Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2559
Título: Uso da ractopamina em programa step up associada a dois níveis de lisina em rações para suínos em terminação
Autor : Ferreira, Matheus Soares da Silva
Primeiro orientador: Sousa, Raimundo Vicente de
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co: Cantarelli, Vinícius de Souza
Primeiro membro da banca: Schinckel, Allan Paul
Zangeronimo, Márcio Gilberto
Silva, Hunaldo Oliveira
Área de concentração: Ciências Veterinárias
Palavras-chave: Macho castrado
Agonista β-adrenérgico
Síntese proteica
mTOR
Perfil de ácido graxo
Barrows
Lysine
Protein synthesis
Fatty acid profile
β-agonist
Data da publicação: 2014
Agência(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Referência: FERREIRA, M. S. da S. Uso da ractopamina em programa step up associada a dois níveis de lisina em rações para suínos em terminação. 2014. 100 p. Tese (Doutorado em Ciências Veterinárias - Fisiologia e Metabolismo Animal) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2014.
Resumo: Foi conduzido um estudo para avaliar os efeitos da ractopamina (RAC) associada a dois níveis de lisina em rações para suínos em terminação. Cento e oito suínos com peso inicial de 75,37 ± 2,88 foram alocados entre nove tratamentos: controle negativo, sem adição de RAC e com níveis normais de lisina acima dos níveis basais (NC); dose constante de 7,5 ppm de RAC por 28 dias; 5 ppm de RAC por 14 dias, seguidos de 10 ppm por 14 dias (step up 1); 5 ppm de RAC por 21 dias, seguidos por 10 ppm por 7 dias (step up 2); e 5 ppm de RAC por 7 dias, seguidos por 10 ppm por 21 dias (step up 3). Os tratamentos com RAC foram testados com 15 ou 30% a mais de lisina acima dos requerimentos basais, resultando em esquema fatorial 4x2+1, com seis repetições. A RAC melhorou (P < 0,05) a eficiência alimentar (EA) e a eficiência na utilização de energia (EE) na primeira metade do experimento, e o ganho de peso (GP) na segunda metade em relação ao controle negativo (NC) (P < 0,05). Nas duas últimas semanas do experimento observou-se efeito positivo da RAC no GP, GPMD, EA e EE (P < 0,01). Considerando o período experimental completo, animais suplementados com RAC apresentaram maiores GP e GPMD (P < 0,05). Foram observados incremento (P < 0,05) de 23% na EA e 30% na EE em animais que receberam RAC (P < 0,05). PC e AOL foram maiores (P < 0,01) nos animais dos grupos com RAC. Os western blots mostraram efeito positivo da RAC na ativação da via da mTOR, uma vez que a concentração de p-P70S6K em células musculares foi maior para amostras de animais que receberam RAC e 15% de lisina em comparação com NC (P < 0,10). Os programas com 15% de lisina reduziram (P < 0,01) a concentração de HDL-c, enquanto que a RAC provocou aumento na atividade da AST (P = 0,01). O step up 2 com 15% de lisina foi 14,65% superior ao step up 2 com 30% de lisina (P < 0,05) para os MUFA. Conclui-se que a RAC foi efetiva na promoção da eficiência da produção, bem como que a adição de 15% de lisina foi suficiente para a ótima performance dos suínos neste estudo, entretanto os programas de step upnão sobrepuseram os programas de suplementação da RAC em níveis constantes. Os resultados deste estudo sugerem que a estimulação da síntese proteica decorrente do uso da RAC ocorre por meio da ativação da via celular da mTOR. Os parâmetros bioquímicos do sangue e a qualidade da carne não foram afetados pela RAC. O perfil lipídico da carne não foi alterado. Ademais, a adição de 15% de lisina acima do requerimento basal na ração permitiu aos suínos responder de uma maneira semelhante à adição de 30%.
A study was conducted to evaluate the effects of ractopamine (RAC) associated to two additional levels of lysine fed to finishing pigs. One hundred-eight pigs (initially 75,37 kg ± 2.88) were allotted to one of the nine treatments: negative control without addition of RAC nor lysine (NC), 7.5 ppm RAC constantly, 5 ppm RAC for 14 days followed by 10 ppm for 14 days (step up 1), 5 ppm RAC for 21 days followed by 10 ppm for 7 days (step up 2) and 5 ppm RAC for 7 days followed by 10 ppm for 21 days (step up 3). On constant and step up treatments were added 15 or 30% lysine above basal requirements resulting on a 4x2+1 factorial with six replicates. RAC fed animals had better (P < 0,05) GF and energy efficiency of utilization (EF) in the first half of the trial, and greater (P < 0,05) ADG on the second half. On the second half of the trial RAC had a positive effect (P < 0,01) on weight gain, ADG, GF and EF. Considering the overall period RAC-treated pigs had greater BW and ADG (P < 0,05). An average of 23% improvement (P < 0,05) on feed efficiency and 30% improvement on energy efficiency of utilization were observed for RAC-fed pigs. Chilled carcass weight and loin eye area were improved (P < 0,01) for RAC-fed animals. Western blots showed a positive effect of RAC on the activation of the mTOR pathway, once a higher amount of the p-P70S6K on muscle samples of RAC-fed animals with 15% additional lysine compared to NC (P < 0,10) was found. Programs with 15% additional lysine decreased (P < 0,01) the concentration of serum HDL-c, while RAC had a significant effect on increasing AST (P = 0,01). Step up 2 with 15% lysine was 14,65% higher than step up 2 with 30% lysine for MUFA (P < 0,05). It can be concluded that RAC was effective on improving efficiency of production, as well as, lysine supplementation of 15% was enough for optimal performance of the pigs in this study, however, step up programs did not overcome RAC constant programs. Results in this study suggest that RAC stimulation of protein synthesis occurs through mTOR signaling pathway. Blood parameters and meat quality were not affected by RAC, thus keeping standard quality. Lipid profile of the meat was not changed. Moreover, 15% additional lysine above basal levels rations allowed the pigs to respond in a similar fashion to the 30% additional lysine ration, therefore, by using 15% additional lysine amino acids might be saved on formulation of the feed.
metadata.teses.dc.description: Tese apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias, área de concentração em Ciências Veterinárias, para a obtenção do título de Doutor.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2559
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DMV - Ciências Veterinárias - Doutorado (Teses)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.