Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DCS - Departamento de Ciência do Solo >
DCS - Programa de Pós-graduação >
DCS - Ciência do Solo - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2141

Título: Produção e nutrição de mudas de pessegueiro em hidroponia
Título Alternativo: Production and nutrition of peach seedling in hydroponic
Autor(es): Mendes, Aretusa Daniela Resende
Orientador: Faquin, Valdemar
Membro da banca: Chalfun, Nilton Nagib Jorge
Fernandes, Luiz Arnaldo
Assunto: Ciência do solo
Hidroponia
Pessegueiro
Enxertia
Pêssego - Poda
Data de Defesa: 31-Jul-2007
Data de publicação: 4-Ago-2014
Referência: MENDES, A. D. R. Produção e nutrição de mudas de pessegueiro em hidroponia. 2007. Dissertação (Mestrado em Ciência do Solo)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2007.
Resumo: The search for new technologies in modern fruit production has been continuous. That is due to the growing level of demands of the market, which is more and more competitive. Few are the technologic alternatives in the area of seedlings, mainly in temperate climate fruit-bearing plants such as the peach tree. The production of seedlings in hydroponics has been being utilized lately successfully for some crops, due to the earliness and exemption of pathogens, mainly the ones of soils. This study was conducted with the following objectives: a) the feasibility of the production of peach seedlings by the hydroponical technique; b) the effect of different pruning heights of the rootstock, seeking reduction in the obtaining time of grafting time; c) types of grafting with a greater percentage of setting and best growth of the seedlings and d) accumulation of nutrients by the seedlings obtained. The experiment was conducted in greenhouse in the Hydroponics Sector of the Soil Science Department/UFLA, Lavras, MG till the obtaining of the commercially ready seedling. The cultivar utilized as the rootstock was the Okinawa peach tree and as the crown, cultivar Premier. The design was in completely randomized blocks, factorial 4 x 3 with three replicates. Each replicate was made up of four plants (one in each tube), amounting to 144 plastic tubes. The factors under study were: four pruning treatments conducted on the rootstocks (without any pruning, pruning at 15 cm, 25 cm and 35 cm high) and three grafting methods (budding, inverted T budding and cleft grafting). The seeds after stratification period were sown in plastic tubes using vermiculite as a substrate, which were transferred into a pool, containing the nutrient solution, after its germination. The diameter of the rootstock stem, weekly (7 days) taken at five centimeters of the collar of the plants submitted or not to the prunings, till all the treatments reached 5-6 mm to perform grafting, the percentage of setting of the grafting evaluated 20 days after grafting; the height of the graftings (shoots), weekly, dry matter yield of the parts of the plant (root and shoot), obtained in the collection of the plants and accumulation of nutrients by the seedlings were all assessed. The results indicated that the hydroponic system proved to be a feasible technique in the production of peach rootstocks and seedlings with a significant reduction of production time as compared with the conventional one. For the production of high quality peach seedlings and less time of production, the ideal is the accomplishment of inverted T budding without any pruning. The highest dry matter yield and accumulation of macronutrients took place in the absence of pruning of the rootstock in the budding and inverted T budding.
A busca por novas tecnologias na fruticultura moderna é continua. Isso se deve ao nível crescente de exigências do mercado, que é cada vez mais competitivo. Poucas são as alternativas tecnológicas na área de mudas, principalmente em frutíferas de clima temperado como o pessegueiro. A produção de mudas em hidroponia vem sendo utilizada recentemente com sucesso para algumas culturas, devido à precocidade de obtenção e á isenção de patógenos, principalmente de solos. Este estudo foi realizado com os seguintes objetivos: a) a viabilidade da produção de mudas de pêssego pela técnica hidropônica; b) o efeito de diferentes alturas de poda do porta-enxerto, buscando redução no tempo de obtenção do ponto de enxertia; c) tipos de enxertias com maior percentagem de pegamento e melhor crescimento da muda e d) o acúmulo de nutrientes pelas mudas obtidas. O experimento foi conduzido em casa de vegetação, no Setor de Hidroponia do DCS/UFLA, Lavras, MG, até a obtenção da muda comercialmente pronta. A cultivar utilizada para o porta-enxerto foi o pessegueiro ´Okinawa´ e, como copa, a cv. Premier. O delineamento foi em DIC, fatorial 4 x 3, com três repetições. Cada repetição foi composta por quatro plantas (uma em cada tubete), totalizando 144 tubetes pláticos. Os fatores em estudo foram: quatro tratamentos de poda realizados nos porta-enxertos (sem poda, poda a 15 cm, 25 cm, 35 cm de altura) e três métodos de enxertia (borbulhia em placa, borbulhia em ´T´ invertido e garfagem de fenda cheia). As amêndoas, após o período de estratificação foram semeadas em tubetes plásticos usando vermiculita com substrato, os quais forma transferidos para uma piscina, contendo a solução nutritiva, após sua germinação. Foram avaliados: o diâmetro do caule do porta-enxerto, semanalmente (7 dias), tomado a cinco centímetros do colo das plantas submetidas ou não às podas, até todos os tratamentos atingiram de 5-6 mm, para realizar a enxertia; a percentagem de pegamento da enxertia avaliada 20 dias após a enxertia; a altura dos enxertos (brotos), semanalmente; a produção de matéria seca das partes da planta (raiz e parte aérea), obtidas na coleta das plantas e acúmulo de nutrientes pelas mudas. Os resultados indicaram que o sistema hidropônico mostrou-se uma técnica viável na produção de porta-enxertos e de mudas de pessegueiro, com significativa redução no tempo de produção, quando comparado com o convencional. Para a produção de mudas de pessegueiro de alta qualidade e menor tempo de produção o ideal é a realização da enxertia de borbulhia em ´T´ invertido no porta-enxerto sem poda. A maior produção de matéria seca e acúmulo de macro e micronutrientes ocorreram na ausência de poda do porta-enxerto nas enxertias de borbulhia em placa e em ´T´ invertido.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2141
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DCS - Ciência do Solo - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Produção e nutrição de mudas de pessegueiro em hidroponia.pdf434,38 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback