Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DMV - Departamento de Medicina Veterinária >
DMV - Programa de Pós-graduação >
DMV - Ciências Veterinárias - Mestrado (Dissertações) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2592

Title: Resposta morfológica das mucosas ruminal e omasal à variação alimentar
Other Titles: Morphological response ruminal and omasal mucosa to dietary change
???metadata.dc.creator???: Lima, Ronaldo Francisco de
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Resende Júnior, João Chrysostomo de
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Costa, Suely de Fátima
Bezerra Júnior, Pedro Soares
???metadata.dc.contributor.referee1???: Zangerônimo, Márcio Gilberto
Drummond, Cristina Delarete
???metadata.dc.description.concentration???: Ciências Veterinárias
Keywords: Acidose
Indice mitótico
Dieta de transição
Gado leiteiro
Acido graxo volátil
Acidosis
Mitotic index
Dietary transition
Dairy cattle
Volatile fatty acid
???metadata.dc.date.submitted???: 4-Aug-2010
Issue Date: 12-Aug-2014
Citation: LIMA, R. F. de. Resposta morfológica das mucosas ruminal e omasal à variação alimentar. 2010. 49 p. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2010.
???metadata.dc.description.resumo???: A capacidade de absorção de ácidos graxos voláteis (AGV) do rúmen é proporcional à extensão de sua superfície absortiva a qual responde positivamente ao estímulo direto e indireto dos próprios AGV. Existem indícios de que a parede do omaso, que em vacas leiteiras é responsável por cerca de 40% da absorção de AGV, responde igualmente aos mesmos estímulos de proliferação que a parede do rúmen. Com o objetivo de testar esta hipótese foram comparados os aspectos morfológicos de fragmentos de rúmen e de omaso obtidos por biopsia. Quatro vacas não lactantes e não gestantes, sem raças definidas e idades diferentes, foram alimentadas seqüencialmente com duas dietas, uma composta somente por forragem e outra composta por forragem e concentrado. Nos primeiros 18 dias de experimento os animais foram alimentados com forragem, nos 18 dias seguintes receberam a dieta de forragem e concentrado. Seguiram-se então 72 horas de jejum. Biopsias do saco ventral do rúmen foram feitas ao final do período de alimentação com forragem, aos 4 e aos 18 dias do período de alimentação com concentrado e ao final do período de jejum. Seguiu-se um período de realimentação com concentrado e forragem com biopsias nos dias 4,12 e 18. A média de IMS e consumo de NDT (P<0,001) variou entre os períodos de alimentação e foi maior quando atingiu 18 dias de alimentação concentrada. O índice mitótico (IM) do rúmen e omaso e a concentração de AGV foi maior (P=0,01) no dia quatro de alimentação concentrada. Houve correlação positiva (r2=0,66; P<0,01) entre o IM do rúmen e do omaso. A área do rúmen não apresentou diferença significativa entre os tratamentos. A largura média das papilas variou entre os tratamentos e foi maior (P< 0,01) no dia 18 de alimentação concentrada, mostrando que houve estímulo proliferativo da parede do rúmen. A semelhança nas espessuras das camadas não queratinizadas e a correlação positiva entre o índice mitótico da camada basal do epitélio do rúmen e do omaso, indicam que os estímulos de divisão celular desencadeados pelo teor de energia da dieta atuam simultaneamente nos dois compartimentos, mas o omaso parece responder mais rapidamente aos estímulos.
The ability to absorb volatile fatty acids (VFA) rumen is proportional to the extent of their absorptive surface which responds positively to the direct and indirect stimulation of VFA own. There are indications that the wall of the omasum, which in dairy cows is responsible for about 40% of absorption of VFA, also responds to the same stimuli that the proliferation of the rumen wall. Aiming to test this hypothesis we compared the morphological features of fragments of rumen and omasum obtained by biopsy. Four non-lactating cows and not pregnant, not defined breeds and ages were sequentially fed two diets, one composed only of grass and other forage composed and focused. In the first 18 days of the experiment the animals were fed with forage received within 18 days following the diet of forage and concentrate. Then followed 72 hours of fasting. Biopsies of the ventral sac of the rumen were made at the end of the feeding of forage, at 4 and 18 days of the feeding period and concentrate at the end of fasting period. There followed a period of refeeding with concentrate and forage with biopsies on days 18 and 4.12. The average DMI and TDN intake (P <0.001) varied between periods of feeding and was higher when it reached 18 days of concentrated feed. The mitotic index (MI) and omasum and rumen VFA concentration was higher (P = 0.01) in four days of concentrated feed. A positive correlation (r2 = 0.66, P <0.01) between IM rumen and omasum. The area of the rumen was not significantly different between treatments. The average width of papillae varied among treatments and was greater (P <0.01) at 18 days of concentrated feed, which revealed proliferative stimulus of the rumen wall. The similarity in thickness of the layers are not keratinized and the positive correlation between the mitotic index of the basal layer of the epithelium of rumen, omasum, indicate that the stimulation of cell division triggered by the energy content of the diet act simultaneously in both compartments, but the omasum seems respond more quickly to stimuli.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2592
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
???metadata.dc.language???: pt_BR
Appears in Collections:DMV - Ciências Veterinárias - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DISSERTAÇÃO_Resposta morfológica das mucosas ruminal e omasal à variação alimentar.pdf276.75 kBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback