Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DCF - Departamento de Ciências Florestais >
DCF - Programa de Pós-graduação >
DCF - Engenharia Florestal - Mestrado (Dissertações) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2265

Title: Indução de tolerância ao déficit hídrico e estresse térmico durante a germinação de sementes e produção de mudas de Eucalyptus grandis Hill Ex Maiden
Other Titles: Induction of tolerance to drought and heat stress during seed germination and seedling production of Eucalyptus grandis Hill ex Maiden
???metadata.dc.creator???: Fraiz, Ana Carla Resende
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Silva, Edvaldo Aparecido Amaral da
???metadata.dc.contributor.referee1???: José, Anderson Cleiton
Oliveira, João Almir
Silva Júnior, Jessé Marques da
???metadata.dc.description.concentration???: Silvicultura
Keywords: Sementes florestais
Condicionamento osmótico
Priming
Seeds forestry
Osmoconditioning
???metadata.dc.date.submitted???: 25-Mar-2011
Issue Date: 6-Aug-2014
Citation: FRAIZ, A. C. R. Indução de tolerância ao déficit hídrico e estresse térmico durante a germinação de sementes e produção de mudas de Eucalyptus grandis Hill Ex Maiden. 2011. 77 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2011.
???metadata.dc.description.resumo???: Condicionamento osmótico é uma técnica usada para acelerar e uniformizar a germinação. Efeitos positivos do condicionamento osmótico são evidentes sob condições de estresse. Desta maneira, esta técnica pode ser usada para conferir às sementes resistência a estresses, melhorando seu desempenho sob condições adversas como, por exemplo, a baixa disponibilidade de água e a diferentes temperaturas. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do condicionamento osmótico na indução de tolerância ao déficit hídrico e ao estresse térmico durante a germinação de sementes e produção de mudas de Eucalyptus grandis. No Laboratório de Sementes Florestais da Universidade Federal de Lavras, as sementes foram condicionadas em soluções de PEG 6000 com potenciais osmóticos de 0,0; -0,2; -0,4; -0,6; -0,8 e -1,0 MPa por 36, 48, 120, 240 e 240 horas, respectivamente. A deficiência hídrica foi simulada em BOD a 25oC, utilizando soluções de PEG6000 com potenciais hídricos de 0,0MPa -0,2MPa, -0,4MPa, -0,6MPa, -0,8MPa e -1,0MPa. Para os testes sob estresse térmico as sementes, incubadas em placas de Petri com papel umedecido com água, foram colocadas em mesa termogradiente em temperaturas de 10oC a 35 oC. No Viveiro Florestal, as sementes condicionadas e não condicionadas foram semeadas em tubetes (50 ml). O crescimento das mudas, quanto ao diâmetro do colo e altura da parte aérea, foi avaliado até os 90 dias após a semeadura (DAS). Aos 120 DAS as mudas foram transferidas da área de pleno sol para a casa de vegetação, onde deu-se início a simulação de deficiência hídrica, com suspensão total da irrigação. As variáveis fisiológicas monitoradas até a morte das mudas foram: potencial hídrico, condutância estomática, fotossíntese e transpiração. Os resultados mostraram que o osmocondicionamento não influenciou a porcentagem final de germinação, porém aumentou a velocidade de germinação nas situações de estresse testadas. O crescimento das mudas, assim como a tolerância ao déficit hídrico, mostrou-se indiferente ao condicionamento osmótico.
Priming is a technique used for rapid and uniform germination. Positive effects of priming are evident under stress conditions. Thus, priming can be used to provide seed resistance to stresses, improving performance under adverse conditions such as, for example, low water availability and different temperatures. The aim of this study was to evaluate the effect of priming on the induction of tolerance to drought and heat stress during seed germination and seedling production of Eucalyptus grandis.In the seed laboratory of the Federal University of Lavras, seeds were primed in PEG 6000 with potentials of 0.0, -0.2, -0.4, -0.6, -0.8 and -1, 0 MPa for 36, 48, 120, 240 and 240 hours respectively. Drought stress was simulated in chamber at 25oC using PEG6000 solutions with water potentials of 0.0 MPa -0.2 MPa, -0.4 MPa, -0.6 MPa, -0.8 MPa and -1.0 MPa. For the tests under heat stress the seeds were incubated in Petri dishes with paper soaked in water, were placed in thermo table at temperatures from 10oC to 35oC. In Forest Nursery, seeds conditioned and not conditioned were seeded in tubes (50 ml). The growth of seedlings, about the diameter and shoot height was measured at 90 days after sowing (DAS). At 120 DAS, the seedlings were transferred from the area of full sun for the greenhouse, which was initiated to simulate water deficit, with total suspension of irrigation. The physiological variables monitored by the death of the seedlings, water potential, stomatal conductance, photosynthesis and transpiration. The results showed that priming did not influence the final percentage of germination, but increased germination rate in stress situations tested. Seedling growth, as well as tolerance to drought, was unmoved priming.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2265
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
???metadata.dc.language???: pt_BR
Appears in Collections:DCF - Engenharia Florestal - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DISSERTAÇÃO_Indução de tolerância ao déficit hídrico e estresse térmico durante a germinação de sementes e produção de mudas de Eucalyptus grandis Hill Ex Maiden.pdf530.62 kBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback