Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Agronomia/Fisiologia Vegetal - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2198

Título: [Etligera elatior (Jack) R. M. Smith]: propagação in vitro, anatomia e obtenção de protoplastos
Título Alternativo: [Etligera elatior (Jack) R. M. Smith]: in vitro propagation, anatomy and obtation of protoplasts
Autor(es): Silva Júnior, Jessé Marques da
Orientador: Paiva, Renato
Membro da banca: Otoni, Wagner Campos
Nogueira, Raírys Cravo
Castro, Evaristo Mauro
Área de concentração: Fisiologia Vegetal
Assunto: Etligera elatior
Protoplastos
Zingiberaceae
Cultivo in vitro
Planta ornamental
Protoplasts
In vitro culture
Ornamental Plant
Data de Defesa: 6-Ago-2007
Data de publicação: 5-Ago-2014
Referência: SILVA JÚNIOR, J. M. [Etligera elatior (Jack) R. M. Smith]: propagação in vitro, anatomia e obtenção de protoplastos. 2007. 104 p. Dissertação (Mestrado em Fisiologia Vegetal)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2007.
Resumo: A floricultura tropical é uma atividade em ascensão no Brasil e no mundo, destacando-se como um agronegócio gerador de renda, fixador de mão-de-obra no campo e adequado como cultura alternativa para pequenos produtores. No Brasil, existem grandes plantações de flores tropicais, especialmente na região da mata úmida do Nordeste, com destaque para os estados de Pernambuco e Alagoas, que já exportam suas flores para outros estados brasileiros e também para Holanda, Portugal, Itália, França e Grécia. A propagação de [Eligera elatior (Jack) R. M. Smith] é, basicamente, por divisão de touceiras rizomatosas e sementes. Na propagação vegetativa tradicional existe a preocupação de disseminação de doenças fitopatogênicas na comercialização desse material vegetal, principalmente quando são destinados à produção comercial em larga escala, além de prejudicar a qualidade do material colhido. O objetivo da realização deste trabalho foi analisar aspectos da multiplicação in vitro, verificar a eficiência de soluções enzimáticas no isolamento de protoplastos e analisar aspectos anatômicos durante a aclimatização. Os resultados permitem afirmar que a espécie E. elatiori tem grande potencial para micropropagação em larga escala. Quando se adicionou BAP (3,0 mg L-1), obtiveram-se, em média, 9 brotações por propágulo, ao final de 90 dias de subcultivos. A interação entre BAP (3,0 mg L-1) x ANA, a partir de 0,5 mg L-1, foi significativa para número e comprimento de brotações e raízes. No experimento de substituição de nitrato de amônio por uréia, o uso de 50% de uréia é indicado para a micropropagação de E. elatior, por proporcionar, em todas as variáveis analisadas, uma perda média de 20%, quando comparada ao meio considerado padrão para este trabalho. Para o isolamento de protoplastos de E. elatior, a melhor combinação enzimática foi a E (3% de Cellulase “onozuka” R-10 + 2% de Meicelase + 1% de Driselase + 1% de Dextran), com um rendimento de 22,0x105 protoplastos/grama de matéria fresca. A melhor concentração de manitol foi 0,6M, a qual proporcionou uma maior viabilidade dos protoplastos 96%. O melhor sistema para isolamento de protoplastos de E. elatior foi de 40 rpm e no escuro. O explante que proporcionou protoplastos altamente viáveis e com maior rendimento foi de mesofilo de folhas obtidas in vitro. Durante a aclimatização, a solução nutritiva que proporcionou melhor desempenho no desenvolvimento das plantas foi à solução MS, a 35% de sua força iônica.
The tropical floriculture is an increasing activity in Brazil and in the world and has been considered as a lucrative business, maintaining and an alternative crop production small producers work labor in the field. In Brazil there are fields of tropical flowers, especially in the region of the Northeast wet forest of Pernambuco and Alagoas states which already export its flowers to other Brazilian states and also to the Netherlands, Portugal, Italy, France and Greece. The propagation of Elatior Eligera (Jack) R. M. Smith occurs basically by rhizome division and seeds. In the traditional vegetative propagation there is a concern of diseases dissemination during the commercialization of this plant material specially they are used for commercial production on a large scale, in addition to injurius aming. The objective of this work was to study aspects of the multiplication in vitro in oder to verify the efficiency of enzymatic solutions in the isolation of protoplasts and to analyze anatomical aspects during the acclimatization process. The results showed that E. elatior presents a high potential for micropropagation on a large scale. Using 3.0mg L-1 BAP, an average 9 shoots/ explant was obtained at the end of 90 days of sub-cultivation. The interaction between 3.0 mg L-1 BAP and NAA concentration higher 0.5 mg L-1 was significant for number and length of shoots and roots. The use of 50% urea replacing ammonium nitrate, for provided in all the analyzed variables an average loss of 20%, when compared with the considered standard medium. The best enzymatic combination for the isolation of protoplasts was the use of 3% Cellulase onozuka R-10 + 2% Meicelase + 1% Driselase + 1% Dextran, presenting a yield of 22.0x105 protoplasts /gram of fresh matter. The best concentration of manitol was 0.6M, which provided 96% protoplast viability. The best system for isolation of E. elatior protoplasts was the use of 40 rpm in the dark. The explants that provided viable protoplasts with a higher yield were the in vitro mesophyll leaves. During the acclimatization, the use of MS nutritional solution with 35% of its ionic strenght provided the best performance during plant development.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2198
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DBI - Agronomia/Fisiologia Vegetal - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Etligera elatior Jack R. M. Smith propagação in vitro, anatomia e obtenção de protoplastos.pdf1,44 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback