentes temperaturas de ativação, diferentes proporções em massa de casca de café e sal de ferro e também em diferentes tempos de ativação. Os materiais carbonáceos obtidos após o processo de ativação apresentaram elevada área superficial específica (BET) e poros muitos pequenos (ultramicroporos). O melhor material foi aquele preparado a 280ºC, na proporção 1:1 em massa de casca de café e cloreto férrico e ativado por 3 horas. O material obtido nessas condições apresenta área superficial específica de 965 m2 g-1. Um importante fato, no uso do FeCl3 como agente ativante, foi que o processo de ativação ocorreu a 280ºC, temperatura bem menor que as comumente empregadas nas ativações químicas ou físicas descritas na literatura. Foi avaliada também a combinação do sal de zinco e do sal de ferro em diferentes proporções na obtenção de carvão ativado. A proporção de 1:1:0,5 de casca de café , FeCl3 e ZnCl2 permitiu a obtenção de carvão ativado de maior área superficial específica (1.770 m2 g-1) e maior capacidade de remoção de azul de metileno (500 mg g-1). Também foi testada a ativação de outros dois materiais orgânicos, a casca de coco de dendê e a serragem da madeira de pinus, utilizando como ativantes independentes o sal de ferro e o sal de zinco. Os carvões que apresentaram maior área superficial específica e maior capacidade de adsorção de azul de metileno foram aqueles ativados com cloreto de zinco. O carvão ativado preparado a partir da casca de coco apresentou área superficial de 1.474 m2 g-1 e a capacidade de remoção de azul de metileno de 167 mg g-1. Já o carvão ativado obtido da madeira de pinus foi caracterizado com uma área superficial de 1.874 m2 g-1 e capacidade de remoção de azul de metileno de 410 mg g-1.
To obtain activated carbon from coffee husk was used ferric chloride salt as an activating agent. In order to determine the best conditions for obtaining the materials were prepared carbons at different temperatures of activation, different proportions by weight of coffee husk and iron salt and also at different times of activation. The carbonaceous materials obtained after the activation process have high specific surface area (BET), and many small pores (ultra-micropores) is the best material that prepared at 280 °C, 1:1 mass of coffee husk and ferric chloride and activated for 3 hours. The material obtained under these conditions has a specific surface area of 965 m2 g-1. An important fact, the use of FeCl3 as an activating agent, was that the activation process occurred at 280 °C, temperatures much lower than those commonly used in chemical or physical activation described in the literature. We also evaluate the combination of zinc salt and iron salt in different proportions to obtain activated carbon. The proportion of 1:1:0.5 of coffee husk, FeCl3 and ZnCl2 permitted to produce activated carbon of greater specific surface area (1770 m2 g-1) and greater capacity for removal of methylene blue (500 mg g-1). We also tested the activation of two other organic materials, the coconut shell, and from sawdust of pine, using as independent activating the iron salt and the salt of zinc. The carbons that had higher specific surface area and higher adsorption capacity of methylene blue were those activated with zinc chloride. The activated carbon prepared from coconut shell showed a surface area of 1474 m2 g-1 and removal capacity of methylene blue of 167 mg g-1. Since the activated carbon obtained from sawdust of pine was characterized with a surface area of 1874 m2 g-1 and removal capacity of methylene blue of 410 mg g-1.
Informações adicionais: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Agroquímica, área de concentração em Agroquímica, para a obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2063
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DQI - Agroquímica - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Produção de carvão ativado a partir de diferentes precursores utilizando FeCl3 como agente ativante.pdf1,32 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback