Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DMV - Departamento de Medicina Veterinária >
DMV - Programa de Pós-graduação >
DMV - Ciências Veterinárias - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2496

Título: Biologia reprodutiva e alimentar da pequira Bryconamericus stramineus Eigenmann, 1908 no elevador da represa do Funil - MG
Título Alternativo: Reproductive biology and feeding of the pequira Brycomanericus stramineus Eigenmann, 1908 in the elevator of the dam Funil - MG
Autor(es): Alves, Michelle Faria
Orientador: Fialho, Elias Tadeu
Coorientador(es): Pompeu, Paulo dos Santos
Murgas, Luis David Solis
Membro da banca: Navarro, Rodrigo Diana
Área de concentração: Ciências Veterinárias
Assunto: Proporção sexual
Estrutura etária
Maturação gonadal
Período reprodutivo
Ecologia trófica
Sex ratio, age structure, gonad maturity, reproductive period
Trophic ecology
Data de Defesa: 6-Jul-2009
Data de publicação: 11-Ago-2014
Referência: ALVES, M. F. Biologia reprodutiva e alimentar da pequira Bryconamericus stramineus Eigenmann, 1908 no elevador da represa do Funil - MG. 2009. 82 p. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2009.
Resumo: Foram estudados 317 peixes da espécie Bryconamericus stramineus que foram capturados mensalmente nos meses de novembro e dezembro de 2008 e janeiro de 2009 no elevador da represa do Funil, Lavras - MG. O comprimento padrão médio da população foi de 4,96 cm (+0,43) e o peso médio de 1,80 g (+ 0,44). As fêmeas apresentaram comprimento padrão e peso maior que os machos. Foram determinadas 5 classes de comprimento com amplitude de 0,5 cm, ocorrendo maior concentração de indivíduos na classe central e queda no número de indivíduos em direção as classes inferiores e superiores. Foi observada na população a proporção sexual de 2,20:1(fêmeas:macho). Ocorrendo aumento no número de fêmeas com o decorrer dos meses e com o crescimento dos peixes. O aumento no número de fêmeas com o decorrer dos meses pode ser um indicativo de que os machos sobem para o local de desova antes das fêmeas, mas isso não estaria ocorrendo pelo modo de funcionamento do elevador. Dos indivíduos analisados 73% foram considerados adultos, sendo que os jovens nesta população podem ter sido atraídos pela queda d´água na entrada do elevador ou estarem realizando migração de colonização. A maioria das fêmeas e dos machos apresentou desenvolvimento gonadal durante o período, ocorrendo aumento no número de indivíduos maduros com o decorrer dos meses, indicando período reprodutivo, sendo que ocorreu aumento da temperatura e da pluviosidade durante o período o que pode ter contribuído para o desenvolvimento gonadal. A espécie apresentou baixa fecundidade, sendo observados em média 470,9 (+270,9) ovócitos por fêmea. As fêmeas apresentaram desova do tipo sincrônica em dois grupos, portanto desova total. A média do diâmetro dos ovócitos foi de 221,08 μm (+35,34 μm), ocorrendo aumento no diâmetro de ovócitos com o decorrer dos meses. O comprimento de primeira maturação gonadal foi determinado como sendo de 5,0 cm. O valor médio do índice gonadossomático durante o período foi de 5,05, sendo um valor alto para a espécie, mostrando que esta se encontrava em desenvolvimento gonadal. O índice de gordura mostrou que nas fêmeas ocorre mobilização da gordura celomática durante o desenvolvimento gonadal. A maioria dos peixes possuíam estômago semi-cheio, mostrando que a espécie não interrompe sua alimentação durante o período reprodutivo. O valor do índice de repleção estomacal apresentou valor médio de 1,12, apresentando ligeira queda no decorrer dos meses. As análises dos fatores de condição mostraram não haver mobilização das reservas do peixe para o desenvolvimento gonadal. O item alimentar mais consumido pelos peixes foi microcrustáceos, sendo Daphinia o mais freqüente entre estes. Através do índice alimentar (IA) a espécie foi classificada como carnívora-zooplanctófaga, pois o item microcrustáceos apresentou valor de IA sempre próximo de 100%. O valor médio do quociente intestinal foi de 0,51, o que confirmou a classificação da espécie como carnívora. O intestino apresentou forma de "N" com 7 alças e 6 cecos pilóricos. Os rastros branquiais se apresentavam desenvolvidos e pontiagudos, indicando que a espécie é carnívora e os utiliza para evitar a perda do alimento através das brânquias.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2496
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DMV - Ciências Veterinárias - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Biologia reprodutiva e alimentar da pequira Bryconamericus stramineus Eigenmann, 1908 no elevador da represa do Funil - MG.pdf1,08 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback